Telefonia 2i

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

Índice

Parte 1

TLF60807 Telefonia 2 2012-2

Semestre 2012-2


Aula do dia 08 de outubro

Apresentação da disciplina

Planejamento Semestral

*Em construção...

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 08/10 2 Aula Inaugural Telefonia II. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
2 09/10 2 Cap.1 TDM/PCM. Introdução Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
3 15/10 2 PCM24 e PCM 30. Alinhamento de Quadro Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
4 16/10 2 PCM30 Multiquadro. Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
5 22/10 2 Cap.2 PDH e SDH. Introdução. Quadro Síncrono. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
6 23/10 2 SDH. Mapeamento de Tributários. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
7 29/10 2 SDH. Equipamentos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital. SDH Pocket Book.
8 30/3 2 Exercícios Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
9 05/11 2 Exercícios Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
10 06/11 2 Avaliação 1 P1 Lab Voz
11 12/11 2 Cap.3 Comutação Digital. Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
12 13/11 2 Comutadores Espacial e Temporal. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
13 19/11 2 Redes de Comutação STS e TST. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
14 20/11 2 Exercícios Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
15 26/11 2 Cap.4 Central 126 Intelbras. Instalação e Programação Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
16 27/11 2 Central 126. Programação do link E1. Manuais Intelbras. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
17 28/11 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
18 03/12 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
19 04/12 2 Central 126. Estudo do Hardware. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
20 10/12 2 Exercícios Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
21 11/12 2 Avaliação 2. P2 Lab Voz.
22 17/12 2 Atividade AST. A definir. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
23 18/12 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital. Material alcatel.
24 04/02 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
25 05/02 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
26 18/02 2 Central Trópico RA. Módulos MX, MS e MZ. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
27 19/02 2 Central Trópico RA. Processamento de chamadas. Chamada Interna. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
28 25/02 2 Central Trópico RA. Processamento de chamadas. Chamadas de entrada terminada e chamada externa. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
29 26/02 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
30 04/03 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
31 05/03 2 Avaliação 3. P3 Lab Voz.
32 11/03 2 Recuperação de conteúdos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
33 12/03 2 Recuperação de conteúdos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
34 18/03 2 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
TOTAL 76
  • Apostila 1

Transmissão Digital

  • Exercício

Qual deve ser a taxa de amostragem para digitalizar um sinal com banda de 5 kHz? Se o sinal for codificado em 8 bits, qual será a taxa de transmissão?

Resposta

fa = 2fm

fa = 2 . 5 = 10 kHz.

Com codificação em 8 bits, taxa = 10k . 8 = 80 kbps.

Aula do dia 15 de outubro

  • Transmissão Digital - Multiplexação TDM/PCM.

Codec.

Análise de custos.

  • Apostila PCM - aplicacações para Telefonia.

PCM/CODEC

Aula do dia 16 de outubro

  • Exercícios

1) Determine a banda de guarda quando um sinal de 3,4 kHz é amostrado com as seguintes taxas:

a) 6,8 kHz.

b) 6 kHz.

c) 8 kHz.

Respostas

a) Bg = fa - 2fm = 6,8 - 2(3,4) = 0. Limite da taxa de Nyquist.

b) Bg = 6 - 2(3,4) = -0,8 kHz. Erro de recobrimento!

c) Bg = 8 - 2(3,4) = 1,2 kHz. Filtragem simples.



2) Um sinal de 8 kHz deve ser amostrado com taxa de 8 kHz. O que acontecerá? Qual a solução para o problema?

Resposta

Filtragem passa baixas do sinal de informação, limitando a fm em 4 kHz.

  • Lista de exercícios PCM

ExercíciosPCM

Aula do dia 22 de outubro

  • Banca de defesa de TCC: Projeto de Laboratório de Redes de Transporte

Aula do dia 23 de outubro

  • Codec

Obejtivo: entender o funcionamento do codec padrão. Analisar os sinais de controle do codec MT8967.

Aula do dia 29 de outubro

  • Exercícios PCM. Ou Eletrônica Aplicada?

Aula do dia 30 de outubro

PCM30 - estrutura do quadro.

Aula do dia 05 de novembro

PCM30 - estrutura do Multiquadro.

Aula do dia 06 de novembro

  • Exercício PCM30 alinhamento de quadro e multiquadro.

PCM30Alinhamento

Gabarito

Aula do dia 12 de novembro

  • Exercícios

Lista TDM/PCM

Lista TDM/PCM com respostas

Aula do dia 13 de novembro

*Avaliação: P1

Gabarito da prova 1

Gabarito P1

Aulas dos dias 19 e 20 de novembro

  • Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Mostra Científico-Cultural

Aviso aos pais

Reunião do Conselho de Ensino: apresentação da proposta de reestruturação do Curso Técnico Subsequente em Telecomunicações.

  • Estatística da Prova 1
DadosT2int20122P1.jpg

Aula dos dias 26 e 27 de novembro

  • Instalação e configuração link E1.

Instalação

Harwdware

Software

Aula do dia 03 de dezembro

  • Redes de Transporte: PDH e SDH - introdução.

Padrões PDH: americano, japonês, europeu (Brasil).

PDHaje.jpg
PDHaje2.jpg
PDHbits.jpg


Aula do dia 04 de dezembro

Redes plesiócronas: justificação de bits.

Quadro E2.

PDHqE2.jpg
  • Teste

Teste PDH

  • Material
  • Material adicional
  • Tutorial SDH Marconi traduzido por alunos do curso
  • Tutorial SDH
  • Vídeo SDH Alcatel


Aula do dia 10 de dezembro

  • SDH: introdução

Aula do dia 11 de dezembro

  • SDH: módulo de transporte síncrono - STM-N
STM.jpg


SOH.jpg


  • Mapeamento de tributários
MAP.jpg


  • Exercícios

Exercícios SDH

Exercícios resolvidos

1) Qual a principal característica de um multiplexador PDH?

R: O uso de bits de justificação para acomodar variações de taxas dos tributários.

2) Como funciona e para que serve a justificação de bits nas redes PDH?

R: São inseridos bits a mais (enchimento) no quadro que são substituídos por bits de informação dos tributários quando necessário.

3) Qual a maior limitação das redes PDH para transmissão em altas taxas?

R: A necessidade de se realizar várias etapas de multiplexação/demultiplexação para montar e desmontar os enlaces.

4) É possivel conectar redes PDH baseadas no PCM30 com redes baseadas no PCM24? Explique!

R: Sim. Neste caso é preciso fazer a conversão dos canais PCM e adaptação de taxas.

5) O que levou ao desenvolvimento de redes de multiplexadores síncronos (SDH)?

R: O aumento da demanda por taxas mais elevadas de transmissão.

6) Qual a característica básica de uma rede SDH?

R: O Módulo de Transporte Síncrono, STM-N.

7) Como as redes SDH resolvem o problema do gerenciamento existente nas redes PDH?

R: Com a seção de cabeçalhos (RSOH e MSOH).

8) Como é possível identificar um enlace E1 dentro de uma rede SDH?

R: Através dos ponteiros e cabeçalhos.

9) Quantos bits de informação existem dentro de um quadro STM-1? Justifique!

R: O quadro é composto por 270 x 9 x 8 bits = 19.440 bits. A área de payload (informação) contém 261 x 9 x 8 bits = 18.792 bits.

10) Cite algumas das principais vantagens das redes SDH:

R: - padronização mundial;

- intercalação de bytes;

- transmissão em altas taxas;

- facilidade add/drop;

- gerência de redes.

20) Analise as frases abaixo quanto a sua veracidade. Mostre o erro daquelas que não são verdadeiras e assinale as verdadeiras com a letra (V).

a)( V ) De modo geral podemos afirmar que o sistema SDH é utilizado em taxas de até 140 Mbits/s. Acima desta taxa o sistema empregado é o PDH.

b)( F ) Sinais digitais podem apenas ser multiplexados, quando possuem a mesma taxa de transmissão, conforme é feito no PDH e no SDH.

Pequenas variações de taxa podem ser acomodadas pelo processo de justificação.

c)( F ) O sistema T1 e o sistema E1 consistem de um multiplex que pode transmitir 30 canais de voz simultaneamente em um único meio.

O sistema T1 (PCM24) possui 24 canais de voz.

d)( V ) A diferença entre a soma das taxas dos tributários e a taxa de saída de um multiplex PDH é em função da necessidade da transmissão de palavras de alinhamento, palavras de serviço, sinais de sinalização e bits de controle de/e justificação.

