NDE do Curso de Engenharia de Telecomunicações

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa
Bem-vindo ao

NDE do Curso de Engenharia de Telecomunicações

Constituição

O Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso é constituído por:

Anteriores

Portaria de nomeação Início Fim Membro Membro Membro Membro Coordenador do curso
CSJ 184/2019 04/08/2019 Atual Eraldo Silveira e Silva Marcos Moecke Mário de Noronha Neto Marcelo Maia Sobral Roberto Wanderley da Nóbrega
CSJ 170/2017 04/08/2017 03/08/2019 Eraldo Silveira e Silva Marcos Moecke Mário de Noronha Neto Arliones Stevert Hoeller Júnior Volnei Velleda Rodrigues
CSJ 46/2016 30/03/2016 17/04/2018 Pedro Armando da Silva Junior Marcos Moecke Mário de Noronha Neto Arliones Stevert Hoeller Júnior Eraldo Silveira e Silva
CSJ 59/2014 17/04/2014 29/03/2016 Pedro Armando da Silva Junior Marcos Moecke Elen Macedo Lobato Merlin Arliones Stevert Hoeller Júnior Eraldo Silveira e Silva

Portaria de nomeação

Diretrizes da Engenharia

Regulamento

Reuniões: Pauta, Anotações e Relatos

ANO 2018

Dia 17/04/2018 - 17h30min - Sala de Videoconferência
  • Pauta: Planejamento das atividades do NDE - ano 2018
  • Presentes: Prof. Eraldo Silveira e Silva, Prof. Marcelo Maia Sobral, Prof. Marcos Moecke, Prof. Mário de Noronha Neto, Prof. Volnei Velleda Rodrigues.
  • Relato:
Foram sugeridas e discutidas as ações a serem executadas pelo NDE no presente ano. Ficou definido que a primeira dessas ações será o estudo e a revisão do Regulamento de TCC. Ficou agendada uma reunião para o dia 08/05, para tratar do tema.

ANO 2017

Dia 03/03/2017 - 14h00 - Sala de reuniões do GERAC
  • Pauta: Revisar documentação e pendências para visita de reconhecimento do MEC.
  • Presentes: Prof. Arliones Stevert Hoeller Junior, Prof. Eraldo Silveira e Silva, Prof. Marcos Moecke, Prof. Mário de Noronha Neto, Prof. Pedro Armando da Silva Junior, Prof. Volnei Velleda Rodrigues (coordenador do curso).
  • Relato:
Os membros do NDE, citados acima, realizaram no dia 03 de março de 2017 um “mutirão” para revisar a documentação solicitada pela comissão de avaliação do INEP/MEC e definir demais ações necessárias para o processo. As seguintes decisões foram tomadas e devem ser executadas pelos membros do NDE antes da visita de avaliação:
  • Priorização das ações corretivas apontadas na revisão do documento de avaliação interna. Feita durante a reunião e registrada no documento de ações préavaliação (ver documento em anexo).
  • Executar as “Ações préavaliação” (documento em anexo) antes da avaliação.
  • Marcar reunião com todos os professores do curso e o procurador institucional do MEC no IFSC (Prof. Nandi) para o dia 07/03/2017 com a finalidade de instruir os professores para a visita.
  • Marcar reunião com os alunos no início da semana da avaliação com a finalidade de instruir os professores para a visita.
  • Revisar e reimprimir normas de laboratório.
  • Solicitar nominalmente a atualização da pasta com currículo documentado dos docentes, assim como a atualização do lattes dos docentes que não o atualizaram nos últimos 6 meses.
Dia 22/02/2017 - 16h30 - Sala de Professores de Telecomunicações 1
  • Pauta: Reconhecimento do Curso - Visita do INEP/MEC.
  • Presentes: Prof. Arliones Stevert Hoeller Junior, Prof. Eraldo Silveira e Silva, Prof. Marcos Moecke, Prof. Mário de Noronha Neto, Prof. Pedro Armando da Silva Junior, Prof. Volnei Velleda Rodrigues (coordenador do curso).
  • Relato:
Os professores citados acima se reuniram no dia 22 de fevereiro, a pedido do coordenador do curso, para organizar a recepção da comissão de avaliação do MEC. Em conversa prévia entre os membros do NDE definiu-se que cada membro está responsável por revisar uma dimensão do instrumento de avaliação, atualizando o documento de avaliação interna do curso conforme necessário (em anexo a este relato), considerando a nova versão do instrumento de avaliação, e indicando ações corretivas. A distribuição do trabalho foi:
  • Organização didático-pedagógica: Prof. Arliones;
  • Corpo docente e tutorial: Prof. Mário;
  • Infraestrutura: Prof. Pedro Armando;
  • Requisitos legais e normativos / visão geral do processo: Prof. Marcos.
Nesta reunião foram discutidas as alterações do novo instrumento de avaliação e apresentados os primeiros pontos que necessitam ação imediata para a visita. Nesta reunião também foi apresentada pelo coordenador a agenda de visita e a relação de documentos solicitados pela comissão de avaliação. Ficou acertado que os membros do NDE concluírão suas análises das dimensões e apontarão ações corretivas necessárias em um documento específico para este fim do GoogleDocs (ver anexos deste relato). Ficou acertada uma força tarefa para concluir a organização dos documentos solicitados no dia 03/03/2017 a partir das 14:00.


