Telefonia 1

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

TLF 60806 Telefonia 1 2012-1

Semestre 2012-1

Planejamento

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 27/2 2 Aula Inaugural Telefonia I. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab Voz. Multimídia.
2 2/3 2 Palestra: Mercado de Telefonia – atuação do Técnico em Telecomunicações. Lab Voz. Multimídia.
3 5/3 2 Cap.1 – Som na telefonia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
4 9/3 2 Cap.1 – Som na telefonia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
5 12/3 2 Laboratório: Som e suas características. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
6 16/3 2 Filme: A Antropóloga. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
7 23/3 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Teste1. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
8 26/3 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
9 30/3 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
10 2/4 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
11 9/4 2 Exercícios. Cap.2 – Redes Telefônicas – básico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
12 13/4 2 Prova1. Sala 09.
13 16/4 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
14 20/4 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
15 23/4 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
16 27/4 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
17 30/4 2 Recesso. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
18 4/5 2 Sinalização acústica. PABX - Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
19 7/5 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
20 11/5 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
21 14/5 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
22 18/5 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
23 19/5 4 Reunião com pais dos alunos. IFSC SJ.
23 21/5 2 Tráfego telefônico - teoria básica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
24 25/5 2 Teste 3. Reunião grêmio estudantil. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
25 28/5 2 Greve ônibus Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
26 1/6 2 Exercícios tráfego telefônico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
27 4/6 2 Revisão para prova. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
28 8/6 2 Recesso. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
29 11/6 2 Prova 2 Sala 09.
30 15/6 2 Sinalização CAS - Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
31 18/6 2 Protocolos de Sinalização de Linha. Greve? Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
32 22/6 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Greve? Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
33 25/6 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Greve? Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
34 29/6 2 Exercícios. Greve? Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
35 2/7 2 Prova 3. Greve? Sala 09.
36 6/7 2 Recuperações. Greve? Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
37 9/7 2 Recuperações. Greve? Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
38 13/7 2 Recuperações. Greve? Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
31 11/9 2 Trabalho Sinalização Telefônica Lab. Voz, Biblioteca.
32 12/9 2 Trabalho Sinalização Telefônica Lab. Voz, Biblioteca.
33 18/9 2 Trabalho Sinalização Telefônica Lab. Voz, Biblioteca.
34 19/9 2 Apresentações Trabalho Sinalização Telefônica Lab. Voz.
35 25/9 2 Apresentações Trabalho Sinalização Telefônica Lab. Voz.
36 26/9 2 Recuperação Semestral Lab. Voz.
37 29/9 2 Encerramento Semestre Lab. Voz.
TOTAL 76


  • Nesse semestre as aulas da turma 6080611 acontecem às segundas feiras, às 07h30min e às sextas feiras, às 09h40min, no Laboratório de Sistemas de Voz e Imagem.
  • Matriz Curricular
  • Apostila
  • Graham Bell - Inventor do telefone?
Breve história do telefone
EmbedVideo received the bad id "6fW3bj9En1I&" for the service "youtube".
  • Uma lâmpada poderia durar cem anos?

Aula do dia 02 de março

Aula do dia 05 de março

Som na telefonia. Altura. Timbre. Intensidade sonora. Nível sonoro. Sonoridade (curvas isofônicas).

Isofon.jpg

Outros modelos utilizados em acústica:


Debea.jpg

Aula do dia 09 de março.

Próxima aula: Laboratório

  • Nível sonoro na praça de alimentação do aeroporto de Brasília na segunda feira à noite:
BSB.jpg
  • Para comparar. Nível sonoro na minha sala no labDes de Tele agora:
DBALabDes.jpg
Quem inventou o BINA (identificador de chamadas)?
EmbedVideo received the bad id "iACNtmZioSQ&" for the service "youtube".

Mais sobre a invenção do BINA

Gabarito da primeira prova

  • Estatística P1
DadosdaP1.jpg

Aula do dia 09 de abril

Aula do dia 07 de maio

Aula do dia 01 de junho

  • Agenda:

04/6 - Revisão e Exercícios

11/6 - Avaliação - P2

  • Exercícios para hoje

1- Dimensionamento de PABX

Dados de tráfego na HMM

Ramal-Ramal: 40 ligações de 2 minutos cada.

Ramal-Tronco local: 30 ligações de 4 minutos cada.

Ramal-Tronco DDD: 22 ligações de 6 minutos cada.

Solução:

Para dimensionar o PABX é preciso determinar, a partir dos dados de tráfego, o número de enlaces internos e o número de linhas tronco.

i- o número de enlaces internos está relacionado com as ligações ramal-ramal.