Aula do dia 17 de dezembro

  • Recuperação P1

Aula do dia 18 de dezembro

*Encerramento 2012


711hidenfriend.jpg


====Recesso====

Aula do dia 04 de fevereiro de 2013

  • Revisão SDH
  • Referência:
  • Teste seus conhecimentos

1. A superação de quais limitações permitiu o desenvolvimento da SDH?

a) falta de fibra óptica.

b) custo dos equipamentos digitais.

c) custo da largura de banda.

d) regulação da competição.

e) limitações na tecnologia dos laseres.

f) b e c.</span.>

2. As interfaces de tráfego SDH são definidas apenas para interfaces ópticas.

a) verdadeiro.

b) falso.

Os equipamentos podem possuir interfaces elétricas e de rádio.


3. Os padrões de gerenciamento das redes permitem a interconexão de todas as funções de gerenciamento de fabricantes diversos via fibra.

a) verdadeiro.

b) falso.

Equipamentos de fabricantes diferentes precisam de uma interface que padroniza as informações de gerência.


4. Quanto tempo demora a recuperação de circuitos SDH?

a) microssegundos.

b) milissegundos.

c) segundos.

d) minutos.

e) horas.

f) b, c e d.

5. Cross-connects de alta ordem fazem o roteamento de que tributários?

a) 1.5 Mbps.

b) ATM.

c) canais de gerência.

d) Tributários de 155 Mbps.

Cross-Connects são conhecidos nos EUA como: Digital Cross-Connect Switches (DCSs) e como DXCs no Brasil. São classificados como DXCs p/q ou onde P é o nível hierárquico dos tributários e Q é o nível hierárquico do tráfego que pode ser comutado. Há dois tipos principais de DXCs. Cross-connects de alta ordem são normalmente usados para comutar a maior parte do tráfego em blocos de 155Mbps para redes de abastecimento ou redes de redundância. São designados como DXC 4/4. O primeiro “4” se refere as portas de transmissão de 155Mbps do DXC, e o segundo “4” indica que todo esse tráfego de 155Mbps será comutado em um único tributário, também de 155Mbps. Nos Cross-Connects de baixa ordem (DXC 4/1 ou 1/1), o “1” significa tráfego primário de 1,5 ou 2 Mbps. Os DXCs 4/1 são usados para comutar o tráfego até taxas primárias.

6. A instalação de SDH requer alterações na topologia da rede existente.

a) verdadeiro.

b) falso.

SDH pode ser instalada a partir de um toopologia já existente (redes legadas).


7. O que é uma TUG?

a) uma interface para fibra óptica em um multiplexador.

b) um grupo de unidades tributárias.

c) uma coluna na estrutura do payload.

d) parte dos cabeçalhos de gerência.


8. A concatenação proporciona que benefício?

a) interconexão entre fabricantes.

b) melhor confiabilidade do sistema.

c) gerenciamento de payloads muito grandes.

d) operação via rádio.


9. para que é usado o embaralhamento de bits em SDH?

a) para tornar a sequência de bits aleatória para transmissão.

b) para reduzir o consumo de energia do equipamento.

c) permitir atualização para taxas mais elevadas.

d) evitar acesso não autorizado.


10. PDH é predecessora tanto de SDH quanto SONET.

a) verdadeiro.

b) falso.

As redes SDH podem conviver com as redes PDH.

  • Mapa dos cabos submarinos no mundo

TeleGeography

  • Backbone SDH/DWDM Oi
BackboneOi.jpg
  • Aquivo em PDF

Backbone Oi

Aula do dia 05 de fevereiro

  • Comutação Digital

Princípios da comutação digital. Comutação espacial. Comutador espacial implementado com portas E.

  • Apostila

Apostila Comutação Digital

Aula do dia 18 de fevereiro

Comutador temporal de escrita cíclica. Comutador temporal de leitura cíclica. Exercícios.

ComutadorTemporalEscritaCiclica.jpg

Aula do dia 19 de fevereiro

Comutador Temporal-Espacial.

Exercícios.

Aula do dia 23 de fevereiro SÁBADO

  • Exercício

Divirtam-se!

Aula do dia 25 de fevereiro

Trabalho Centrais 126 Intelbras e Trópico RA

Temas

Parte 1: central 126 Intelbras

1- Arquitetura da central.

Nicolas e Vini

Apresentar a arquitetura da central (hardware) com a alocação dos canais na matriz de comutação.

Apresentar o funcionamento do comutador MT8980 utilizado na central.

Perguntas a serem respondidadas:

1. Quais as principais placas da central 126 digital?

2. Quantos slots temos na placa de fiação da central 126 digital?

3. Que tipo de placa pode ser conectada a cada um dos slots da placa de fiação da central 126 digital?

4. Quantos troncos analógicos que podem ser instalados na central 126 digital da Intelbras? Neste caso, quantos ramais podem ser instalados? E se for instalada a placa de identificação de assinantes?

5. Qual a função da placa de identificação de assinantes, quando é instalado um tronco E1?

6. Qual o número mínimo e máximo de ramais analógicos que podemos instalar em cada slot da placa de fiação da central 126 digital? Como ficam as LMTs das matrizes de comutação referentes a referida placa?

7. Qual o número mínimo e máximo de tronco analógicos que podemos instalar em cada slot da placa de fiação da central 126 digital? Como ficam as LMTs das matrizes de comutação referentes a referida placa?

Parte 2: central Trópico RA

2- Hardware. MO/MA.

Gabriela e Jessica Fabre

- Apresentação da arquitetura da central: estrutura modular, filas e bastidores. Módulo de Operação e Manutenção, Módulo Auxiliar. Redundância (planos). Para os módulos descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas.

Interface SCSI

Perguntas:

1. Como os módulos são interligados na Central Trópico RA?

2. O que são e para que servem os planos na Central Trópico RA?

3. Qual o número de planos mínimo e máximo de uma Central Trópico RA?

4. Em que situação a central pode possuir o Módulo Integrado - MI?

3- Módulos Terminais.

Daniela e Jessica S

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas pelos seguintes módulos terminais: assinantes (antigo e novo), tronco digital, canal comum. Explicar a concentração de tráfego nos módulos de assinantes. Explicar o NEA.

Perguntas:'

1. Existem duas versões de módulos terminais na Central Trópico RA, na versão mais antiga a parte comum do módulo é formada pelas placas DAP, CTE e TTS. Na versão mais nova são as placas CIT e CCT que formam a parte comum. Explique qual a função de cada uma das placas acima.

2. Faça um esquema mostrando as placas comuns, as interfaces intramodulares e intermodulares, de um módulo terminal versão antiga.

3. Faça um esquema mostrando as placas comuns, as interfaces intramodulares e intermodulares, de um módulo terminal versão nova.

4. Forneça a capacidade máxima de assinantes num módulo terminal antigo, utilizando placas de 16 assinantes. Indique a concentração que ocorre nas IH1s.

5. Forneça a capacidade máxima de assinantes num módulo terminal novo, utilizando placas de 32 assinantes. Indique a concentração que ocorre nas IH1s.

6. O que significa o NEA = 12560000?

4- MS.

Andressa e Andreza

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas. Mostrar como são geradas as referências de sincronismo. Mostrar como o sinal de sincronismo é distribuído na central (hierarquia mestre-escravo. Item 4.7 de [3].

Pergunta: qual a única IH que interliga planos na central trópico RA? Para que é utilizada?

5- MZ

Mayara e Taine

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas. Explicar o que é uma página na central. Mostrar como fica a estrutura de sinalização quando a central possui 1024 processadores. (Item 91. pg 117 de [5].

Pergunta: Onde são utilizados os processadores de baixo custo? Por que?

6- MX

Gustavo e Thiago

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas. Mostrar o caminho de voz na central. Explicar a diferença entre as placas DxD e QxD.

Perguntas:

1. Cite as placas que compõem um módulo de comutação, indicando a finalidade de cada uma delas.

2. Quantos canais existem nas interfaces IH7 e IH13?

3. Quais as funções das interfaces IH7 e IH13?

4. Qual a função das interfaces IH9?

5. Quem controla o processo de comutação na Central Trópico RA?

6. As interfaces IH7 e IH13 são inter ou intra modulares? Explique sua resposta.

7. Pode ocorrer uma comutação onde módulos MX de diferentes planos estão envolvidos? Justifique sua resposta.

8. Qual o número máximo de portas (canais de 64k) de uma central Trópico RA?

Material adicional em [6]

7- BI´s.