ANO 2016

No ano de 2016, as atividades do NDE incluiram as realizadas no contexto da Comissão de Reestruturação da Engenharia de Telecomunicações.


Dia 04/10/2016 - 17h30
  • Pauta:
    • Fechar uma posição em relação a mudança de 18h para 20h como carga mínima de disciplina;
    • Atualização do PPC usando modelo novo de formulário;
    • Texto de alteração para equivalência de estágio;
    • Como encaminhar a questão da validação dos PIs??

Texto sobre estágio do PPC atual:

ITEM 2.9.Estágio Curricular

O Estágio Curricular é obrigatório no Curso de Engenharia de Telecomunicações e far-se-á de acordo com 
as normas estabelecidas no Regulamento Didático-Pedagógico (RDP) do IFSC, no Regulamento de Estágio  
do Curso, no Regulamento de Estágio e Monitoria do IFSC e na LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 
2008 (Lei do Estágio).
O Estágio Curricular visa proporcionar ao aluno a vivência no mundo do trabalho, facilitando sua adequação 
à vida profissional permitindo a integração dos diferentes conceitos vistos ao longo da sua vida escolar. Sua 
presença no currículo é considerada como importante parte da formação acadêmica.A maioria das 
empresas da região costuma contratar estagiários para posterior efetivação. O estágio é, portanto, não 
somente um instrumento para vivência do mundo do trabalho e integração dos conceitos adquiridos durante 
o curso, mas, efetivamente, uma oportunidade de inserção no mercado de trabalho.
O Estágio Curricular Obrigatório tem carga horária mínima de 360h e sua realização é possível após a
integralização de 2160 horas da carga horária do curso.


SUGESTÃO

Conforme previsto no Art.1 da LEI Nº 11.788 será permitido usar usar um projeto 
de desenvolvimento e/ou pesquisa, desenvolvido em outra instituição, para fins de equiparação com o estágio curricular, nas seguintes condições:
-a carga horária do projeto deve ser igual ou superior a prevista no estágio curricular;
-o projeto deve ser acompanhado por professor orientador da Área de Telecomunicações do IFSC SJ;
-devem ser confeccionados relatórios mensais de acompanhamento devidamente aprovados pelo orientador do IFSC;
-deve ser confeccionado relatório final aprovado pelo orientador do IFSC.
 A solicitação de equiparação deverá ser encaminhada para a Coordenação de Estágio conforme procedimentos definidos
 pela mesma, sendo repassada ao Coordenador do Curso para análise e aprovação, juntamente com o Professor Orientador. 

O Colegiado aprova que um aluno possa usar um projeto de desenvolvimento e/ou pesquisa desenvolvido em outra instituição como equivalência do Estágio Curricular sem seguir os trâmites deste e nas seguintes condições:

  • carga horária do projeto igual ou superior a do estágio;
  • acompanhamento por professor orientador da Área de Telecomunicações do IFSC SJ;
  • confecção de relatório final aprovado pelo orientador do IFSC.
  • deve ser respeitada uma carga horária mínima de 2160hs antes do início da atividade.


  • Links de Interesse
Diretrizes Curriculares Nacionais da Engenharia
Diretrizes Engenharia do IFSC

`RDP Vigente

Formulários CEPE
PPC
Lei estágio
Dia 12/04/2016 - 17h30

Reunião com a comissão de reestruração curricular:

Página da Comissão de Reestruturação Curricular

Dia 03/02/2016 - 14h30

Presentes: Eraldo, Marcos, Pedro Armando

  1. Pauta:
    • Cancelamento no primeiro semestre;
    • Comissão de reestruturação curricular: incluir aluno e professor CG; Chamar reunião do Colegiado.
    • Discussão sobre a proposta de Diretrizes para Engenharia. As contribuições devem ser enviadas até 29/2.
    Informação do WOllinger: Considerando as propostas reunidas na reunião de harmonização das Engenharias, sistematizamos o documento em anexo, para análise e discussão no início do próximo ano. Recomendamos a divulgação entre seus colegas de de curso, para que no próximo anos possamos deliberá-lo em reunião ampliada do Fórum de Engenharia. OBS: Solicitamos que as contribuições sejam encaminhadas para este e-mail até o dia 29 de fevereiro. Link Googledocs: Doc Proposta de Diretrizes
    • Ingresso via ENEM: Ver informação SAUL:
    Oi Éder e Eraldo Participei na sexta feira do CODIR (colegiado de dirigentes do IFSC), estava em pauta o processo de ingresso do IFSC. A reitoria, o setor de ingresso, quer eliminar o vestibular. A proposta é adotar a nota do Enem para selecionar os alunos. O processo de seleção seguiria mais ou menos essas etapas: 1) Divulgação esclarecendo a forma do processo de seleção. 2) Inscrição dos candidatos- no ato da inscrição o candidato entrega o comprovante de sua nota do Enem, provavelmente a melhor nota dos últimos dois exames que participou. 3) O IFSC procede a classificação escolhendo aqueles com melhores notas, considerando também os critérios de cotas. 4) O IFSC procede a primeira, sengunda, terceira ... chamada Veja que a proposta não é adotar o SISU, apenas não fazer uma prova de vestibular própria do IFSC. As razões para essa mudança são: 1) Adotar o Enem para seleção; 2) Diminuir custo e trabalho associado a etapa de seleção; 3) Liberar o setor de ingresso para concentrar suas atividades em divulgação. Teremos que discutir esse assunto em fevereiro e tomar uma posição no Campus para eu levar na reunião do CODIR em março. Nesse sentido peço que iniciem a discussão desse tema no âmbito da Licenciatura e da Engenharia. No início de fevereiro conversamos para ver como decidiremos isso no campus. ENCAMINHAMENTO: vou criar doc com prós e contras e compartilhar com todos. abraço Saul Silva Caetano

