Telefonia 1iii

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

TLF11103 Telefonia 1 2016-1

Semestre 2012-2


  • Nesse semestre as aulas acontecem nas segundas às 18h30min, no Laboratório de Sistemas de Voz e Imagem.

Planejamento Semestral

*Em construção...

Aula do dia 28 de março

Apresentação da disciplina. Planejamento.


Planejamento

(Antigo)

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 19/8 2 Aula Inaugural Telefonia I. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab Voz. Multimídia.
2 20/8 2 Cap.1 – Som na telefonia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
3 26/8 2 Laboratório: Som e suas características. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
4 27/8 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
5 02/9 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
6 03/9 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
7 09/9 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
8 10/9 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
9 16/9 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
10 17/9 2 Exercícios. Cap.2 – Redes Telefônicas – básico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
11 23/9 2 Prova1. Sala 09.
12 24/9 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
13 30/9 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
14 01/10 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
15 07/10 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
16 08/10 2 Sinalização acústica. PABX - Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
17 14/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
18 15/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
19 21/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
20 22/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
21 28/10 4 Tráfego telefônico - teoria básica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
22 29/10 2 Tráfego telefônico - teoria básica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
23 04/11 2 Exercícios tráfego telefônico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
24 05/11 2 Exercícios tráfego telefônico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
25 11/11 2 Prova 2 Sala 09.
26 12/11 2 Sinalização CAS - Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
27 18/11 2 Protocolos de Sinalização de Linha. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
28 19/11 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
29 25/11 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
30 26/11 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
31 02/12 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
32 03/12 2 Prova 3. Sala 09.
33 09/12 2 Recuperação de conteúdos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
34 10/12 2 Recuperação de conteúdos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
35 16/12 2 Recuperação semestral Lab. Voz.
36 16/12 2 Recuperação semestral Lab. Voz.
TOTAL 72
Referências

1 Apostila de Telefonia 1, IFSC 2013.

[2] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[3] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[4] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[5] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

[6] CARVALHO, Francisco T. A, Tecnologia de Centrais Telefônicas, Érica 1999

[7] WALDMAN, Helio & YACOUB, Michel D., Telecomunicações - princípios e tendências, Érica 2001.

[8] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 1991.*

  • Conceitos básicos: som e suas características, o som na telefonia.

Som na telefonia. Altura. Timbre. Intensidade sonora. Nível sonoro. Sonoridade.

Aula do dia 04 de abril

  • Conceitos básicos de telefonia: exercícios.

Exercicios parte 1


  • Sistemas básicos de comunicação: simplex, semi-duplex, duplex série e paralelo.
  • Tarefa: resolver o exercício.

Exercício sistemas básicos

Aula do dia 11 de abril

  • Laboratório

Lab Som e Sistemas Básicos

  • Análise circuitos duplex série e paralelo.

Aula do dia 18 de abril

  • Circuito anti-local.
  • Trabalho em duplas: evolução da comutação telefônica. História, funcionamento e aplicações.

Seletores automáticos:

- Strowger (passo a passo): Thiago e Victor.

- Rotativo: Lucas e Luciano.

- Crossbar: Anderson e Christien.

  • Apresentação: 25 de abril.

Referência:

[2] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005. Capítulos 5 e 6.

Aula do dia 25 de abril

  • Evolução da comutação telefônica:

- Introdução.

Almon Strowger

  • Funcionamento dos seletores:


- Apresentação dos trabalhos.

- Strowger: ok.

- Rotativo: ok.

- Crossbar: falta.

Aula do dia 02 de maio

  • Exercícios.
  • Avaliação 1:

P1

Aula do dia 09 de maio

Faltou finalizar as montagens. Matrizes no armário.

Aula do dia 16 de maio

Finalizar laboratório.

Introdução centrais CPA - PABX.

  • PABX: Introdução

PBX

Um PABX (Private Automatic Branch eXchange) é uma central de comutação telefônica privada (CPCT) que, com o atual desenvolvimento tecnológico, tem praticamente as mesmas características de uma central pública.

Dependendo do tipo de interligação com a rede pública, a central passa, de fato, a fazer parte da mesma. É o caso de centrais que se ligam a rede pública através de interfaces digitais, podendo trocar com as mesmas todas as informações normalmente envolvidas no processo de comutação.