O volume de tráfego interno será V = n x tm = 40 x 2 = 80 minutos.

O tráfego, em Erlangs, será A = V/HMM = 80/60 = 1,33 Erl.

Especificando uma taxa de bloqueio de 5% e utilizando a calculadora Erlang:

Calculadora Erlang-B

Erlang

N = 4 enlaces internos.

ii- número de linhas tronco está relacionado com o tráfego externo (local + DDD).

O volume de tráfego externo será V = (n x tm)local + (n x tm)DDD = 30x4 + 22x6 = 252 minutos.

O tráfego será A = 252/60 = 4,2 erl.

Especificando uma taxa de bloqueio de 5% e utilizando a calculadora Erlang, temos N = 8 linhas tronco.

O que acontece quando aumentamos ou diminuímos o número de linhas tronco?

2- Num PABX com 100 usuários dispõe-se de 12 troncos para o tráfego externo. Metade dos troncos são para o tráfego que sai, acessados discando-se o número “0”. Determinar qual a intensidade total de tráfego a ser processado, nos dois sentidos, para uma perda de 2%, nas seguintes condições:

a) aos 6 troncos de entrada são associados 3 números, cada qual com 2 troncos, distribuindo-se o tráfego de entrada igualmente entre estes 3 números;


Solução

i- tráfego de saída

Com N = 6 linhas e Pb = 2%, utilizando a calculadora Erlang:

Asaída = 2,28 erl.

ii- tráfego de entrada

Temos 3 números com 2 linhas cada. O tráfego de entrada para cada número será

N = 2 linhas, Pb = 2% ---> Ai = 0,223 Erl.

O tráfego total de entrada será Aentrada = Ai x 3 = 0, 669 Erl.

iii- tráfego total

o tráfego total será a soma do tráfego de saída e entrada Atotal = Asaída + Aentrada = 2,949 Erl.

b) associa-se um único numero chave à empresa, para o tráfego de entrada;

Solução

i- tráfego de saída

Com N = 6 linhas e Pb = 2%, utilizando a calculadora Erlang, temos Asaída = 2,28 erl.

Agora temos 6 linhas para o tráfego de entra, sendo assim:

N = 6, Pb = 2% ---> Aentrada = 2,28 Erl.

e o tráfego total será Atotal = 2,28 + 2,28 = 4,56 Erl.

c) não se separa o feixe de entrada e saída, sendo todos os circuitos bidirecionais, isto é, podem ser acessados para o tráfego de entrada e saída.

Solução

Nesse caso todos os troncos são bidirecionais. Sendo assim:

N = 12, Pb = 2% ---> Atotal = 6,61 Erl.

Conclusões:

Atende-se o maior tráfego quando todos os troncos são bidirecionais, ou seja, quando não se separa o tráfego de entra e saída.

A separação de tráfego é utilizada em casos em que há uma diferença grande entre o volume de tráfego de entrada e saída.

Exemplo: centrais de atendimento (call centers).

Para saber mais sobre dimensionamento de Call Centers

Aula do dia 04 de junho

  • Roteiro para a segunda prova.
  • Capítulo 2 (novamente)

Exercícios: exceto 9 e 10.

  • Capítulo 3

Exceto 6, 8, 9, 10, 12, 17, 18, 19, 21, 22, 23, 24, 25 3 26.

  • Capítulo 5

Até o item 5.7, inclusive.

Exercícios: até o 11 inclusive.


Exercícios com respostas
  • Capítulo 2

1) Quais os componentes de uma rede telefônica?

R: Central telefônica, planta externa, rede interna e aparelho telefônico.


2) Para que serve e onde está localizado o distribuidor geral DG?

R: O DG é o quadro onde são conectadas todas as linhas telefônicas dos assinantes. Fica na central telefônica.


3) Qual a principal limitação de uma rede de comutação descentralizada?

R: o grande número de linhas necessárias para conectar todos os assinantes. Para N assinantes são necessárias N(N-1)/2 linhas.


4) O que é uma central local?

R: É a central que atende os assinantes de uma determinada localidade.


5) O que é uma central tandem?

R: Central que interligas centrais locais.


6) O que é uma central trânsito?

R: Centrais Trânsito são centrais que interligam outras centrais, de regiões diferentes. Podem ser regionais, nacionais ou internacionais.


7) Uma central trânsito possui assinantes?

R: Sim. Uma central trânsito pode, também, fazer o papel de uma central local.


8) O que é uma central CPA? R: Centrais CPA são centrais controladas por software. CPA = Controle por Programa Armazenado.


  • Capítulo 3

1) Quais os subsistemas que compõe o aparelho telefônico? Descreva a função de cada um deles e como eles podem ser constituídos.