ANO 2015

Dia 18/8/2015 - 14h30
  1. Pauta: Planejamento 2015-2
  2. Presentes
  3. Anotações
    • Pontos a serem considerados no planejamento 2015-2:
      • Processo de avaliação do curso: revisão dos pontos de avaliação
      • Modificações do Currículo para 2016-2/2017
      • CREA: preparação para o registro em 2016-1 (estava pensando em trazer alguém do CREA para discutir questões relativas as atribuições profissionais);
      • ENADE: possibilidade da proposição de FIC preparatório
      • Processo de divulgação da engenharia
      • Avaliação da possibilidade de disciplinas a noite
      • Radar profissional: relacionamento com empresas para fins de atualização do currículo etc
      • Material Didático: proposta de modelo de página das disciplinas
      • Revisão da forma do Plano de Ensino
      • Procedimentos para o desenvolvimento da disciplina de TCC
      • Procedimentos Associados ao Estágio.
      • Registro de Atividades Complementares
      • Revisão das Diretrizes da Engenharia
    Resgate de pontos do semestre 1
    • Propor duas reuniões ordinárias do colegiado e do NDE no calendário (coordenação)
    • Encaminhar a aprovação do regulamento do TCC
    • Propor uma data e uma avaliação simulada por um avaliador externo;
    • Preparar de forma mais elaborada ofcinas de orientação de estudos (suporte+coordenação)
    • Fazer estatísticas de evasão, ingresso, perfil de quem entra (coordenação)
    • Agenda de acompanhamento da primeira fase
    • Avaliação do FIC da Lucinha
    • Retomada das reuniões pedagógicas
    para 2015-2
    • discussão de conceitos numéricos com os professores
    • trazer um representante do CREA para conversar com o Colegiado (rever requisitos do CREA)
    • Radar profissional: prospecção de estágios, relacionamento com as empresas (orientador de estágio, coordenador)
    • Material Didático e Plano de Ensino: a pensar
    • Nas reuniões pedagógicas deve-se reforçar a atualização dos planos do ensino
    • Procedimentos para o desenvolvimento da disciplina de TCC (prospecção de temas, formato doc); Fazer discussão com o Vidomar.
    • Procedimentos Associados ao Estágio.
    • Revisão das Diretrizes da Engenharia
    • Chamar reunião para terça que vem
    para 2016-1
    • adaptação a nova RDP (questão da extensão inclusive)
    • revisão da matriz curricular
    • discussão de propostas para contemplar os 10% (2016) de extensão previstos pela nova RDP, projeto, intercâmbio e palestras.
    • resgatar o PNE e a meta 12.7
    • Avaliação da possibilidade de disciplinas a noite
  4. Ata
Dia 12/05/2015 - 17h30
  1. Pauta Pauta:
    • Discussão do regulamento de TCC I e II.
    • Ficha de avaliação do TCC II: 40% texto do documento final, 20% apresentação/ arguição, 20% artigos e relatórios mensais, 20% Desenvolvimento do trabalho (somente orientador).
    • A análise da complexidade do tema será feita no TCC I.
    • Proposta de mudança do PPC.
    • Incluir em atividades complementares: Atividades de Pesquisa, Ensino, Extensão, Inovação e Empreendorismo, Participação em eventos cientificos e tecnológicos, etc.
    • Limitar o máximo de carga horária complementar
    • Como incluir disciplinas feitas em outras instituições? Por exemplo em intercâmbio.
    • A validade das atividades é avaliada pelo Colegiado do Curso.
    • Incluir LIBRAS como Disciplina Optativa.
    • As modificações solicitadas ao CEPE foram aprovadas: 360 horas de estágio, retirada da tabela de validação.
    • Encaminhar as proposta de regulamento de TCC, Estágio e NDE para os professores do Curso.
    • Convocar o colegiado (verificar se ainda tem mandato/ novas eleições).
  2. Presentes
  3. Anotações
  4. Ata
Dia 28/04/2015- 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes
  3. Anotações
  4. Ata

Pauta:

  • estado da atualização do PPC;
  • discussão das modificações propostas pela Michelle;
  • estado das propostas de TCC, regulamento NDE e estágio;
  • definição de deadline para modificação do PPC e proposta de regulamentos (proposta: submeter estes docs para os membros do colegiado na semana de 19/maio. Reunião do colegiado para aprovação: dia 28/5).
Dia 07/04/2015- 17h30
  1. Pauta
    -participação como piloto do SIGAA;
    -pedido de avaliação do curso e preparação para a avaliação.
  2. Presentes
  3. Anotações Informes
    • O processo de pedido de avaliação para reconhecimento foi aberto no dia 06/04/2015;
    • Em reunião com o NANDI ele reforçou que o critério de julgamento da bibliografia será dado pelo documento apócrifo... Também reforçou que a hora aula é uma hora e que os 5 minutos são cedidos...A questão com o MEC é institucional.
    • A pró-reitora se manifestou em email sobre as dúvidas da mudança do PPC para aderir a nova RDP:
    "Art. 47. Na educação superior, o ano letivo regular, independente do ano civil, tem, no mínimo, duzentos dias de trabalho acadêmico efetivo, excluído o tempo reservado aos exames finais, quando houver. Baseado nessa exigência, que também se aplica à Educação Básica (Artigo 24), o IFSC constrói seu calendário com 100 dias letivos semestrais, com vinte semanas de duração, obedecendo assim à norma legal. As Diretrizes de Engenharia do IFSC estão em desacordo com a Lei, deverão ser revistas ao longo deste ano, conforme o processo de harmonização dos cursos com o RDP. Nossa recomendação que é que os cursos sejam adaptados às 20 semanas. Quanto às atividades de Extensão, previstas na Lei 13.005/2014 (Lei do PNE - Meta 12 - Estratégia 12.7), concede um período de implementação, sugerimos que seja previsto mas não implantado ainda nos cursos de graduação, uma vez que a regulamentação geral do IFSC sobre o tema ainda está em construção. Informamos que, ainda no primeiro semestre do corrente ano, está prevista a construção das Diretrizes dos Bacharelados (incluindo a revisão das diretrizes das Engenharias). Esperamos que nesse processo seja feita a correção da diretriz referente a esse tema. O Douglas (DEIA) deverá entrar em contato com vocês essa semana para combinarmos uma reunião com os coordenadores dos cursos pilotos e RAs dos respectivos Câmpus. A data proposta para esse encontro é dia 8.04, via RNP."
    • A Fabiana da Pró-extensão colocou que existem algumas alternativas sobre como colocar os 10% da extensão no PPC. Existe um GT em andamento.
    Encaminhamentos
    • Reescrever o PPC - deadline - final de Abril
    Quem e como?
    Cap.1,2 - Michelle
    Cap. 3 - Marcos - lembrar incluir Libras, 360 horas estágio, melhorar o texto do PPC para adequar a a metodologia aplicada.
    Cap.4 - Elen
    Cap.5 - Arliones - considerar estrutura disponível atualmente.
    Bibliografia - Eraldo
    • Finalização da proposta de regulmento de TCC;
    Quem: Pedro/Eraldo
    • Finalização regulamento estágio. Enviar para TELE e esperar realimentação;
    • Regulamento do NDE: perguntar para a Daniela se querem aceitar o nosso.
    • Reunião do NDE na próxima semana.
  4. Ata
Dia 10/3/2015- 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes
  3. Anotações
  4. Ata

Esta reunião foi realizada para rever pontos da avaliação do MEC.

Foram revistos os seguintes pontos da avaliação:

1.2.

-PDI - Verificar se o curso está inserido no PDI. Listar o que se faz em termos de pesquisa e extensão (CC)

1.3.

ok

1.4.

ok

1.5.

-Tentar fazer uma mudança curricular até o meio do ano.
-Fazer um seminário com os alunos para a preoparação da avaliação do curso.
-Deixar claro quando será feito o download do PPC peloas avaliadores.

1.6.

-Geração do book dos planos de ensino.
-Deixar claro nas reuniões pedagógicas se cada dsiciplina está com a bibliografia, carga horária ok.
-incluir bibliografia da sétima fase em diante.
-ter clareza de como é feito a avaliação deste ponto.
-fazer revisão da bibliografia junto aos professores.


1.7.

-Melhorar o texto do PPC para adequara a metodologia aplicada.
-Registro de atividades complementares: fazer página wiki; colocar lista de presença;
-Reuniões pedágicas - registrar

1.8

-Regulamento do estágio em andamento: repassar para área de Tele e depois pensar no formato/modelo;

1.9.

-Verificar como está o registro atual destas atividades;
-Proposta de alteração curricular;
-Definir exatamente o que são atividades - ver nova RDP.

1.10

-Regulamento do TCC em andamento;
-Indicar modelo de TCC.

1.11

-Fazer o manual do estudante;
-Criar uma wiki com dados estatísticos do sistema da CIDA -> alunos atendidos;
-FIC inglês

1.12.