Vinicius e Vitor

Explicar a estrutura de controle da central (processamento distribuído). Software básico e de aplicação (item 9.2 pg 122 de [3]. Explicar o que é um BI. Detalhar as funções dos seguintes BI´s, envolvidos no processamento das chamadas: CTASA, CCOMT, CCOMX, CONEC, TRALI e COMED.

8- Encaminhamento de Chamadas.

Anderson e Wyllian


Explicar o encaminhamento de uma chamada interna com o auxílio da seguinte apresentação:

Tropico RA Chamada Interna

Item 5.3 de [3].

Pergunta: Existe algum erro/falha/omissão no exemplo apresentado?

9- Soluções para Rede de Acesso.

Igor, Karine e Stefanie


Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas. Explicar o CLAD - Concentrador de Linhas de Assinantes Distribuído. Item 4.9 de [3].

Perguntas:

1. Explique o que é e como é composta uma unidade de linha remota.

2. Como uma unidade de linha remota está conectada a central?

3. Explique o que é e como é composto um anel tipo CLAD.

4. Qual a diferença entre a solução CLAD e a ERC (Estágio Remoto de Comutação)?

Respostas em [5]

Agenda

25/2- Definição das equipes e temas. Desenvolvimento do trabalho.

26/2- Desenvolvimento do trabalho.

04/3 - Desenvolvimento do trabalho.

05/3 - Desenvolvimento do trabalho.

10/3- Data limite para envio dos trabalhos (PPT ou PDF).

11/3- Apresentações.

12/3- Apresentações.

  • Material para pesquisa

[1] Apostila Central 126 Intelbras IFSC

Central 126 IFSC

[2] Datasheet do CI MT8980

MT8980

[3]- Apostila Trópico RA IFSC

Trópico RA IFSC

[4]- Apostila Trópico RA Alcatel

Trópico RA Apostila Alcatel

[5]- Livro Alcatel

Trópico RA Livro

[6]- Manual de manutenção Tropico RA

Manual Tropico RA

[7] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

Aula do dia 26 de fevereiro

Desenvolvimento dos trabalhos.

Apresentação sobre a Trópico RA turma 263301 2077-1:

TRA Campeche

Aula do dia 04 de março

Desenvolvimento dos trabalhos.

Aula do dia 05 de março

Desenvolvimento dos trabalhos.

Aula do dia 11 de março

Apresentação dos trabalhos: grupos 1 a 4.

Aula do dia 12 de março

Apresentação dos trabalhos: grupos 7, 5, e 6.

Aula do dia 18 de março

Apresentação dos trabalhos: 8, 9 e 1.

Avaliação dos trabalhos

O conceito final dos trabalhos será determinado da seguinte maneira:

CFT = (CD+CA) . CP

onde:

CFT = Conceito final do trabalho;

CD = Conceito do desenvolvimento do trabalho;

CA = Conceito da apresentação do trabalho;

CP = Conceito da participação nas apresentações (ponderação).

Parte 2

TLF60807 Telefonia 2 2013-1

Semestre 2013-1
  • Nesse semestre as aulas da turma 6080722 acontecem às segundas às 13h30min e terças às 15H40min no Laboratório de Sistemas de Voz e Imagem.

Planejamento Semestral

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 1/4 2 Aula Inaugural Telefonia II. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
2 2/4 2 TDM/PCM. Introdução. CODEC. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
3 8/4 2 PCM24 e PCM 30. Alinhamento de Quadro Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
4 9/4 2 PCM30 Multiquadro. Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
5 15/4 2 Redes PDH e SDH. Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
6 16/4 2 Redes SDH. Mapeamento de tributários. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
7 22/4 2 SDH. Equipamentos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital. SDH Pocket Book.
8 23/4 2 Redes SDH. Mapeamento de tributários. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
9 29/4 2 SDH. Equipamentos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
10 30/4 2 Prova 1. Sala 12.
11 6/5 2 Comutação Digital. Introdução. Comutador Espacial. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
12 7/5 2 Comutadores Temporais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
13 13/5 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
14 14/5 2 Cap.4 Central 126 Intelbras. Arquitetura. Instalação e Programação Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
15 20/5 2 Cap.4 Central 126 Intelbras. Arquitetura. Instalação e Programação Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
16 21/5 2 Central 126. Programação do link E1. Manuais Intelbras. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
17 27/5 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
18 28/5 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
19 3/6 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
20 4/6 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
21 10/6 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
22 11/6 2 Prova 2. Sala 12.
23 17/6 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
24 18/6 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
25 24/6 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
26 25/6 2 Central Trópico RA. Módulos MX, MS e MZ. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
27 1/7 2 Central Trópico RA. Processamento de chamadas. Chamada Interna. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
28 2/7 2 Central Trópico RA. Processamento de chamadas. Chamadas de entrada terminada e chamada externa. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
29 8/7 2 Visita técnica. A definir. A definir.
30 9/7 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
31 15/7 2 Prova 3. Sala 12.
32 16/7 2 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
33 22/7 2 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
34 23/7 2 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
35 29/7 2 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
36 30/7 2 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
TOTAL 72
Referências

[1] Apostila de Telefonia Digital, IFSC 2013.

[2] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[3] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[4] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 2000.

[5] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[6] NETO, Vicente S & NETO, Jarbas C, Sistemas PDH e SDH, Erica, 2000.

[7] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

Aula do dia 01 de abril

  • Apresentação da disciplina.
  • Introdução à Telefonia Digital.
  • Apostila 1

Transmissão Digital

Revisão PCM
  • Exercícios

1) Qual deve ser a taxa de amostragem para digitalizar um sinal com banda de 5 kHz? Se o sinal for codificado em 8 bits, qual será a taxa de transmissão?

Resposta

fa = 2fm

fa = 2 . 5 = 10 kHz.

Com codificação em 8 bits, taxa = 10k . 8 = 80 kbps.

2) Determine a banda de guarda quando um sinal de 3,4 kHz é amostrado com as seguintes taxas:

a) 6,8 kHz.

b) 6 kHz.

c) 8 kHz.

Respostas

a) Bg = fa - 2fm = 6,8 - 2(3,4) = 0. Limite da taxa de Nyquist.

b) Bg = 6 - 2(3,4) = -0,8 kHz. Erro de recobrimento!

c) Bg = 8 - 2(3,4) = 1,2 kHz. Filtragem simples.



3) Um sinal de 8 kHz deve ser amostrado com taxa de 8 kHz. O que acontecerá? Qual a solução para o problema?

Resposta

Filtragem passa baixas do sinal de informação, limitando a fm em 4 kHz.

  • Lista de exercícios PCM

ExercíciosPCM

Aula do dia 02 de abril

  • Estudo do CODEC 8967

Obejtivo: entender o funcionamento do codec padrão (G.711). Analisar os sinais de controle do codec MT8967.

  • Apostila PCM - aplicacações para Telefonia:

PCM/CODEC

  • Datasheet do codec:

datasheet 8967

  • Diagrama de blocos
DadosTLF6080702042013codec1.jpg
  • Diagrama de tempo
DadosTLF6080702042013codec2.jpg

Tarefas para a próxima aula:

- revisar a aula

- pesquisar saídas: dreno aberto, totem pole e 3-state

Aula do dia 08 de abril

  • Teste PCM e CODEC:

Teste

Gabarito do Teste

Gabarito

  • PCM30: estrutura do quadro.

Aula do dia 09 de abril

  • PCM30: Multiquadro e alinhamento.
  • Exercícios.

Lista TDM/PCM

Exercício alinhamento PCM30

Gabarito

  • Multiplexação:

A multiplexação é uma operação que consiste em agrupar vários canais de

informação não relacionados, de modo a transmiti-los simultaneamente em

um mesmo meio físico (cabo, enlace de rádio, satélite, fibra ótica, etc.) sem que haja mistura ou interferência dos canais.

A demultiplexação é a separação dos canais, recuperando

a informação individual de cada canal. Os motivos

econômicos são os que determinam o uso da multiplexação


nas mais diversas situações.

Apesar de um sistema que utiliza a multiplexação

necessitar de mais equipamentos,


muitas vezes o custo do equipamento multiplexador pode

ser compensado pela economia gerada ao se compartilhar

um mesmo meio de transmissão com vários canais.