R:

- Circuito de gancho e loop: para ativar e desativar o telefone.

- Circuito de sinalização numérica: disco ou teclado, para enviar a sinalização númerica (destino da chamada) para a central.

- Circuito de voz: Tx, Rx e equalização.

- Circuito de campainha.


2) Como o telefone envia para a central a informação de ocupação e de livre? Defina eletricamente o que acontece.

R: Através da corrente na linha (corrente de loop). Quando o telefone está no gancho, estado de livre, não circula corrente na linha. Quando o telefone é retirado do gancho, estado de ocupado, circula uma corrente DC na linha.


3) Critique a afirmação: uma das funções do contato do gancho é desativar a campainha para que ela não toque após o atendimento do telefone.

R: Verdadeira. O recebimento do sinal de campainha com o telefone fora do gancho provocará danos ao aparelho.


4) Qual é o sinal enviado para o assinante B indicando que alguém quer falar com ele? Quais são as características elétricas e de tempo deste sinal?

R: Sinal de campainha. Tensão colocada na linha do assinante chamado para acionar a campainha do telefone. 80 Vef, 25 Hz.


5) Quais as características do sistema de sinalização por pulsos utilizado no Brasil?

R: Taxa de pulsos de 10 Hz (10 pulsos por segundo) com interrupção da corrente em 2/3 do período (66,66/33,33). Pausa interdigital mínima de 200ms.


7) Qual é o tempo gasto para discar o número 0482443925 quando é utilizado um disco seletor? Qual é o tempo gasto se for utilizado um teclado decádico e MF?

R: Disco decádico: cada interrupção dura 100 ms. Pausa de 200 ms. T = 7,1 s. Discador decádico: cada interrupção dura 100 ms. Pausa de 700 ms. T = 12,1 s. Discador MF: tempo de envio de dígito = 40 ms. Pausa de 40ms. T = 800ms.


11) Qual a função do circuito oscilador nos CI’s utilizados em telefonia?

R: Serve como referência de tempo (clock) para o oscilador.


13) Explique como funciona o sistema multifrequêncial.

R: No istema MF (DTMF = duplo tom multifrequencial) os dígitos são enviados pela transmissão simultânea de dois tons senoidais. A cada linha e coluna do teclado é associada uma frequência. O duplo tom é gerado pela associação da linha e coluna do respectivo dígito.


13) De que forma é enviado o número 25 quando é utilizado um teclado MF?

R: O dígito 5 é enviado através do duplo tom 770Hz/1336Hz.


15) Porque o circuito do teclado decádico necessita de uma memória?

R: Para realizar a rediscagem.


16) Qual é a finalidade da pausa interdigital?

R: Permitir a identificação das interrupções (sistema decádico) ou duplo tom (sistema MF) em uma sequência de dígitos enviada.


20) Desenhe um circuito típico de campainha eletrônica, utilizando o CI 1240. É possível controlar a intensidade e o tom do som emitido pelo mesmo? Como?

R: Fig.3.15 da apostila.

A intensidade (volume) é controlada pelo potenciômetro RL e o tom pode ser alterado mudano o valor do resistor R1 ou Capacitor C1.

a) Determine o valor dos capacitores e resistores a serem utilizados de forma que a freqüência base de oscilação (f1) seja de aproximadamente de 3200 Hz e a freqüência de comutação das freqüências (fsweep) seja de 12 Hz.

R: f1 = 22700/R1(KΩ)

R1 = 8,5 KΩ

fsweep = 760/C1 (nF)

C1 = 63,33 nF.

b) Utilize valores comerciais de resistores da série E12 e capacitores da série E6. Recalcule os valores finais das freqüências do item “a”.

R: Com valores comerciais: R1 = 8,2 KΩ e C1 = 62 nF

f1 = 3317 Hz fsweep = 12,26 Hz.


  • Capítulo 5

1)Como uma central pública “enxerga” uma central privada analógica?

R: Para a central pública, um PABX analógico é visto como uma ou mais linhas telefônicas analógicas.