-Registro de reuniões do NDE
-Página do seminário;

1.14

lista de tecnologias usadas.
Dia 24/2/2015- 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes: Eraldo, Marcos, Michelle, Arliones, Pedro A., Elen
  3. Anotações
  4. Ata
  • Planejamento 2015-1
    • Programação de Reuniões do Colegiado(?? ou NDE??); (P0)
    • Elaboração dos Regulamentos de Estágio (2)/NDE (1)/TCC(3) adaptados a nova RDP; Lab norma seguranca e uso (4)(P1 E1)
    • Adaptação do PPC para avaliação do curso pelo INEP (P1 E2) - Falar com Nandi - Em 90 dias
    • Processo de Avaliação do Curso: quando chamar/preparação; (P1 E3) Março de 2015
      • Revisão dos Itens e das Ações a serem realizadas;
    • Plano de incentivo a transferência de alunos do CST para Engenharia; (P3) voltar a discutir em Abril (E4);
    • Preparação de grupos de professores para as disciplinas de Engenharia (E5).
    • SIGA-A (P3) Sincronizar com INEP
    • Atuação do Suporte Educacional no Curso de Engenharia (avaliação, métodos de estudo/Coaching profissional, Estatísticas de Evasão , ingresso, perfil de que entra, permanência, nivelamento/plantão, trabalho em grupo);
    • Condução das reuniões pedagógicas.

P1 => Prioridade máxima; P3 => Prioridade mínima. E(x) => Ordem de execução. Alguns temas foram transferidos para o próximo semestre pois não tem urgência, mas poderão ser tratados no presente semestre se houver espaço na agenda do NDE.
  • Planejamento 2015-2
    • Adaptação do PPC à nova RDP (ver nota técnica);
    • Revisão do currículo de Engenharia;
    • Adaptação aos valores numéricos;
    • Discussão de propostas para contemplar os 10% (2016) de extensão previstos pela nova RDP, projeto, intercâmbio e palestras.
    • Criação de metas para incluir o curso no Ranking de Engenharias: preparação pra o ENADE etc.

ANO 2014

No ano de 2014, as atividades do NDE incluiram as realizadas no contexto do Grupo de Trabalho de Auto-Avaliação da Engenharia de Telecomunicações.