Quando a conexão com a rede pública se da através de linhas telefônicas comuns, a CPCT, apesar de poder estar conectando uma grande quantidade de ramais, não existe para o mundo externo, que “enxerga” apenas as linhas telefônicas. Neste caso, as sinalizações trocadas entre a CPCT e a rede pública são as mesmas trocadas com o aparelho telefônico. Cabe à central privada realizar a interface entre a rede pública e seus ramais, além de realizar a comutação interna dos mesmos.

  • Saiba a diferença entre os prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900


Aula do dia 23 de maio

Instalação e programação centrais Conecta Intelbras. Levantamento de materiais, cabos, conectores, tomadas. Teste das centrais e aparelhos telefônicos.

Aula do dia 30 de maio

Instalação e programação centrais Conecta Intelbras. Levantamento de materiais, cabos, conectores, tomadas. Teste das centrais e aparelhos telefônicos.

Aula do dia 06 de junho

Programação centrais Conecta Intelbras.

Aula do dia 13 de junho

PABX dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico.

Erlang

1. Estados de um circuito

Em um sistema telefônico os circuitos podem apresentar dois estados ao longo do tempo: livre ou ocupado. Quando o circuito está livre, poderá ser ocupado por uma ligação telefônica. Exemplo: diagrama de ocupação de um sistema com 5 circuitos ao longo de 1 hora.

Trf.png


2. Tempo de ocupação

Tempo de ocupação é o intervalo de tempo que uma chamada ocupa um determinado circuito. Nos sistemas telefônicos o tempo de ocupação dos circuitos envolvidos em uma chamada podem ser diferentes. Por exemplo, o circuito que envia a corrente de toque ao assinante chamado só é ocupado durante um determinado instante de tempo. Já o relé de linha do assinante chamador é ocupado desde o momento que este retira o fone do gancho até o desligamento (fim da ligação).

3. Volume de tráfego

É a soma dos tempos de ocupação dos circuitos de um sistema.


onde N é o número total de circuitos do sistema e t i é o tempo de duração da chamada i.

4. Período de observação

É o intervalo de tempo que um sistema é observado. O período de observação pode ser dado em minutos, horas, dias, semanas ou até mesmo meses. Normalmente para um sistema observado define-se a hora de maior movimento HMM.

5. Hora de Maior Movimento

A HMM é o período de 60 minutos do dia nos quais a intensidade de tráfego atinge o valor máximo, tomada a média dos valores nos dias da semana.

6. Intensidade de chamadas ou intensidade de ocupações

É o numero de chamadas ou ocupações que ocorre em um grupo de circuitos durante o período de observação.

I = n/T [chamadas por hora]

onde n é o número de chamadas e T é o período de observação

7. Tempo médio de ocupação

É a média dos tempos de ocupação das chamadas verificadas durante um período de observação. A média dos tempos de ocupação por um dado intervalo de tempo, neste caso,

t m = V/n

onde V é o volume de tráfego no sistema e n o número de chamadas observadas.

8. Intensidade de tráfego

Intensidade de tráfego é a relação entre o volume de tráfego e o período de observação.

A = V/T

A intensidade de tráfego é medida em minutos /minutos e sua unidade é o Erl (ERLANG), que é a medida mais usual para o tráfego telefônico. Por exemplo, um tráfego de 1 Erl significa a ocupação de um circuito por 1 minuto durante 1 minuto de observação, ou uma chamada telefônica de 1 hora durante 1 hora.

A Intensidade de Tráfego pode ser interpretada de três formas:

• número médio de canais ocupados em uma hora de observação;

• tempo necessário para escoamento de todo o tráfego por um único canal e;

• número médio de chamadas originadas durante um intervalo igual ao Tempo Médio de Chamada.

9. Congestionamento

O congestionamento acontece em um sistema telefônico quando o número de circuitos utilizados não é suficiente para encaminhar todas as chamadas.

10. Perdas

Perdas são todas as chamadas não encaminhadas devido a congestionamento ou falha nos circuitos. As perdas também são chamadas se tráfego perdido.

11. Tráfego escoado

Soma de todas as chamadas que entram no sistema e são encaminhadas (atendidas).