2) Descreva, com suas próprias palavras e exemplos, quando cabível, os seguintes termos:

a) captura de chamada;

R: Possibilidade do ramal atender uma chamada que está tocando em outro.


b) chamada de conferência;

R: Quando 3 ou mais ramais estão em conversação.


c) chamada em espera;

R: Quando o ramal coloca uma chamada em espera para atender outra.


d) conexão externa da CPCT;

R: Ligação que sai do PABX para a rede pública ou vem da rede pública para o PABX.


e) consulta;

R: Quando o ramal transfere uma chamada para outro, aguardando o atendimento da chamada transferida.


f) pêndulo;

R: Quando um ramal alterna entre duas chamadas, deixando uma delas em espera.


g) DDR;

R: DDR = discagem direta a Ramal.Possibilidade de um número da rede pública ligar diretamente para um ramal do PABX, sem passar por telefonista ou ramal atendedor.


h) intercalação;

R: Possibilidade de um ramnal entrar em uma chamada em curso. Nesse caso os usuários da chamada receberão um tom de alerta de intercalação.


i) linha de junção;

R: Linha que interliga o PABX à central pública. Tronco.


j) ramais em busca;

R: quando se liga para um grupo de ramais e a chamada é encaminhada para o ramal que estiver livre.


k) proteção contra transferência indevida;

R: quando uma chamada é transferida incorretamente e o PABX retorna para o ramal de origem.


l) serviço noturno;

R: Quando a central permite uma configuração para o horário diurno e outra para o horário noturno. Exemplo: no período diurno o ramal atendedor é o da telefonista e no período noturno da portaria.


m) transbordo;

R: Quando a chamada encaminhada para um ramal não é atendida, o PABX encaminha para outro, em uma fila programada.


n) substituição;

R: Possaibilidade de levar a categoria e serviços de um ramal (usuário) para outro.


o) cadeado eletrônico.

R: Possibilidade do usuário bloquear o seu ramal, evitando o uso indevido.


3) Em que tipo de local não se deve instalar uma CPCT?

R: Locais com umidade, incidência de sol, de difícil acesso, sem rede de energia, etc.


4) Qual o primeiro passo a ser tomado antes de se ligar a CPCT?

R: Verificar se a tensão da rede elétrica é compatível com a da central.


5) Descreva o que é uma linha com HOT LINE. Este ramal pode realizar e receber chamadas internas?

R: É uma programação que conecta o ramal a uma linha tronco quano é retirado do gancho. O ramal com hot line recebe chamadas normalmente, mas não gera chamadas internas. Em alguns casos é possível programar uma temporização quando o ramal é retirado do gancho, permitindo que ele realize chamdas internas, antes da conexão com o tronco.


6) Quais alternativas as CPCTs oferecem para usuários que se deslocam demais no local de trabalho? Explique-as

R: Ramais sem fio, busca pessoa, outros.


7) Explique como é instalado o porteiro eletrônico a uma central CPCT. Exemplifique a sua utilização.

R: A interface de porteiro eletrônico é ligada em uma posição de ramal da central telefônica. Assim, de qualquer ramal da central pode-se atender o porteiro e comandar a abertura do mesmo.


8) O que é uma TI?

R: TI = Terminal Inteligente (Intelbras). Telefone com funcionalidades adicionais, normalmente possui display e é programável.


9) Qual o primeiro passo para a manutenção de uma central CPCT? Que tipos de cuidados devem ser tomados na manutenção de placas?

R: A manutenção de um, PABX é específica e depende de conhecimento do hardware em questão. Com o mínimo conhecimento da arquitetura do sistema, da função de cada um dos módulos e do encaminhamento de cada procedimento, pode-se, através de teste operacionais, identificar o tipo de defeito. No caso de uma manutenção em placas é extremamente importante o cuidado com a eletricidade estática, principalmente em se tratando de componentes CMOS - usar correntes e mantas aterradas.


10) O que acontece quando um ramal de um subsistema, numa ligação externa, deseja utilizar uma facilidade CPA da central pública?

R: Deverá executar um comando previamente programado para fazer um “Flash” na linha externa.


Aula do dia 11 de junho

  • Gabarito da Prova2
  • Estatísitca P2
DadosT1P2.jpg

Aula do dia 15 de junho

  • Apostila Sinalização Telefônica - CAS

Apostila CAS

  • Protocolos de Sinalização de Linha - Prática Telebrás

STP 210-110-703

  • Protocolos de Sinalização entre Registradores - Prática Telebrás

STP 210-110-702

Aulas dos dias 11, 12, 18, 19 e 25 de setembro

Trabalho: Sinalização Telefônica
Tópicos

1 - Sinalização de Linha

  • Tipos de implementações (Corrente Contínua, E+M conínua, E+M pulsada, R2 Digital), sinais, temporizações.

Coordenadora: Mayara

Apresentadoras: Daniela e Jessica S

Avaliadora: Taíne


2 - Sinalização de Registro

  • Definições, Tabelas MFC-5C, sinais de registro.

Coordenador: Igor

Apresentadores: Rafael e Stefanie

Avaliador: Anderson


3 - Protocolos de sinalização de linha

Coordenador: Wyllian

Apresentadores: Nikolas, Vinicius Luz

Avaliador: Vini Passos

Sugiro apresentar apenas os seguintes casos:

Anexo 7 figura 2

Anexo 8 figura 3

Anexo 9 figura 4

da Prática Telebrás.