Dia 2/12/2014- 17h30
  1. Pauta
    • como encaminhar o processo de alteração de uma forma mais organizada, propondo inclusive uma novo calendário?
    • como solicitar ao Colegiado que se altere a reunião que seria feita para semana que vem (estava previsto uma reunião ampliada)?
    • encaminhamento dos regulamentos de estágio, TCC e NDE.
  2. Presentes: Arliones, Eraldo, Pedro Armando, Roberto de Matos e Saul
  3. Anotações Relato (a) O coordenador do curso de eng Telecom expôs que NÃO se realize as alterações previstas para o PPC ainda este ano, uma vez que existem resistências às mudanças. A realização de mudanças sem concordância geral pode causar desacordos entre professores e alunos e acarretar em uma mudança inadequada. Ficou decido adiar para o início do semestre que vem a reunião do Colegiado prevista ainda para este ano. Os seguintes passos serão seguidos:
    • Elaboração de um documento expondo, justificando e propondo as alterações desejáveis do PPC (doc criado pelo Marcos em: http://goo.gl/slnM0h)
    O grupo encarregado da proposta de alteração deverá trabalhar neste doc para que se tenha uma versão até o final do ano.
    • Chamada de uma reunião ampliada do Colegiado de Curso (se possível ainda em Fevereiro de 2015), com fins de apreciar o documento e determinar o nível de mudanças a serem propostas no PPC;
    • Definição de um calendário de trabalho para o semestre 2015-1.
    O coordenador do curso ficou de contactar o Colegiado por email para sugerir os encaminhamentos debatidos na reunião. (b) Definiu-se que é possível ainda para este ano fechar as propostas de regulamento de estágio, NDE e TCC. Foi realizado um primeiro debate sobre o tipo de relatório que o aluno verá apresentar no final de estágio: detalhado ou simplificado. De forma geral optou-se por um relatório simplificado mas o conceito de estágio deverá ser definido pelo supervisor da empresa e pelo supervisor do IFSC-SJ. Este supervisor deve ser da área do estágio e indicado pela coordenação. SUGESTÃO: que os grupos responsáveis pelos regulamentos disponibilizem para o NDE até o dia 12/12/2014 as propostas de regulamento. O NDE poderia ainda se reunir este ano para o fechamento dos mesmos.
  4. Ata
Dia 25/11/2014- 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes: Arliones Hoeller, Eraldo Silva, Marcos Moecke, Emerson Mello, Rubem Bergamo, Saul Caetano, Marcelo Sobral, Pedro Armando, Odilson Valle, Roberto Matos, Volnei Rodrigues.
  3. Anotações Pauta:
    • Reunião ampliada (NDE + Grupo de Trabalho para revisão do PPC + docentes da Área de Telecom)
    • Apresentar e discutir propostas de modificação do PPC do curso.
    Relato da reunião: Eraldo, podes revisar esta lista inicial de alterações propostas?
    • A reunião iniciou com o Eraldo apresentando uma série de propostas de alteração ao currículo atual da Engenharia de Telecomunicações. Estas alterações incluíam, entre outras:
      • Definição de algumas disciplinas a partir da 7a fase como optativas;
      • Inclusão das disciplinas de Libras como optativas do curso;
      • Inclusão de atividades complementares, englobando participação discente em projetos de ensino, pesquisa, extensão, e atividades de monitoria;
      • Criação de disciplinas optativas de Intercâmbio que permitam validar cursos realizados durante graduações sanduíche;
      • Criação de disciplinas optativas de "Tópicos Especiais" que permitam aos docentes oferecer cursos em sua área de pesquisa;
      • Modificações de ementas em algumas disciplinas, como Lógica, Programação II e Programação Orientada a Objetos;
      • Criação das disciplinas Sistemas Embarcados II, "Introdução à Computação" e Análise e Projeto de Sistemas Orientados a objetos.
    • Foi ressaltado que algumas alterações sem grande impacto já haviam sido aprovadas pelo colegiado do curso e integradas a PPC, que foi remetido para aprovação pelo CEPE. Os pontos alterados são:
      • Alteração da carga-horária do estágio obrigatório de 162ha para 360ha, atendendo assim o requisito mínimo de 3600 horas completas no currículo do curso;
      • Remoção do documento da tabela de "equivalência" de disciplinas do tecnólogo;
      • Outros pequenos equívocos de redação.
    • Após esta exposição, o tema foi aberto a discussão, constando abaixo os principais pontos expostos e seus interlocutores:
      • O que se exige não são 10% de atividades complementares, e sim 10% de extensão. Isto não é requisito legal, é meta do PNE, mas foi definido como obrigatório na nova RDP (Emerson);
      • Sobre criação de optativas, estas devem ser divididas entre profissionalizantes e complementares;
        • Enumerar monitoria como optativa pode não ser adequado (Emerson);
        • É interessante que as atividades de extensão sejam realizadas durante todo o curso, sendo que o aluno se matricula na disciplina apenas quanto tiver todos os certificados necessários para validá-la (Arliones);
        • É preciso ter cuidado com o calendário de oferta das optativas para não sobrecarregar equipe de professores (Rubem);
        • Possibilitar a criação de disciplinas optativas de tópicos especiais sob demanda (do professor ou do aluno, se possível), mas manter algumas delas fixas em semestres alternados (Arliones);
        • Prever a possibilidade de ofertar disciplinas compactas, i.e., 72ha em 3-4 semanas (Casagrande);
        • Cuidar com quantidade mínima de alunos nas disciplinas (Odilson);
        • Verificar problema com possíveis atrasos na integralização do curso pelos alunos se houver oferta de optativas em semestres alternados (Emerson);
        • O ideal é ofertar volume grande de optativas que permita ao aluno se especializar em temas específicos, mas talvez não tenhamos como viabilizar isto em São José (Vidomar);
        • Especialização deve vir após graduação (Marcos);
        • Faltam conjuntos de optativas para dar foco a especialidade (Arliones);
        • Rigidez do curriculo original dá formação genérica (Tiago Werner);
        • Não foi encontrada margem na lei para buscar habilitação em energia/eletrotecnica a partir do eng. de telecom. (Eraldo);
        • Sobre optativas, talvez tenha-se que pensar em algumas serem extra (que acrescente às 3600ha ao invés de substituir algo) (Volnei Rodrigues);
        • Leitura de nota da associação das mantenedoras das IES sobre optativas e eletivas (Rubem); (Pegar URL para colocar aqui)
        • Proposta minimalista é viável. Uma alternativa é ampliar a oferta de optativas (Eraldo);
        • É injusto considerar "inúteis" algumas disciplinas sem sequer tê-las oferecido, ex. BD (Emerson);
        • A idéia minimalista cria optativas sem oferecer muitas alternativas. As alternativas, inicialmente, seriam Libras e Intercâmbio. A maioria das disciplinas atuais continuariam sendo cursadas pela maioria dos alunos (Arliones);
        • Optativa não aumenta necessariamente carga-horária do curso. Atualização de currículo é bem vista pelo MEC. (Marcos)
        • Atualização de ementas pode ser considerada atualização de currículo, não sendo necessário alterar estrutura curricular (Emerson);
        • Encaminhamento (Eraldo): opção entre alteração minimalista ou ampliada (não houve votação);
      • Sobre MPQ e PTG: (Vidomar)
        • Proposta de mover MPQ para 6a fase e adiantar PTG (ou inverter o semestre destas);
        • Incluir pré-requisito de carga-horária mínima para evitar alunos das primeiras fases cursando MPQ sem ter experiência em projeto para escrita de trabalho final.
  4. Ata
Dia 18/11/2014 - 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes
  3. Anotações Reuniram-se no dia 18/11/2014 entre as 17h30 e 19h30 no Lab. de Meios de Transmissão do IFSC-Câmpus São José os professores Eraldo Silveira e Silva, Marcos Moecke, Elen Macedo Lobato Merlin, Pedro Armando da Silva Júnior, Arliones Stevert Hoeller Junior e o aluno Thiago Werner todos integrantes do Grupo de Trabalho de para a reestruturação do PPC de Engenharia de Telecomunicações. O Prof.Marcos Moecke e Eraldo Silveira e Silva apresentaram uma proposta tentativa 1 de uma matriz curricular. Esta proposta está na planilha http://goo.gl/W3xKdO Os seguintes pontos podem ser salientados: (i) A proposta de colocar Metodologia de Pesquisa na 9.fase foi recusada (ii) A proposta de colocar PTG na 9.fase foi, no geral recusada. A opinião geral foi de colocá-lo mais próximo do início ou mantê-lo na sétima fase. (iii) Foi cogitada a possibilidade de Inglês Instrumental como optativa (iv) Discutiu-se a questão de manter o TCC1 ou substituí-lo ou incluir na Metologia de Pesquisa (v) colocou-se em dúvida (Profs Arliones e Eraldo) a possibilidade de colocar a disciplina de Avaliação de Desempenho de Sistemas como optativa (vi) o professor Pedro Armando sugeriu verificar a possibilidade de incluir disciplinas para possibilitar habilitações em Engenharia Elétrica (vii) Discutiu-se a ementa de lógica, em particular, a inclusão de álgebra booleana, funções e portas lógicas de CIL (viii) Em conjunto com as mudanças em Lógica, discutiu-se puxar a parte de memórias de MIC para CIL (ix) discutiu-se a inclusão de programação C para microcontroladores na disciplina de Microprocessadores (x) discutiu-se ministrar a disciplina de PRG2 (estrutura de dados) em uma linguagem orientada a objetos para liberar POO para tratar de análise e projeto de sistemas orientados a objeto (xi) discutiu-se e foi sugerido pelo Prof. Marcos a inclusão de optativas no formato Tópicos Especiais nas principais áreas do curso (Redes, Sinais, Software, Hardware, Eletrônica, Telecomunicações), com ementa e carga em aberto. Finalmente, ficou decidido que para a próxima reunião serão elaboradas duas propostas de matrizes curriculares. Uma com poucas modificações, contemplando questões críticas como a inclusão de optativas como LIBRAS e outra proposta com maiores modificações.
  4. Ata
Dia 11/11/2014- 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes
  3. Anotações
  4. Ata