Multiplex

  • Multiplexação no Domínio do Tempo:

TDM

Aula do dia 15 de abril

  • PCM30: instalação e configuração link E1 Intelbras.
DadosTLF6080715042013E11.jpg


DadosTLF6080715042013E12.jpg

Aula do dia 16 de abril

  • PCM30: instalação e configuração link E1 Intelbras.
Programador 126

Abrir o programador da central 126.

DadosTLF6080715042013Prog1261.jpg

Receber as programações do PABX.

DadosTLF6080715042013Prog1262.jpg

Abrir as configurações do link E1.

DadosTLF6080715042013Prog1263.jpg

As configurações básicas do E1 incluem: prefixo da central pública (fornecido pela operadora), faixa

de ramais DDR, tipo de sinalização de linha (fornecida pela operadora) e número de dígitos de entrada

(enviados pela central pública).

DadosTLF6080715042013Prog1264.jpg

Enviar as programações para o PABX.

DadosTLF6080715042013Prog1265.jpg
DadosTLF6080715042013Prog1266.jpg
Monitor E1

Com o software Monitor E1 é possível verificar o estado dos canais e as configurações básicas do E1.

DadosTLF6080715042013E11261.jpg

Também é possível monitorar a sinalização do de linha e registro (E1-Pública).

DadosTLF6080715042013E11262.jpg
DadosTLF6080715042013E11263c.jpg

Aula do dia 16 de abril

  • Exercícios

Alinhamento PCM30

Gabarito

Aula do dia 22 de abril

Prova 1
  • Na sala.
  • Gabarito da Prova 1

Gabarito P1

Aula do dia 23 de abril

  • Correção da Prova 1.
DadosTLF6080723042013EstP1.jpg

Aula do dia 29 de abril

Revisão PCM30.

Exercícios adicionais:

Exercícios

Gabarito

Gabarito

Aula do dia 30 de abril

  • Recuperação P1.
  • Gabarito da prova de recuperação.

Gabarito Rec1

Redes de Transporte PDH e SDH: introdução

Os sistemas PCM primários (PCM30 e PCM24) são apropriados para a transmissão telefônica digital, para pequenas distâncias com poucos canais de voz.

Para distâncias maiores, passa a ser necessário agrupar um grande número de canais PCM em um único meio de transmissão, formando um sistema de ordem superior.

O agrupamento dos sinais PCM pode ser feito utilizando uma das seguintes técnicas:

Multiplexador PCM: o sinal digital multiplexado é obtido a partir da multiplexação TDM de vários sinais analógicos convertidos para PCM ou das próprias palavras PCM individuais.

Multiplexador Digital Plesiócrono (PDH): o sinal digital é obtido pela multiplexação TDM de vários sinais digitais que têm a mesma taxa nominal de transmissão de bits, mas podendo variar dentro de certos limites. O nome plesiócrono significa que os sinais de entrada dos multiplexadores digitais têm a mesma taxa nominal, mas o valor exato tem uma pequena tolerância, dada em partes por milhão (PPM).

Multiplexador Digital Síncrono (SDH): o sinal digital é obtido pela multiplexação TDM de vários sinais digitais que têm exatamente a mesma taxa de transmissão de bits.

TLF60807223042013PDH1.jpg
TLF60807223042013PDH2.jpg
Exercício

a) Determine a taxa "real" dos tributários E2, E3 e E4.


b) Determine para o MUX PDH E4 de 140 Mbps quantos bits (em bps) são informação e quantos não são. Considere bits de informação aqueles que compõem os tributários de primeira ordem E1. Quantos tributários E1 são transportados pelo E4?

TLF60807223042013QE2.jpg
Tarefa para próxima aula:

Estudar o quadro E2: duração do quadro, taxa real de transmissão, proceso de justificação de bits, função dos bits Ci e Ji.

- Taxa nominal: 8448 kbps. Tolerância de 30 ppm (bits por milhão/parts per million).

- Duração do quadro: 100,378 μs (9962,26 quadros/segundo).

- Processo de justificação positiva: acomodação de bits a mais dos tributários.

- Bits Ci: bits de controle de justificação. C1C1C1, C2C2C2 e C3C3C3.

- Bits Ji: bits de justificação. Servem para acomodoar os bits a mais dos tributários. J1, J2 e J3.

G742 ITU

Aula do dia 06 de maio

  • Inventor do BINA reconhecido pela justiça

BINA Reconhecido

  • Redes de Transporte PDH e SDH: Processo de justificação PDH.
  • Análise do quadro E2. Processo de justificação positiva:

Norma aplicável:

G.742

  • Quadros E3 e E4.
TLF608072207052013QE3.jpg
TLF608072207052013QE4.jpg

Norma aplicável:

G.751

Exercícios

Exercicio_PDH

Aula do dia 07 de maio

Processo Add/Drop PDH:

TLF608072207052013ADPDH.jpg
Redes SDH - introdução

Em virtude da crescente necessidade de maiores taxas de transmissão de bits nos enlaces de longas distâncias entre cidades, estados, países e continentes, e para possibilitar a implantação da RDSI de faixa larga, o ITU-T especificou a Hierarquia Digital Síncrona - SDH.

Neste sistema, o requisito básico é de que todos os equipamentos estejam sincronizados entre si. A multiplexação dos tributários síncronos (STM-1, STM-4, STM-16...) é feita sem que ocorra um aumento de bits, através da simples intercalação de bytes, de forma que a soma das velocidades dos tributários é igual à velocidade da saída do multiplex síncrono.

  • Tutorial SDH

Tutorial SDH

Taxas de Transmissão SDH:

TLF608072207052013SDHtaxas.jpg
  • Segmentos de Rede SDH
TLF608072207052013SDHRede.jpg
  • Quadro síncrono SDH - STM-1
TLF608072207052013SDHSTM.jpg
Estrutura de multiplexação ITU-T
TLF608072207052013SDHMap.jpg
  • Com mais detalhes
TLF608072214052013SDHMap2.jpg

FonteTrend

Aula do dia 13 de maio

  • Exercícios

Exercícios SDH

Exercícios resolvidos

1) Qual a principal característica de um multiplexador PDH?

R: O uso de bits de justificação para acomodar variações de taxas dos tributários.

2) Como funciona e para que serve a justificação de bits nas redes PDH?

R: São inseridos bits a mais (enchimento) no quadro que são substituídos por bits de informação dos tributários quando necessário.

3) Qual a maior limitação das redes PDH para transmissão em altas taxas?

R: A necessidade de se realizar várias etapas de multiplexação/demultiplexação para montar e desmontar os enlaces.

4) É possivel conectar redes PDH baseadas no PCM30 com redes baseadas no PCM24? Explique!

R: Sim. Neste caso é preciso fazer a conversão dos canais PCM e adaptação de taxas.

5) O que levou ao desenvolvimento de redes de multiplexadores síncronos (SDH)?

R: O aumento da demanda por taxas mais elevadas de transmissão.

6) Qual a característica básica de uma rede SDH?

R: O Módulo de Transporte Síncrono, STM-N.

7) Como as redes SDH resolvem o problema do gerenciamento existente nas redes PDH?

R: Com a seção de cabeçalhos (RSOH e MSOH).

8) Como é possível identificar um enlace E1 dentro de uma rede SDH?

R: Através dos ponteiros e cabeçalhos.

9) Quantos bits de informação existem dentro de um quadro STM-1? Justifique!

R: O quadro é composto por 270 x 9 x 8 bits = 19.440 bits. A área de payload (informação) contém 261 x 9 x 8 bits = 18.792 bits.

10) Cite algumas das principais vantagens das redes SDH:

R: - padronização mundial;

- intercalação de bytes;

- transmissão em altas taxas;

- facilidade add/drop;

- gerência de redes.

20) Analise as frases abaixo quanto a sua veracidade. Mostre o erro daquelas que não são verdadeiras e assinale as verdadeiras com a letra (V).

a)( F ) De modo geral podemos afirmar que o sistema SDH é utilizado em taxas de até 140 Mbits/s. Acima desta taxa o sistema empregado é o PDH.

SDH é utilizada acima de 140 Mbits/s.O primeiro nível, STM-1 é 155 Mbits/s.

b)( F ) Sinais digitais podem apenas ser multiplexados, quando possuem a mesma taxa de transmissão, conforme é feito no PDH e no SDH.