4 - Protocolos de sinalização de registro

Coordenador: Gustavo

Apresentadores: Thiago e Vitor

Avaliador: Karine

Sugiro apresentar apenas os seguintes casos:

Anexo I página 14

Anexo II página 15

Anexo VI página 19

Anexo VII página 20

da Prática Telebrás.


5 - Introdução à Sinalização por Canal Comum

Coordenadora: Jessica F

Apresentadoras: Andressa e Andreza

Avaliadora: Gabriela

  • Motivação, caracterísiticas gerais da rede, exemplo de aplicação.
  • Apostila Sinalização por Canal Comum

Apostila SS7

  • Apresentação SS7

SS7

  • Apresentação final SS7

SS7lite

Organização do trabalho

Cinco equipes compostas por quatro alunos. As equipes deverão definir um coordenador,dois apresentadores e dois avaliadores. O coordenador será o responsável pela organização do trabalho, definição das tarefas e interlocução com o professor. Os avaliadores farão a análise dos trabalhos das outras equipes. As apresentações acontecerão nos dias 19 e 25. Cada equipe deverá elaborar 2 questões/perguntas/problemas sobre o tema estudado e entregá-las ao professor junto com a apresentação.

Agenda

11/9 - Definição das equipes. Organização do trabalho.

12/9 - Pesquisa, estudo e elaboração do trabalho.

18/9 - Pesquisa, estudo e elaboração do trabalho.

19/9 - Pesquisa, estudo e elaboração do trabalho.

25/9 - Apresentações. Cada equipe terá 20 minutos para apresentar o trabalho.

Avaliação
  • Ficha de Avaliação de Trabalho

Ficha Trabalho

  • Ficha de Avaliação da Equipe

Ficha Equipe

  • Ficha de Avaliação do Coordenador

Ficha Coordenador

Referências
  • Tutorial Teleco sobre sinalização

Sinalização

TLF60806 Telefonia 1 2012-2

Semestre 2012-2


Aula do dia 04 de outubro

Apresentação da disciplina. Planejamento.

Planejamento

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 04/10 2 Aula Inaugural Telefonia I. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab Voz. Multimídia.
3 09/10 2 Cap.1 – Som na telefonia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
4 11/10 2 Cap.1 – Som na telefonia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
5 16/10 2 Laboratório: Som e suas características. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
6 18/10 2 Filme: A Antropóloga. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
7 23/10 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Teste1. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
8 25/10 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
9 30/10 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
10 01/11 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
11 06/11 2 Exercícios. Cap.2 – Redes Telefônicas – básico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
12 08/11 2 Prova1. Sala 09.
13 13/11 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
14 20/11 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
15 22/11 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
16 27/11 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
18 29/11 2 Sinalização acústica. PABX - Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
19 04/12 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
20 06/12 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
21 11/12 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
22 13/12 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
23 18/12 4 Reunião com pais dos alunos. IFSC SJ.
23 20/12 2 Tráfego telefônico - teoria básica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
24 05/02 2 Teste 3. Reunião grêmio estudantil. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
25 07/02 2 Greve ônibus Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
26 14/02 2 Exercícios tráfego telefônico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
27 19/02 2 Revisão para prova. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
28 21/02 2 Prova 2 Sala 09.
29 26/02 2 Sinalização CAS - Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
30 28/02 2 Protocolos de Sinalização de Linha. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
31 05/03 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
32 07/03 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
33 12/03 2 Prova 3. Sala 09.
34 14/03 2 Recuperação de conteúdos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
35 19/03 2 Recuperação de conteúdos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
37 21/03 2 Recuperação semestral Lab. Voz.
TOTAL 76


  • Nesse semestre as aulas da turma 6080621 acontecem às terças e quintas, às 15h40min, na sala 09 e no Laboratório de Sistemas de Voz e Imagem.
O verdadeiro inventor do telefone?

Aula do dia 11 de outubro

  • Laboratório

Som

Aula do dia 16 de outubro

Exercício

Que nível sonoro deve ter um sinal na frequência de 200 Hz para provocar uma sensação sonora forte?

Resposta

Sensação sonora forte = 60 Fon. Utilizando as curvas isofônica com 60 Fon e f = 200 Hz determinamos Ns = 65 dB.

Qual a intensidade absoluta desse sinal?

Resposta

Ns = 10 log (I/Io)

NS = 65 dB

Io = 1 pW/m2

Resolvendo a equação, temos I = 3, 16 microW/m2

Aula do dia 18 de outubro

  • Teste 1
  • Sistemas básicos: simplex, semi-duplex e duplex série e paralelo.