12. Tráfego oferecido

É a capacidade máxima de um sistema, expressa pela intensidade de tráfego.

13. Tráfego requerido

Intensidade de tráfego gerada (requerida) pelos usuários de um sistema.

14. Probabilidade de bloqueio PB

Probabilidade ou taxa de bloqueio é o número percentual de tentativas de ligações telefônicas que não são encaminhadas. Por exemplo uma taxa de bloqueio de 2% significa que de cada 100 tentativas 2 não são completadas. A probabilidade de bloqueio também é chamada de Grau de Serviço GOS, que expressa a relação entre o tráfego perdido e o tráfego oferecido.

Fórmula de Erlang-B

Exemplo

Sistema com 50 usuários e 5 linhas. Cada usuário faz 3 chamadas de 4 minutos na HMM. Determinar Pb.

Lista de exercícios

Lista Tráfego

Exercícios

1) Determine o número de canais necessários para atender um sistema de rádio móvel com as seguintes especificações:

- 500 usuários

- cada usuário realiza em média 3 chamadas de 5 minutos na HMM.

- Pb = 2%.

Dica: utilize uma calculadora Erlang-B:

Erlang-B

2)Dimensione um PABX para as seguintes condições de tráfego na HMM:

- chamadas internas: 200 chamadas de 3 minutos cada.

- chamadas locais para telefone fixo: 50 chamadas de 5 minutos cada.

- chamadas locais para móvel: 30 chamadas de 4 minutos cada.

- chamadas DDD para fixo: 20 chamadas de 8 minutos cada.

- chamadas DDD para móvel: 25 chamadas de 5 minutos cada.

Aula do dia 20 de junho

Exercícios


Aula do dia 27 de junho

Exercícios

Avaliação

Aula do dia 04 de julho

Planos Telefônicos - Introdução
  • Apostila Sinalização Associada a Canal - CAS

Apostila CAS

* Tarefa para a próxima aula: estudar a apostila de sinalização até a página 10.

Sinalização de Linha e Registro
  • Normas

Sinalização de Linha

Sinalização de Registro

  • Regulamento de Numeração ANATEL:

Resolução ANATEL 83/1998

  • Regulamento da Portabilidade ANATEL:

Resolução ANATEL 460/2007

  • Site para consulta de Operadora (portabilidade)

Telein

  • Protocolos de Sinalização de Linha
  • Exercícios

Aula do dia 11 de julho

Sinalização de Linha e Registro
  • Protocolos de Sinalização de Registro.
  • Exercícios

Aula do dia 18 de julho

* Avaliação.

Aula do dia 25 de julho

* Recuperação semestral.

TLF11103 Telefonia 1 2017-1

Semestre 2017-1
  • Nesse semestre as aulas acontecem nas segundas às 18h30min, no Laboratório de Sistemas de Voz e Imagem.

Aula do dia 13 fevereiro

Apresentação da disciplina. Planejamento.


Planejamento

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 13/2 4 Aula Inaugural Telefonia I. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Cap.1 – Som na telefonia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
3 20/2 4 Laboratório: Som e suas características. Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
4 6/3 4 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
5 13/3 4 Lab. – Sistemas Básicos de comunicação. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
6 20/3 4 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação - Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
7 27/3 4 Prova 1: Cap.1. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
8 3/4 4 Cap.2 – Redes Telefônicas: evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
9 10/4 4 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Sinalização. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
10 17/4 4 Exercícios. Prova 2. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
11 24/4 4 PABX - Introdução: instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
12 8/5 4 PABX - Dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
13 15/5 4 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
14 22/5 4 Prova 3. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
15 29/5 4 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
16 5/6 4 Sinalização CAS - Introdução. Sinalização de Linha: protocolos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
17 12/6 4 Protocolos de Sinalização de Registro. Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
18 19/6 4 Prova 4. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
19 26/6 4 Resultados semestrais. Recuperação. Lab Voz. Multimídia. Apostilas Telefonia1/Sinalização.
20 3/7 4 Recuperação semestral. Lab Voz. Multimídia. Apostilas Telefonia1/Sinalização.
TOTAL 76
Referências

1 Apostila de Telefonia 1, IFSC 2013.

[2] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[3] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[4] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[5] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

[6] CARVALHO, Francisco T. A, Tecnologia de Centrais Telefônicas, Érica 1999

[7] WALDMAN, Helio & YACOUB, Michel D., Telecomunicações - princípios e tendências, Érica 2001.