Pequenas variações de taxa podem ser acomodadas pelo processo de justificação.

c)( F ) O sistema T1 e o sistema E1 consistem de um multiplex que pode transmitir 30 canais de voz simultaneamente em um único meio.

O sistema T1 (PCM24) possui 24 canais de voz.

d)( V ) A diferença entre a soma das taxas dos tributários e a taxa de saída de um multiplex PDH é em função da necessidade da transmissão de palavras de alinhamento, palavras de serviço, sinais de sinalização e bits de controle de/e justificação.

Aula do dia 13 de maio

  • Resultado Recuperação P1:
DadosTLF6080713052013EstRecP1.jpg
  • Mais exercícios

Questionário SDH

  • Cabos Submarinos - ontem e hoje
EmbedVideo received the bad id "JLVFKHJcBMM&" for the service "youtube".

Aula do dia 14 de maio

  • Não é mentira:

Tutorial: cabos submarinos no Brasil

Cabos Submarinos no Brasil

  • Mapa dos cabos submarinos no mundo:

Cable Map

  • Mapeamento do E3
DadosTLF6080714052013C3map.jpg

FonteActerna

Aula do dia 20 de maio

  • Exercícios

Aula do dia 21 de maio

  • Teste

Aula do dia 27 de maio

  • Reunião sobre estágio.
  • Estudo do Tutorial:

SDH Teleco

Foco do estudo: topologias e proteção de redes SDH.

Aula do dia 28 de maio

  • Estudo do Tutorial:

SDH Teleco

Foco do estudo: topologias e proteção de redes SDH.

Proteção Linear
DadosTLF6080728052013C3APS.jpg

FonteActerna

Proteção em Anéis
  • SCNP: A proteção SNCP utiliza o conceito de subrede (subnetwork connection) para efetuar o chaveamento do tráfego a ser protegido.
DadosTLF6080728052013C3SCNP.jpg
  • MS SP Ring: A proteção MS SP Ring utiliza o conceito de proteção de linha ou segmento, entre 2 equipamentos consecutivos, para efetuar o chaveamento do tráfego a ser protegido.
DadosTLF6080728052013C3MSSPmap.jpg

Aula do dia 03 de junho

O sincronismo é fundamental nas redes SDH.

  • Physicists Unveil World’s Most Precise Clock (And a Twin to Compare It Against)

A pair of clocks that lose only one “tick” in 10^18 “tocks” have been unveiled by an international team of physicists


DadosTLF6080703062013OpticalClock.jpg

Saiba mais:

Optical Lattice Clock

  • Exercícios.

Aula do dia 04 de junho

  • Prova 2.

Aula do dia 10/17 de junho

  • Nota histórica:

E H Armstrong

  • Correção da prova.
Comutação Digital
  • Apostila

Apostila Comutação Digital

Princípios da comutação digital. Comutação espacial. Comutador espacial implementado com portas E.

DadosTLF6080701062013ComE.jpg

Aula do dia 11/18 de junho

Comutador temporal de escrita cíclica. Comutador temporal de leitura cíclica. Exercícios.

ComutadorTemporalEscritaCiclica.jpg


  • Lançamento do satélite de comunicações SES-6 do Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, a bordo de um foguete russo (Proton Breeze M) pela empresa ILS (International Launching Services):

Aula do dia 24 de junho

  • Estatística da Prova 2:
DadosTLF6080713052013EstP2.jpg
  • Alocação de canais:

Exercício 42 da lista.

Aula do dia 25 de junho

Trabalho Centrais 126 Intelbras e Trópico RA

Temas

Parte 1: central 126 Intelbras

1- Arquitetura da central.

Daniel, Natalia e Raphael.

Apresentar a arquitetura da central (hardware) com a alocação dos canais na matriz de comutação.

Apresentar o funcionamento do comutador MT8980 utilizado na central.

Perguntas a serem respondidadas:

1. Quais as principais placas da central 126 digital?

2. Quantos slots temos na placa de fiação da central 126 digital?

3. Que tipo de placa pode ser conectada a cada um dos slots da placa de fiação da central 126 digital?

4. Quantos troncos analógicos que podem ser instalados na central 126 digital da Intelbras? Neste caso, quantos ramais podem ser instalados? E se for instalada a placa de identificação de assinantes?

5. Qual a função da placa de identificação de assinantes, quando é instalado um tronco E1?

6. Qual o número mínimo e máximo de ramais analógicos que podemos instalar em cada slot da placa de fiação da central 126 digital? Como ficam as LMTs das matrizes de comutação referentes a referida placa?

7. Qual o número mínimo e máximo de tronco analógicos que podemos instalar em cada slot da placa de fiação da central 126 digital? Como ficam as LMTs das matrizes de comutação referentes a referida placa?

Parte 2: central Trópico RA

2- Hardware. MO/MA.

Fernanda e Leonardo

- Apresentação da arquitetura da central: estrutura modular, filas e bastidores. Módulo de Operação e Manutenção, Módulo Auxiliar. Redundância (planos). Para os módulos descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas.

Interface SCSI

Perguntas:

1. Como os módulos são interligados na Central Trópico RA?

2. O que são e para que servem os planos na Central Trópico RA?

3. Qual o número de planos mínimo e máximo de uma Central Trópico RA?

4. Em que situação a central pode possuir o Módulo Integrado - MI?

3- Módulos Terminais.

Bruna, Lucas e Marcella

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas pelos seguintes módulos terminais: assinantes (antigo e novo), tronco digital, canal comum. Explicar a concentração de tráfego nos módulos de assinantes. Explicar o NEA.

Perguntas:'

1. Existem duas versões de módulos terminais na Central Trópico RA, na versão mais antiga a parte comum do módulo é formada pelas placas DAP, CTE e TTS. Na versão mais nova são as placas CIT e CCT que formam a parte comum. Explique qual a função de cada uma das placas acima.

2. Faça um esquema mostrando as placas comuns, as interfaces intramodulares e intermodulares, de um módulo terminal versão antiga.

3. Faça um esquema mostrando as placas comuns, as interfaces intramodulares e intermodulares, de um módulo terminal versão nova.

4. Forneça a capacidade máxima de assinantes num módulo terminal antigo, utilizando placas de 16 assinantes. Indique a concentração que ocorre nas IH1s.

5. Forneça a capacidade máxima de assinantes num módulo terminal novo, utilizando placas de 32 assinantes. Indique a concentração que ocorre nas IH1s.

6. O que significa o NEA = 12560000?

4- MS.

Anderson e Gabriel

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas. Mostrar como são geradas as referências de sincronismo. Mostrar como o sinal de sincronismo é distribuído na central (hierarquia mestre-escravo. Item 4.7 de [3]).

Pergunta: qual a única IH que interliga planos na central trópico RA? Para que é utilizada?

5- MZ

Evandro e Nikolas

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas. Explicar o que é uma página na central. Mostrar como fica a estrutura de sinalização quando a central possui 1024 processadores. (Item 91. pg 117 de [5]).

Pergunta: Onde são utilizados os processadores de baixo custo? Por que?

6- MX

Beatriz, Everton e Guilherme

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas. Mostrar o caminho de voz na central. Explicar a diferença entre as placas DxD e QxD.

Perguntas:

1. Cite as placas que compõem um módulo de comutação, indicando a finalidade de cada uma delas.

2. Quantos canais existem nas interfaces IH7 e IH13?

3. Quais as funções das interfaces IH7 e IH13?

4. Qual a função das interfaces IH9?

5. Quem controla o processo de comutação na Central Trópico RA?

6. As interfaces IH7 e IH13 são inter ou intra modulares? Explique sua resposta.

7. Pode ocorrer uma comutação onde módulos MX de diferentes planos estão envolvidos? Justifique sua resposta.

8. Qual o número máximo de portas (canais de 64k) de uma central Trópico RA?

Material adicional em [6]

7- BI´s.

Ana, Marina e Tayná

Explicar a estrutura de controle da central (processamento distribuído). Software básico e de aplicação (item 9.2 pg 122 de [3]. Explicar o que é um BI. Detalhar as funções dos seguintes BI´s, envolvidos no processamento das chamadas: CTASA, CCOMT, CCOMX, CONEC, TRALI e COMED.

8- Encaminhamento de Chamadas.

Caetano e Gustavo


Explicar o encaminhamento de uma chamada interna com o auxílio da seguinte apresentação:

Tropico RA Chamada Interna

Item 5.3 de [4].