Aula do dia 23 de outubro

  • Circuito anti-local.
  • Exercícios.

Aula do dia 25 de outubro

Aula do dia 30 de outubro

  • Evolução da Comutação Telefônica
  • Não sabe usar o telefone? Aprenda aqui:
EmbedVideo received the bad id "Xq_525nobSc&feature=related" for the service "youtube".

Aula do dia 01 de novembro

  • Laboratório - continuação.

Aula do dia 06 de novembro

  • Exercícios Capítulo 3

Aula do dia 08 de novembro

  • Laboratório PABX

Lab. PABX

Aula do dia 13 de novembro

  • Avaliação: P1

Observação: haverá atendimento no dia 12 no Lab Voz das 17h30min às 18h30min.

  • Para treinar:

P1 semestre passado

Gabarito

  • Gabarito da Prova 1

Gabarito P1

Aulas dos dias 20 e 22 de novembro

  • Semana Nacional de Ciência e Tecnologia

Mostra Científico-Cultural

Comunicado aos pais

  • Ianka Oliveira e Yasmim de Souza da 4 fase do Técnico de Tele apresentando trabalho na mostra Científico-Cultural
IankaeYasmim2.jpg

Aula do dia 27 de novembro

  • Análise da Prova 1
P160820122.jpg
  • PABX: definições e glossário de termos técnicos.

Aula do dia 29 de novembro

  • Laboratório: PABX

Instalação e configuração de ramais analógicos.

Instalação e configuração de troncos analógicos.

Aula do dia 04 de dezembro

  • PABX: dimensionamento

Teoria básica de tráfego telefônico.

  • Exercício

Dimensione um PABX para as seguintes condições de tráfego na HMM:

- chamadas internas: 200 chamadas de 3 minutos cada.

- chamadas locais para telefone fixo: 50 chamadas de 5 minutos cada.

- chamadas locais para móvel: 30 chamadas de 4 minutos cada.

- chamadas DDD para fixo: 20 chamadas de 8 minutos cada.

- chamadas DDD para móvel: 25 chamadas de 5 minutos cada.

Aula do dia 06 de dezembro

  • Exercícios Tráfego Telefônico

Lista Tráfego Telefônico

Aula do dia 11 de dezembro

  • PABX: arquitetura e controle.

Aula do dia 13 de dezembro

  • Laboratório: PABX

Aula do dia 18 de dezembro

  • Recuperação P1

Gabarito da recuperação

Gabarito Rec1

Aula do dia 20 de dezembro

  • Fechamento avaliações 2012


====Recesso====

Aula do dia 05 de fevereiro

  • Sinalização Telefônica
  • Apostila

Sinalização CAS

  • Normas

Sinalização de Linha

Sinalização de Registro

  • Sinalização de Linha

Aula do dia 07 de fevereiro

  • Sinalização de Registro

Análise do enlace Central126-Impacta68 Intelbras. Sinalização de linha.

Tabela de sinais de registro.

Aula do dia 14 de fevereiro

Exercícios.

Aula do dia 19 de fevereiro

Correção dos exercícios.

Protocolos de sinalização de registro.

LocalviaTandem2.jpg

Aula do dia 21 de fevereiro

Protocolos de sinalização de registro.

.

LocalviaduasTra.jpg
DDDNacionalDireta.jpg

Aula do dia 26 de fevereiro

  • Teste.
  • Análise do Regulamento de Numeração do STFC (anexo Res86 Anatel).

Atualização dos protocolos de registro.

Regulamento Numeração STFC

Aula do dia 28 de fevereiro

Laboratório: análise dos protocolos de sinalização de linha e registro no link E1 Impacta68-126 Intelbras.

LabCAS

*O que elas estão procurando?

Tel1Int28022013.jpg

Aula do dia 05 de março

Recuperação teste1.

Aula do dia 07 de março

Teste2.

Aula do dia 12 de março

Fechamento avaliações.

Aula do dia 14 de março

PCM - Aplicações para Telefonia. Introdução.

Apostila

PCM Aplicações para Telefonia

Aula do dia 16 de março SÁBADO

Exercícios PCM.

Aula será no lab Voz e Imagem.

TLF60807 Telefonia 1 2013-2

Semestre 2013-2
  • Nesse semestre as aulas da turma 6080721 acontecem nas segundas às 13h30min, no Laboratório de Sistemas de Voz e Imagem e nas terças às 15h40min na sala 09.

Diário

Planejamento Semestral

*Em construção...

Aula do dia 19 de agosto

Apresentação da disciplina. Planejamento.