[8] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 1991.*


  • Conceitos básicos: som e suas características, o som na telefonia.

Som na telefonia. Altura. Timbre. Intensidade sonora. Nível sonoro. Sonoridade. Curvas Isofônicas.

Curvas Isofônicas

Aula do dia 20 de fevereiro

  • Laboratório (parte 1)

Lab Som e Sistemas Básicos

  • Conceitos básicos de telefonia: exercícios.

Exercicios parte 1

Professores: Notas da aula:

Aula do dia 06 de março

  • Sistemas básicos de comunicação: cápsulas Tx e Rx. Circuitos série e paralelo.
Duplexserie20132.jpg
Duplexparalelo20132.jpg
  • Pergunta: qual dos dois circuitos permite atingir a maior distância entre os usuários?


  • Laboratório

Lab Som e Sistemas Básicos

  • Exercícios.
  • Montagem dos sistemas simplex, duplex série e paralelo. Exercício alimentação série e paralelo.

Aula do dia 13 de março

  • Circuito anti-local
  • Evolução da comutação telefônica
  • Exercícios

Aula do dia 20 de março

  • Aparelho telefônico
  • Sinalização telefônica: decádica e MF, campainha, acústica.
  • Laboratório CI 91710 e CI 1240.
  • Laboratório: CI's 91710 (dec/MF) e 1240 (campainha).



Dialer.jpg
Ringer.jpg
Dtmftable.jpg


  • Sinal DTMF
Dtmf.jpg


  • Fonte:

DTMF detector with PIC processor

Aula do dia 27 de março

Sinalização decádica e MF. Sinalização acústica.

  • Laboratório: CI's 91710 (dec/MF)

Aula do dia 03 de abril

  • Exercícios
  • Prova 1.


Aula do dia 10 de abril

  • PABX: Introdução

PBX

Um PABX (Private Automatic Branch eXchange) é uma central de comutação telefônica privada (CPCT) que, com o atual desenvolvimento tecnológico, tem praticamente as mesmas características de uma central pública.

Dependendo do tipo de interligação com a rede pública, a central passa, de fato, a fazer parte da mesma. É o caso de centrais que se ligam a rede pública através de interfaces digitais, podendo trocar com as mesmas todas as informações normalmente envolvidas no processo de comutação.

Quando a conexão com a rede pública se da através de linhas telefônicas comuns, a CPCT, apesar de poder estar conectando uma grande quantidade de ramais, não existe para o mundo externo, que “enxerga” apenas as linhas telefônicas. Neste caso, as sinalizações trocadas entre a CPCT e a rede pública são as mesmas trocadas com o aparelho telefônico. Cabe à central privada realizar a interface entre a rede pública e seus ramais, além de realizar a comutação interna dos mesmos.

  • Definições e glossário de termos técnicos (leitura apostila em sala/discussão).
  • Saiba a diferença entre os prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

Aula do dia 17 de abril

  • Recuperação P1 (18h30min às 19h30min).
  • PABX: dimensionamento

Teoria básica de tráfego telefônico.

Fórmula de Erlang-B

Para entender melhor:

Fatorial

Definição de Fatorial

Somatório

Definição de Somatório


  • Exercícios

1) Determine o número de canais necessários para atender um sistema de rádio móvel com as seguintes especificações:

- 500 usuários

- cada usuário realiza em média 3 chamadas de 5 minutos na HMM.

- Pb = 2%.

Dica: utilize uma calculadora Erlang-B:


Erlang-B


2)Dimensione um PABX para as seguintes condições de tráfego na HMM:

- chamadas internas: 200 chamadas de 3 minutos cada.

- chamadas locais para telefone fixo: 50 chamadas de 5 minutos cada.

- chamadas locais para móvel: 30 chamadas de 4 minutos cada.

- chamadas DDD para fixo: 20 chamadas de 8 minutos cada.

- chamadas DDD para móvel: 25 chamadas de 5 minutos cada.