Pergunta: Existe algum erro/falha/omissão no exemplo apresentado?

9- Soluções para Rede de Acesso.

Amanda e Manoella

Descrever as placas, interfaces (IH´s) e as principais funções executadas. Explicar o CLAD - Concentrador de Linhas de Assinantes Distribuído. Item 4.9 de [3].

Perguntas:

1. Explique o que é e como é composta uma unidade de linha remota.

2. Como uma unidade de linha remota está conectada a central?

3. Explique o que é e como é composto um anel tipo CLAD.

4. Qual a diferença entre a solução CLAD e a ERC (Estágio Remoto de Comutação)?

Respostas em [5]

Agenda

25/6- Definição das equipes e temas. Desenvolvimento do trabalho.

01/7- Desenvolvimento do trabalho.

08/7 - Desenvolvimento do trabalho.

09/7 - Desenvolvimento do trabalho.

12/7- Data limite para envio dos trabalhos (PPT ou PDF).

15/7- Apresentações.

16/7- Apresentações.

  • Material para pesquisa

1-Apostila Central 126 Intelbras IFSC

2-Datasheet do CI MT8980

3-Apostila Trópico RA IFSC

4-Apostila Trópico RA Alcatel

5-Livro Alcatel

6-Manual de manutenção Tropico RA

7-ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

Aula do dia 01 de julho

  • Desenvolvimento dos Trabalhos.

Aula do dia 02 de julho

  • Recuperação da Prova 2.

*Roteiro de estudos para a prova de recuperação:

Aula do dia 08 de julho

  • Desenvolvimento dos Trabalhos.

Aula do dia 09 de julho

*Visita Técnica à empresa Oi.

Fotos da visita à Oi Telecom
  • Chegada ao DG da Oi.
VisitaOi0720131 1.jpg
  • Distribuidor Geral - DG. A estação Estreito atende mais de 100 mil linhas.
VisitaOi0720132.jpg
  • Detalhe do DG. "Lego"? Não, são as proteções nas linhas dos assinantes.
VisitaOi0720133.jpg

*Como sabemos quais linhas tem ADSL?

VisitaOi0720134.jpg
  • Turma concentrada. "Será que cai na prova?"
VisitaOi0720135.jpg
  • Explicação sobre SDH. Já sabemos tudo.
VisitaOi0720136.jpg
  • Equipamento 1664 - Add Drop síncrono.
VisitaOi0720137.jpg
  • Distribuidor Intermediário Digital (DID) conecta saídas digitais de um equipamento com entradas digitais de outro equipamento.
VisitaOi0720139.jpg
  • Os famosos "2 mega".
VisitaOi07201310.jpg
  • Base Transceiver Station - BTS. Configurada com 3 rádios. Dois com 8 canais cada e um com 16 canais.

Cada canal suporta até 16 chamadas, totalizando 512 chamadas nos 3 setores atendidos.

Por que um setor tem o dobro de canais?

VisitaOi07201311.jpg
  • Torre celular. Alguém se habilita a trocar uma antena?
VisitaOi07201312.jpg

Aula do dia 15 de julho

  • Apresentação dos Trabalhos.

Aula do dia 16 de julho

  • Apresentação dos Trabalhos.

02 de agosto - Encontro Pedagógico final

Semestre encerrado.

Parte 3

TLF60807 Telefonia 2 2016-1

Semestre 2016-1


  • Nesse semestre as aulas da turma 6080721 acontecem às segundas às 15h40min e terças às 15H40min no Laboratório de Sistemas de Voz e Imagem (eventualmente sala 09).

Planejamento Semestral

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 22/3 2 Aula Inaugural Telefonia II. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab Voz. Multimídia.
2 28/3 2 Plano de sinalização (Telefonia 1). Sinalização de Linha Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel1.
3 29/3 2 Plano de sinalização (Telefonia 1). Sinalização de Linha Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel1
4 4/4 2 Plano de sinalização (Telefonia 1). Sinalização de Registro Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel1
5 4/4 2 Plano de sinalização (Telefonia 1). Sinalização de Registro Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel1
6 11/4 2 Prova 1. Sala 09.
7 12/4 2 TDM/PCM. Introdução. CODEC. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
8 18/4 2 PCM24 e PCM 30. Alinhamento de Quadro Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
9 19/4 2 PCM30 Multiquadro. Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
10 25/4 2 Redes PDH e SDH. Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
11 26/4 2 Redes SDH. Mapeamento de tributários. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
12 2/5 2 SDH. Equipamentos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital. SDH Pocket Book.
13 3/5 2 Redes SDH. Mapeamento de tributários. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
14 9/5 2 SDH. Equipamentos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
15 10/5 2 Prova 2. Sala 09.
16 16/5 2 Comutação Digital. Introdução. Comutador Espacial. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
17 17/5 2 Comutadores Temporais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
18 23/5 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
19 24/5 2 Cap.4 Central 126 Intelbras. Arquitetura. Instalação e Programação Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
20 30/5 2 Cap.4 Central 126 Intelbras. Arquitetura. Instalação e Programação Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
21 31/5 2 Central 126. Programação do link E1. Manuais Intelbras. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
22 6/6 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
23 7/6 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
24 13/6 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
25 14/6 2 Central 126. Programação do link E1 Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
26 20/6 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
27 21/6 2 Prova 3. Sala 09.
28 25/6 2 Sábado Letivo. Atividade a ser definida.
29 27/6 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
30 28/6 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
31 4/7 2 Cap.5 Central Trópico RA. Arquitetura e Módulos Terminais. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
32 5/7 2 Central Trópico RA. Módulos MX, MS e MZ. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
33 11/7 2 Central Trópico RA. Processamento de chamadas. Chamada Interna. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
34 12/7 2 Central Trópico RA. Processamento de chamadas. Chamadas de entrada terminada e chamada externa. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
35 18/7 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
36 19/7 2 Prova 4. Sala 09.
37 25/7 2 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
38 26/7 2 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostila Tel. Digital
TOTAL 76
Referências

[1] Apostila de Telefonia Digital, IFSC 2013.

[2] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[3] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[4] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 2000.

[5] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[6] NETO, Vicente S & NETO, Jarbas C, Sistemas PDH e SDH, Erica, 2000.

[7] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

Aula do dia 22 de março

Apresentação da disciplina
Planos Telefônicos - Introdução
  • Apostila Sinalização Associada a Canal - CAS

Apostila CAS

* Tarefa para a próxima aula: estudar a apostila de sinalização até a página 10.

Atenção: a aula do dia 28/3 começará às 13h30min e terminará às 17h30min. Não haverá aula (Telefonia 2) no dia 29/3.

Aula do dia 29 de março

Sinalização de Linha e Registro
  • Normas

Sinalização de Linha

Sinalização de Registro

  • Regulamento de Numeração ANATEL:

Resolução ANATEL 83/1998

  • Regulamento da Portabilidade ANATEL:

Resolução ANATEL 460/2007

  • Site para consulta de Operadora (portabilidade)

Telein

* Tarefa para a próxima aula: estudar a Tabela 5 e a Figura 10 da apostila de sinalização.

compelir (latim compello, -ere, empurrar) verbo transitivo 1. Obrigar, forçar, constranger (a fazer alguma coisa). 2. [Direito] Usar de compulsória. 3. Obrigar pela força da lei, por autoridade superior.

in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, https://www.priberam.pt/dlpo/compelido [consultado em 28-03-2016].

Aula do dia 04 de abril

Protocolos de Sinalização de Registro

Teste CAS

Aula do dia 05 de abril

Protocolos de Sinalização de Registro
  • Exercícios CAS.

Observação: não resolver a lista sem ler a apostila.

Aula do dia 11 de abril

Exercícios CAS

17h30min: Atendimento (não vale pedir "revisão da matéria").

  • Um tutorial resumido sobre CAS:

CAS Teleco

  • Chamada internacional a cobrar, a partir dos 2:46:

Aula do dia 12 de abril

Prova 1 - CAS.

Aula do dia 18 de abril

  • Análise da Prova 1
Tel2162estp1.png
Introdução à Telefonia Digital
  • Apostila 1

Transmissão Digital

Revisão PCM
  • Exercícios

1) Qual deve ser a taxa de amostragem para digitalizar um sinal com banda de 5 kHz? Se o sinal for codificado em 8 bits, qual será a taxa de transmissão?