Aula Inaugural

Planejamento

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 19/8 2 Aula Inaugural Telefonia I. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab Voz. Multimídia.
2 20/8 2 Cap.1 – Som na telefonia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
3 26/8 2 Laboratório: Som e suas características. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
4 27/8 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
5 02/9 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
6 03/9 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
7 09/9 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
8 10/9 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
9 16/9 2 Exercícios. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
10 17/9 2 Exercícios. Cap.2 – Redes Telefônicas – básico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
11 23/9 2 Prova1. Sala 09.
12 24/9 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
13 30/9 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
14 01/10 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
15 07/10 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. CI LS1240. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
16 08/10 2 Sinalização acústica. PABX - Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
17 14/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
18 15/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
19 21/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
20 22/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta Intelbras Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
21 28/10 4 Tráfego telefônico - teoria básica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
22 29/10 2 Tráfego telefônico - teoria básica. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
23 04/11 2 Exercícios tráfego telefônico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
24 05/11 2 Exercícios tráfego telefônico. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
25 11/11 2 Prova 2 Sala 09.
26 12/11 2 Sinalização CAS - Introdução. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
27 18/11 2 Protocolos de Sinalização de Linha. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
28 19/11 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
29 25/11 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
30 26/11 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
31 02/12 2 Protocolos de Sinalização de Registro. Lab Voz. Multimídia. Lab Voz. Multimídia. Apostila Sinalização.
32 03/12 2 Prova 3. Sala 09.
33 09/12 2 Recuperação de conteúdos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
34 10/12 2 Recuperação de conteúdos. Lab Voz. Multimídia. Apostila Telefonia1.
35 16/12 2 Recuperação semestral Lab. Voz.
36 16/12 2 Recuperação semestral Lab. Voz.
TOTAL 72
Referências

1 Apostila de Telefonia 1, IFSC 2013.

[2] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[3] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[4] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[5] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

[6] CARVALHO, Francisco T. A, Tecnologia de Centrais Telefônicas, Érica 1999

[7] WALDMAN, Helio & YACOUB, Michel D., Telecomunicações - princípios e tendências, Érica 2001.

[8] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 1991.*

Aula do dia 20 de agosto

Conceitos básicos: som e suas características, o som na telefonia.

Som na telefonia. Altura. Timbre. Intensidade sonora. Nível sonoro.

Aula do dia 26 de agosto

  • Laboratório

Som

  • Laboratório

Aula do dia 27 de agosto

  • Som na telefonia: Sonoridade (curvas isofônicas).
Isofon.jpg

Outros modelos utilizados em acústica:

Debea.jpg
  • Sistemas básicos de comunicação: cápsulas Tx e Rx. Circuitos série e paralelo.
Duplexserie20132.jpg
Duplexparalelo20132.jpg
  • Pergunta: qual dos dois circuitos permite atingir a maior distância entre os usuários?

Aula do dia 31 de agosto SÁBADO

  • Exercícios da apostila.

Aula do dia 02 de setembro

  • Laboratório parte 2

Som

  • Laboratório

Aula do dia 03 de setembro

  • Teste 1 - sistemas básicos.

Teste1

Aula do dia 09 de setembro

  • Laboratório parte 2 - continuação.
Aulatel1090920132.jpg

Aula do dia 10 de setembro

  • Circuito antilocal
Antilocal20132.jpg
  • Pergunta: qual o valor de Zx que elimina o efeito local?
  • Exercícios.

Aula do dia 16 de setembro

  • Evolução da comutação telefônica: comutação descentralizada, comutação centralizada manual e comutação centralizada automática. Tecnologias de comutadores.
Comutação Descentralizada

Inicialmente o serviço telefônico fornecia a conexão ponto a ponto dos assinantes. Esta estrutura limitava o aumento do número de assinantes devido ao grande número de pares telefônicos necessários para realizar todas as conexões

Comdesc120132.jpg
Comutação Manual

As primeiras centrais eram de operação manual, isto é, o usuário informava à operadora (telefonista) o nome da pessoa com quem desejava falar. Mais tarde os nomes foram substituídos por números. A telefonista, por meio de um par de cordões (cabos elétricos flexíveis) com plugues, ou chaves, interliga eletricamente os dois telefones. Na comutação centralizada manual os aparelhos telefônicos são mais simplificados, pois não necessitam do magneto para gerar a corrente de toque, uma vez que a telefonista está permanentemente observando o estado das linhas. As baterias locais também podem ser substituídas por uma bateria central localizada na mesa da telefonista. Desta forma os componentes básicos do aparelho passam a ser: circuito de comunicação, campainha, contato do gancho, um par de fios e o corpo do aparelho.