Aula do dia 24 de abril

  • Exercícios

Lista Tráfego Telefônico

Aula do dia 08 de maio

Aula de Telefonia em 1920

Telpostes.png


Horários das monitorias

Monitoria.png


  • PABX: arquitetura e encaminhamento de chamadas.
Matriz210.png
Blocos210.png
  • Sequência de eventos chamada ramal 20 para ramal 21:

1- Ramal 20 é retirado do gancho.

2- Placa de ramal envia ocr20 = 1 para CPU.

3- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de discar) ao ramal 20.

4- CPU comanda matriz a conectar DTMF ao ramal 20.

5- Ramal A disca 21 (MF).

6- DTMF decodifica os dígitos "2" e "1" para CPU.

7- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz e DTMF do ramal A.

8- CPU identifica ramal 21 como número chamado.

9- CPU verifica se há enlace interno livre. Ok.

10- CPU verifica o estado do ramal 21. OCR21=0.

11- CPU envia HRG=1 para placa do ramal 21.

12- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de controle de chamada) ao ramal 20.

13- Placa do ramal 21 libera o sinal de ring para o ramal.

14- Ramal 21 atende.

15- Placa de ramal 21 envia OCR21=1 para CPU.

16- CPU envia HRG=0 para placa do ramal 21.

17- Placa do ramal 21 cessa o sinal de ring do ramal.

18- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz do ramal 20.

19- CPU comanda matriz a conectar o ramal 20 ao ramal 21 através do enlace interno.

20- Fase de conversação.

21- Ramal 20 desliga.

22- Placa de ramal 20 envia OCR20=0 para CPU.

23- CPU comanda matriz a desconectar o ramal 20 do ramal 21, liberando o enlace interno.

24- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de ocupado) ao ramal 21.

25- Ramal 21 desliga.

26- Placa de ramal 21 envia OCR21=0 para CPU.

27- Fim da chamada.

Tarefa: refazer o exercício para chamada ramal-tronco e tronco-ramal

Aula do dia 15 de maio

  • PABX: arquitetura e encaminhamento de chamadas: chamada ramal-tronco.
  • PABX: encaminhamento de chamadas.
  • Sequência de eventos chamada ramal-tronco:

1- Ramal 20 é retirado do gancho.

2- Placa de ramal envia OCR20 = 1 para CPU.

3- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de discar) ao ramal 20.

4- CPU comanda matriz a conectar DTMF ao ramal 20.

5- Ramal A disca 0 (MF).

6- DTMF decodifica o dígito "0" para CPU.

7- CPU verifica se há enlace externo (tronco) livre. Ok.

8- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz e DTMF do ramal A.

9- CPU comanda matriz a conectar o ramal 20 ao tronco através do enlace externo.

10. CPU envia COD=1 para placa tronco.

11- Placa tronco ocupa a linha externa (fora do gancho).

12- Ramal 20 recebe 425 Hz (tom de discar) da central pública.

13- Ramal 20 disca (MF) número externo (assinante B) para central pública.

14- Central pública verifica estado do número chamado (livre).

15- Central pública envia sinal de ring para o número chamado e TCC para o ramal 20 (linha externa).

16- Assinante B atende.

17- Fase de conversação.

18- Ramal 20 desliga.

19- Placa de ramal envia OCR20=0 para CPU.

20- CPU envia COD=0 para placa tronco.

21- CPU comanda matriz a liberar o enlace externo.

22- Placa tronco libera a linha externa (no gancho).

23- Fim da chamada.

Tarefa: refazer o exercício para chamada tronco-ramal

Aula do dia 22 de maio

  • Exercícios.

Aula do dia 29 de maio

  • Prova 2.

Aula do dia 05 de junho

  • Sinalização Associada a Canal: introdução. Sinalização de linha. Protocolos. Sinalização de registro.
  • Apostila

Sinalização CAS

  • Normas

Sinalização de Linha

Sinalização de Registro

Aula do dia 12 de junho

  • Sinalização Associada a Canal: Sinalização de registro. Protocolos.
  • Exercícios.
  • Observação: apenas 5 alunos presentes (Alvaro, Eduardo, Jailson, Katia e Marcio).

Aula do dia 19 de junho

  • Exercício CAS.
DesafioCAS.png

Aula do dia 26 de junho

  • Prova 3

Aula do dia 03 de julho

Recuperação semestral