Resposta

fa = 2fm

fa = 2 . 5 = 10 kHz.

Com codificação em 8 bits, taxa = 10k . 8 = 80 kbps.

2) Determine a banda de guarda quando um sinal de 3,4 kHz é amostrado com as seguintes taxas:

a) 6,8 kHz.

b) 6 kHz.

c) 8 kHz.

Respostas

a) Bg = fa - 2fm = 6,8 - 2(3,4) = 0. Limite da taxa de Nyquist.

b) Bg = 6 - 2(3,4) = -0,8 kHz. Erro de recobrimento!

c) Bg = 8 - 2(3,4) = 1,2 kHz. Filtragem simples.



3) Um sinal de 8 kHz deve ser amostrado com taxa de 8 kHz. O que acontecerá? Qual a solução para o problema?

Resposta

Filtragem passa baixas do sinal de informação, limitando a fm em 4 kHz.

  • Lista de exercícios PCM

ExercíciosPCM

Aula do dia 19 de abril

Mumtiplexação no domínio do tempo: introdução. Sincronismo
  • Pesquisa para a aula do dia 26 de abril:

- Circuito que converte a linha telefônica de 2 para 4 fios - híbrida com transformador.

Referências:

[2] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[3] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

Aula do dia 25 de abril

Recuperação P1 - Sinalização CAS

Aula do dia 26 de abril

Estudo do CODEC
  • Obejtivo: entender o funcionamento do codec padrão (G.711). Analisar os sinais de controle do codec MT8967.
  • Apostila PCM - aplicacações para Telefonia:

PCM/CODEC

  • Datasheet do codec:

datasheet 8967

  • Diagrama de blocos
DadosTLF6080702042013codec1.jpg
  • Diagrama de tempo
DadosTLF6080702042013codec2.jpg

Tarefas para a próxima aula:

- revisar a aula

- pesquisar saídas: dreno aberto, totem pole e 3-state

Aula do dia 02 de maio

Sistema PCM30 - E1

Apresentação PCM30 E1

Exercício alinhamento PCM30

Gabarito

Aula do dia 03 de maio

  • Teste alinhamento PCM 30

Gabarito do teste

  • Multiquadro PCM30

Aula do dia 09 de maio

  • Exercícios PCM30

Exercicios TDM/PCM

Respostas exercícios

Lista adicional CODEC e PCM

Aula do dia 10 de maio

  • Revisão/exercícios.
CA20161c.jpg

Aula do dia 16 de maio

  • Prova 2

Aula do dia 17 de maio

  • Redes de Transporte

Introdução


Aula do dia 23 de maio

Análise da Prova 2
Tel2161estp2.png
  • Encontro pedagógico

Aula do dia 24 de maio

  • Tarefa:

- Explicar como funciona a justificação positiva e negativa.

- Explicar a estrutura do quadro PDH E2.

Observação: no início da aula haverá um sorteio para definir quem apresenta a tarefa para a turma.

  • Exercícios PDH

Lista_PDH

Aula do dia 30 de maio

  • Tarefa para o sorteio: explicar a figura abaixo.


Demuxpdh.png


Redes SDH - Introdução

SDH - Intro

Aula do dia 31 de maio

Greve "de ônibus".

Exercício extra SDH para entregar.

Aula do dia 06 de junho

  • Saída de campo professor Sardá.

Aula do dia 07 de junho

Aplicação prova OBMEP

Aula do dia 13 de junho

  • Tarefa para o sorteio: explicar a estrutura do quado síncrono STM-1. Tamanho (em bits), seções e taxa de transmissão.
  • Tutorial SDH - Marconi

SDH Tutorial

  • Mapeamento dos tributários de 2 Mbps no VC-12
Sdhvc12.png

Aula do dia 14 de junho

  • Exercícios.

De volta para o futuro:

P2s12013

  • Respostas dos exercícios.

Respostas

Aula do dia 20 de junho

  • Prova 3.


Gabarito

Aula do dia 21 de junho

  • Projeto Comutação Digital.

Trabalhos em equipe. Temas

1 - Comutadores Temporais: conceito de comutação digital, comutador temporal de escrita cíclica, comutador temporal de leitura cíclica. 2 alunos.

Amanda e Juliano.

Conceito: C


2 - Estudo de caso: central digital 126 Intelbras: arquitetura, matriz de comutação, alocação de canais. 2 alunos.

Jaqueline e Marcele.

Conceito B


3 - Central Impacta 68 Intelbras: instalação e configuração link E1. 3 alunos.

Arthur, Felipe e Marlon.

Conceito A


4 - Central Impacta 68 Intelbras: instalação e configuração link E1. 3 alunos.

Guilherme, Matheus Henrique e Patrick.

Conceito A


5 - Central Impacta 16 Intelbras: instalação e configuração ramais analógicos, tronco analógico. 3 alunos.

Rodrigo, Gabriel Espíndola e Bruno Kretzer.

Conceito B


6 - Central Impacta 16 Intelbras: instalação e configuração ramais analógicos, tronco analógico. 3 alunos.

Gabriel Marassati, Gabriel Roza e Bruno Hass.

Conceito B


7 - Central Impacta 16 Intelbras: instalação e configuração ramais analógicos, tronco analógico. 3 alunos.

Augusto, Matheus Cadorin e Vanessa.

Conceito B


8 - Central Impacta 16 Intelbras: instalação e configuração ramais analógicos, tronco analógico. 3 alunos.

Igor, Natalia e Yasmim.

Conceito B


Etapa 1: distribuição das equipes e sorteio dos temas. Levantamento dos materiais e equipamentos necessários. Estudo dirigido.

Quem conseguir conectores com a Intelbras ganha pontos extras!


Referências:

[1] Apostila Comutação Digital

[2] Apostila Central 126 Intelbras IFSC

[2] Datasheet do CI MT8980

[3,4] Manual Impacta Intelbras

[5-8] Manual Interface E1 Impacta Intelbras

Aula do dia 25 de junho - sábado letivo

  • Projeto Comutação Digital.

Etapa 2: estudo dirigido.

Aula do dia 27 de junho

  • Projeto Comutação Digital.

Etapa 3: estudo dirigido.

Aula do dia 28 de junho

  • Projeto Comutação Digital.

Etapa 4: estudo dirigido.

  • Para as equipes 3 e 4 :
  • Tomadas das bancadas do Laboratório Voz e Imagem:
Tomvi.png

Aula do dia 04 de julho

Análise da Prova 3
Tel2estp3161.png



  • Projeto Comutação Digital.

Etapa 5: apresentação grupo 1. Estudo dirigido.

  • Modelo de apresentação IFSC:

IFSC slides

Professores: Avaliação trabalho Comutação Digital 60807 2016-1

Aula do dia 05 de julho

  • Projeto Comutação Digital.

Etapa 6: Apresentação grupo 2. Estudo dirigido.

Atenção: equipes 3 a 8 deverão fazer hoje um relatório parcial (simples) sobre as atividade desenvolvidas: o que foi realizado até o momento, dificuldades encontradas e sugestões para trabalhos futuros.

Entrega hoje!

Apg1161.png
Testando os cabos da placa E1 feitos pelas equipes 3 e 4
  • Se o cabo estiver bom, com a placa E1 em loop, assim que o LED verde (inicialização) começar a piscar lentamente o LED vermelho (perda de sincronismo) deverá apagar.

Cabo 1:


Cabo 2:

Ôps...

Era mau contato.

Aula do dia 11 de julho

  • Projeto Comutação Digital.

Etapa 7: Instalação da rede completa: grupos 3 a 8.

Professores: Recuperação semestral status por aluno 60807 2016-1

Aula do dia 12 de julho

  • Projeto Comutação Digital.

Etapa 8: Avaliação.

Aula do dia 18 de julho

  • Recuperação Prova 2.


Amanda, Gabriel E., Igor, Matheus H., Natalia e Yasmim.

Observação: alunos com falta justificada na prova anterior terão direito à segunda recuperação, para os demais essa é a final.

O resultado das recuperações finais só será divulgado após o Encontro Pedagógico, conforme orientação da Direção de Ensino.

Resultado da recuperação P2: Rec P2

Aula do dia 19 de julho

  • Recuperação Prova 3.

Amanda, Augusto, Gabriel E., Gabriel M., Guilherme, Igor, Juliano, Marlon, Matheus C., Matheus H., Natalia, Patrick e Yasmim.