Reuniram-se no dia 11/11/2014 entre as 17h30 e 19h30 no Lab. de Meios de Transmissão do IFSC-Câmpus São José os professores Eraldo Silveira e Silva, Marcos Moecke, Elen Macedo Lobato Merlin, Pedro Armando da Silva Júnior, Arliones Stevert Hoeller Junior e Saul Caetano Silva todos integrantes do Grupo de Trabalho de para a reestruturação do PPC de Engenharia de Telecomunicações. O objetivo iniciar o processo de reestruturação do PPC do Curso. Ficaram definidos que as modificações serão feitas buscando permitir que todos os atuais alunos do curso passem diretamente para a nova grade curricular a ser proposta. 1) A criação de optativas a partir da oitava fase do curso; 2) Inclusão de atividades complementares: atividades de extensão, atividades de pesquisa, intercâmbio e palestras como disciplinas optativas; 3) Remoção do PPC de quaisquer definições que devem estar nos regulamentos do IFSC/Campus ou do Curso; 4) Não alteração do PPC em relação ao uso do ensino não presencial neste momento; 5) Imediata adequação da carga horária do curso ao mínimo exigido pelo MEC de 3600 horas, ampliando a carga horário do estágio obrigatório para 306 horas-aula; 6) Oferta das disciplinas de Libras do curso de Licenciatura do Campus como optativas no curso;

Dia 31/10/2014 - 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes
  3. Anotações
  4. Ata Reuniram-se no dia 31/10/2014 entre as 15h30 e 17h30 no Lab. de Meios de Transmissão do IFSC-Câmpus São José os professores Marcos Moecke, Pedro Armando, Eraldo Silveira e Silva e Arliones Hoeller todos integrantes do NDE do curso de Engenharia de Telecomunicações. O objetivo da reunião foi de avaliar o resultado do Seminário de avaliação do curso realizado durante a 2ª MCC e da Comissão de Auto-Avaliação do Curso. Os trabalhos foram coordenados pelo Prof.Marcos Moecke. O NDE concluiu baseado nas diversas demandas e corrigir os problemas detectados durante as avaliações (Seminário de Avaliação, Grupo de Trabalho e Formulários de Avaliação), que deve ser encaminhada ao Colegiado do Curso o pedido de constituição de Grupo de Trabalho para a reestruturação do PPC do curso de Engenharia.
Dias 20 e 21/05/2014 - 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes
  3. Anotações
  4. Ata Reuniram-se nos dias 20 e 21/05/2014 no GERAC do IFSC-Câmpus São José os professores Marcos Moecke, Elen Macedo Lobato, Pedro Armando, Eraldo Silveira e Silva e Arliones Hoeller todos integrantes do NDE do curso de Engenharia de Telecomunicações. O objetivo da reunião foi de finalizar a proposta de Regulamento de Funcionamento de NDE do IFSC aplicável a todos os NDEs deste instituto. Os trabalhos foram coordenados pelo Prof.Marcos Moecke. Após leitura do texto inicial construido pelo prof. Marcos e profa. Elen, realizaram-se ajustes no mesmo, sendo feita a leitura final do mesmo, o qual ficou com a seguintes redação: PROPOSTA MINUTA DO REGULAMENTO DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DO IFSC Como proposta para o FLUXO DE DISCUSSÃO e APROVAÇÃO sugerimos ainda que sejam no mínimo seguidas as seguintes etapas:
    1) Aprovação no Colegiado do Curso.
    2) Apresentação da proposta de Regulamento ao CEPE.
    3) Avaliação da proposta pelos Colegiados dos atuais cursos superiores do IFSC.
    4) Se necessário, constituição de comissão de sistematização das propostas.
    5) Avaliação da proposta final no CEPE e aprovação no CONSUP.
    Esta proposta será avaliada pelo Colegiado do Curso para posterior envio a Pró-Reitoria de ensino do IFSC.