Observação: alunos com falta justificada na prova anterior terão direito à segunda recuperação, para os demais essa é a final.

O resultado das recuperações finais só será divulgado após o Encontro Pedagógico, conforme orientação da Direção de Ensino.

Gabarito recuperação P3

Resultado recuperação P3

Aula do dia 25 de julho

  • Recuperação semestral - reserva.

Aula do dia 26 de julho

  • Recuperação semestral - reserva.

TLF60807 Telefonia 2 2017-2

Semestre 2017-2


Aula do dia 27 de julho

Planejamento Semestral

Em construção...


Referências

[1] Apostilas de Telefonia Digital, IFSC 2017.

[2] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[3] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[4] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 2000.

[5] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[6] NETO, Vicente S & NETO, Jarbas C, Sistemas PDH e SDH, Erica, 2000.

[7] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

Introdução à Telefonia Digital
  • Apostila 1

Transmissão Digital

Revisão PCM
  • Exercícios

1) Qual deve ser a taxa de amostragem para digitalizar um sinal com banda de 5 kHz? Se o sinal for codificado em 8 bits, qual será a taxa de transmissão?

Resposta

fa = 2fm

fa = 2 . 5 = 10 kHz.

Com codificação em 8 bits, taxa = 10k . 8 = 80 kbps.

2) Determine a banda de guarda quando um sinal de 3,4 kHz é amostrado com as seguintes taxas:

a) 6,8 kHz.

b) 6 kHz.

c) 8 kHz.

Respostas

a) Bg = fa - 2fm = 6,8 - 2(3,4) = 0. Limite da taxa de Nyquist.

b) Bg = 6 - 2(3,4) = -0,8 kHz. Erro de recobrimento!

c) Bg = 8 - 2(3,4) = 1,2 kHz. Filtragem simples.



3) Um sinal de 8 kHz deve ser amostrado com taxa de 8 kHz. O que acontecerá? Qual a solução para o problema?

Resposta

Filtragem passa baixas do sinal de informação, limitando a fm em 4 kHz.

  • Lista de exercícios PCM

ExercíciosPCM

Aula do dia 01 de agosto

  • Codec 8967: diagramas de bloco e tempo.
  • Multiplexação TDM/PCM.

Turma deve ler as 10 páginas da apostila para a próxima aula.

Aula do dia 03 de agosto

  • Multiplexação TDM/PCM: PCM30

Estrutura de quadro. Procedimento de alinhamento.

Aula do dia 08 de agosto

Apresentação PCM30 E1

Exercício alinhamento PCM30

Gabarito

Exercício extra:

Uma rede telefônica será implantada interligando com 120 canais (linhas) duas centrais separadas por uma distância d.

O custo de cada linha é 20 reais por km. Considerando o uso de MUX PCM30, com custo de 1500 reais cada, a partir de qual distância a rede MUX é vantajosa?

Aula do dia 10 de agosto

  • Multiquadro PCM30.

Exercícios

Exercicios TDM/PCM

Respostas exercícios

Lista adicional CODEC e PCM

Aula do dia 15 de agosto

  • Multiquadro PCM30.

Aula do dia 16 de agosto

  • Laboratório: instalação e configuração link E1 Impacta 68.


Nota: para cada central é importante verificar o firmware (no ramal *60999*) e localizar o software de programação específico.

Para ouvir o número do ramal: *87*

Reset de fábrica: *13 senha *99*


Tabela de Compatibilidade Centrais Impacta

Compatibilidade_centais

Nossas centrais tem a versão 3.10.08

Impactafirmware.png


O ICTI e o Programador estão instalados no PC antigo (AMD).

Impactaprogs.png

Monitor E1 versão 2.03.0 instalado e funcionando.

Link E1 funcionando (arquivos Impacta_esquerda e Impacta_direita).

Aula do dia 22 de agosto

Exercícios.

Prova Simulada

Prova Simulada Gabarito

Aula do dia 24 de agosto

Prova 1

Gabarito da P1

Aula do dia 29 de agosto

Correção da Prova 1.

Projeto Integrador: discussão e propostas de temas.

Estudo introdutório sobre os seguintes temas:

1 - Internet das Coisas (IoT).

2 - Cidades Inteligentes.

3 - Redes de Sensores sem Fio.

4 - Redes Wifi e Wimax.

5 - Tecnologias Bluetooth e Zigbee.

6- Identificação por rádio frequência (RFID).

Aula do dia 31 de agosto

Projeto Integrador: discussão e propostas de temas.

Aula do dia 05 de setembro

Estudo artigo: Empreendedorismo e Inovação.

Aula do dia 12 de setembro

Redes de Transporte: Introdução.

Mapão Oi

Redes PDH: hierarquia, estrutura de quadros, justificação de bits.

Exercícios PDH

Aula do dia 14 de setembro

Redes SDH: módulo síncrono STM. Mapeamento de tributários.

Slides SDH

Aula do dia 19 de setembro

  • Exercícios

Lista SDH

Questionário SDH

Aula do dia 21 de setembro

  • Exercícios

Lista SDH Respostas

Questionário SDH Respostas

  • Vídeo SDH Alcatel
  • Mais um vídeo
EmbedVideo received the bad id "2xz33nA9_tM&" for the service "youtube".

Aula do dia 26 de setembro

  • Exercícios

70 anos do Transistor

Aula do dia 28 de setembro

Sem aula. (Afastamento professor).

Aula do dia 03 de outubro

Prova 2.

Transferida. (Afastamento professor).

Aula do dia 04 de outubro

Sem aula. (Afastamento professor).

Aula do dia 10 de outubro

Prova 2.

Aula do dia 17 de outubro

Correção da prova 2.

Aula do dia 19 de outubro

  • Recuperação prova 2.

Gabarito Rec P2

Aula do dia 24 de outubro

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia - Palestra: Radiação: mitos, verdades e os 30 anos do acidente em Goiânia

Prof. Dr. Marcelo Girardi Schappo

Aula do dia 26 de outubro

Comutação digital: introdução, comutação espacial

  • Apostila

Apostila Comutação Digital

Princípios da comutação digital. Comutação espacial. Comutador espacial implementado com portas E.

DadosTLF6080701062013ComE.jpg

Teste

Aula do dia 31 de outubro

Oficina Patrulha Digital

Patrulha Digital

Aula do dia 07 de novembro

Comutação digital: comutação temporal.

Aula do dia 09 de novembro

PABX Digital: alocação de canais.

Central 126 Intelbras


Aula do dia 14 de novembro

PABX Digital: configuração.

Manual Placa E1 Impacta

Prova SDH Vitor

Aula do dia 16 de novembro

PABX Digital: configuração.

Aula do dia 21 de novembro

Projeto Integrador.

Chamada telefônica TDM via rádio enlace Ethernet.

Equipes

Gerente Geral: Mateus

Telefonia

  • Gerente: Camila
  • Peter
  • Raul
  • Luiz
  • Beto
  • Marco
  • Hermann
  • David

Rádio Enlace

  • Gerente:Gabriel Went
  • Rubens
  • Thiago
  • Victor
  • Sérgio
  • Eugênio
  • Maria B

Cabeamento

  • Gerente: Eiroff
  • Gabriel Jung
  • Maria C
  • Alana
  • Danieli
  • Karina
  • Eduardo

Eletrônica

  • Gerente: Guilherme
  • Gabriel Leal
  • Matheus
  • Layza
  • Filipe
  • Iago
  • Vinicius

Aula do dia 23 de novembro

Projeto Integrador.

Aula do dia 28 de novembro

Projeto Integrador.

  • Configuração placa VoIP:
EmbedVideo received the bad id "-qQs5rzpe_8&t=384s" for the service "youtube".
VoIP68.jpg

Híbrida com ampops

Hibridaintelbras.jpg

Aula do dia 30 de novembro

Projeto Integrador.

Aula do dia 05 de dezembro

Projeto Integrador.

Apresentação/testes.

Aula do dia 07 de dezembro

Projeto Integrador.

Apresentação relatórios. Avaliação.

Aula do dia 12 de dezembro

Projeto Integrador.

Aula do dia 14 de dezembro

Projeto Integrador.

Apresentação relatórios. Avaliação.

Aula do dia 19 de dezembro

Recuperação semestral.

TLF60807 Telefonia 2 2018-1

Planejamento e acompanhamento no SIGAA

Aula do dia 16 de fevereiro

Apresentação da disciplina.