Dia 6/5/2014 - 17h30
  1. Pauta
  2. Presentes
  3. Anotações
  4. Ata Reuniram-se no dia 6/5/2014 no Laboratório de Meios de Transmissão do IFSC-Câmpus São José os professores Marcos Moecke, Elen Macedo Lobato, Pedro Armando e Eraldo Silveira e Silva, todos integrantes do NDE do curso de Engenharia de Telecomunicações. O objetivo da reunião foi o de criar uma proposta de Regulamento de Funcionamento de NDE do IFSC aplicável a todos os NDEs deste instituto. Os trabalhos foram coordenados pelo Prof.Marcos Moecke. Esta proposta foi solicitada pela Pró-Reitoria de ensino do IFSC uma vez que inexiste um modelo aplicável a todo IFSC. Os participantes da reunião analisaram o documento RESOLUÇÃO CONAES Nº 01, de 17 de junho de 2010 do IFSC, que determina de forma genérica as atribuições, composição e forma de seleção dos membros do NDE. Foram também analisados os regulamentos de NDE da UFSC e da UFTPR. Ficou decidido pela construção cooperativa de um documento no GoogleDocs tendo como base estes três documentos. O Prof.Marcos Moecke ficou encarregado de construir o texto inicial. Não foi marcada uma data fixa para a primeira versão.

Avaliação 2015-2

Análise dos Itens de Avaliação do INEP - 2015-2

Memorandos do NDE

MEMORANDO NDE001/2014

Assunto: SOLICITAÇÃO DE PROPOSTA DE MUDANÇA DE PPC DO CURSO DE ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES

Prezados Sr(a)s membros do Colegiado de Curso de Engenharia de Telecomunicações,

Tendo analisado os resultados da comissão de avaliação do curso de engenharia de telecomunicações e da avaliação coletiva do curso realizada na MCC 2014, o NDE vem recomendar o início de um processo de reformulação de PPC com fins de realizar ajustes para o bom andamento do curso.

Para que este processo seja implementado ainda no segundo semestre de 2015 propõe-se que os trabalhos sejam realizados conforme a seguinte agenda e ações:

  • formação de um grupo ampliado constituído pelo NDE, um aluno do curso do Telecomunicações, dois professores da cultura Geral e dos professores adicionais de telecomunicações;
  • proposição de um novo PPC contemplando os seguintes pontos:
  • reajustes de disciplinas conforme mencionado nas avaliações (http://goo.gl/QJsoHC);
  • previsão de um conjunto de disciplinas optativas de forma a contemplar:
  • as atividades complementares de extensão;
  • as atividades de projeto;
    • as atividades de ensino não presencial;
  • as disciplinas de intercâmbio;
  • a disciplina de libras;.
  • o PPC proposto deverá ser submetido a apreciação do colegiado até o dia 30 de novembro de 2014. A proposta deverá ser divulgada em todos os segmentos da comunidade escolar;
  • o Colegiado deverá realizar uma reunião ampliada de forma a aprovar (com ou sem modificações) ou rejeitar a modificação. Propomos a data de 9 de dezembro de 2014.
  • o Colegiado deverá emitir uma regulamentação de como e quando será implementado o novo PCC.

Atenciosamente,

São José, 3 de novembro de 2014.

Núcleo Docente Estruturante (NDE)

Proposta de Agenda de Trabalho para Confecção de novo PPC

  • Dia 11/11 - Reunião Inicial do NDE
  • Enumeração dos Princípios Básicos de Mudança
    • Criação de optativas a partir da sétima fase;
    • Inclusão de todas as atividades complementares: extensão, projeto, intercâmbio e palestras COMO disciplinas optativas
    • Remoção de quaisquer atribuições do PPC, repassando isto para RDP etc;
    • Uso da prerrogativa de ensino não presencial;
    • Adequação da carga horária de estágio;
    • Oferta de Libras como optativa;


  • Divisão de tarefas: recomposiçao curricular por cores de disciplina (redes/soft-verde claro, soft/embarcados-verde escuro, sinais-azul, geral-laranja.cinza projetos)
  • Dia 18/11
  • Construção do Currículo Tentativa 1
  • Dia 25/11
  • Reunião ampliada com professores da engenharia para apreciação do Currículo Tentativa 1;
  • Construção do Currículo Tentativa 2
  • Início da redação do novo PPC
  • Dia 2/12
  • Reunião para fechamento do texto do novo PPC
  • Encaminhamento do documento para o Colegiado

Link curto http://bit.ly/NDE-Engtelecom