Nesta situação, a telefonista assume o controle da comutação, necessitando na sua mesa de:

• circuitos de comutação - para interligar os telefones entre si e com a telefonista.

• painel de lâmpadas - para identificar os telefones que estão fora do gancho.

• magneto - para fazer tocar a campainha do telefone chamado.

• bateria central - para alimentar as cápsulas transmissoras e permitir a detecção da condição de ocupação e de atendimento dos telefones, através da corrente no loop AB.

• Circuito de conversação - para poder conversar com os usuários para perguntar a respeito do telefone de destino.

• Relógio - para marcar o tempo de duração da chamada, visando cobrar o serviço.

Centraloffice1.jpg

Original em privateline

Centraloffice3.jpg

Original em web.britannica


Centraloffice2.jpg

Original em imperial uk

Comutação Automática

Em 1891 Almon B. Strowger desenvolveu e patenteou uma chave seletora automática, que ficou conhecida como seletor Strowger ou passo a passo A partir daí as centrais manuais passaram a ser substituídas por centrais automáticas, acionadas por pulsos de corrente. Com o advento das centrais automáticas, os assinantes passaram a ser identificados por números (sinalização numérica decádica) e aos telefones foram adicionados os discos datilares.

Seletor Strowger

Almon Brown Strowger

  • Será que a história da funerária é verdadeira?


As centrais eletromecânicas com suas diferentes tecnologias de comutadores: Strowger, Rotativo, Crossbar, Crosspoint, entre outros, foram utilizadas ao redor do mundo por quase um século, estando ainda, em algumas localidades do Brasil, em operação.

Com o desenvolvimento da eletrônica e microeletrônica surgiram as centrais controladas por software ou CPAs ( controle por programa armazenado). Inicialmente apenas o controle das centrais foi implementado por circuitos eletrônicos, permanecendo a rede de comutação eletromecânica. Atualmente as centrais telefônicas utilizam matrizes de comutação temporais (comutação digital) e aplicam técnicas de processamento distribuído no controle de suas funções.

Centraloffice4.jpg

Original em daveheld

Aula do dia 17 de setembro

  • Aparelho telefônico
  • Sinalização decádica e multifrequencial.

Aula do dia 23 de setembro

Aula do dia 24 de setembro

Não haverá aula.

Caros professores comunico que as aulas do dia 24/09/2013 (terça-feira), nos 3 (três) turnos serão suspensas. Neste dia teremos a assembleia que irá deliberar sobre qual será a proposta de Resolução 13 que o Câmpus irá encaminhar. Todos os professores estão convocados para assembleia.

Antonio Galdino da Costa Diretor de Ensino, Pesquisa e Extensão (em exercício)

Aula do dia 30 de setembro

Bell Labs Top Ten Innovations

Aula do dia 01 de outubro

  • Exercícios
  • Prova semestre anterior.

P1 2012

Gabarito

Aula do dia 07 de outubro

  • Prova 1 às 15h40min.

Gabarito P1

Aula do dia 08 de outubro

  • PABX: Introdução

PBX

Um PABX (Private Automatic Branch eXchange) é uma central de comutação telefônica privada (CPCT) que, com o atual desenvolvimento tecnológico, tem praticamente as mesmas características de uma central pública.

Dependendo do tipo de interligação com a rede pública, a central passa, de fato, a fazer parte da mesma. É o caso de centrais que se ligam a rede pública através de interfaces digitais, podendo trocar com as mesmas todas as informações normalmente envolvidas no processo de comutação.

Quando a conexão com a rede pública se da através de linhas telefônicas comuns, a CPCT, apesar de poder estar conectando uma grande quantidade de ramais, não existe para o mundo externo, que “enxerga” apenas as linhas telefônicas. Neste caso, as sinalizações trocadas entre a CPCT e a rede pública são as mesmas trocadas com o aparelho telefônico. Cabe à central privada realizar a interface entre a rede pública e seus ramais, além de realizar a comutação interna dos mesmos.

Aula do dia 14 de outubro

  • Saiba a diferença entre os prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

Aula do dia 15 de outubro

  • Não Haverá aula: atividade de extensão Geografia.

Aula do dia 21 de outubro

  • Não Haverá aula: atividade de extensão Geografia.

Aula do dia 22 de outubro

Semana Nacional de Ciência e Tecnologia:
  • PABX: dimensionamento

Teoria básica de tráfego telefônico.

  • Exercícios

1) Determine o número de canais necessários para atender um sistema de rádio móvel com as seguintes especificações:

- 500 usuários

- cada usuário realiza em média 3 chamadas de 5 minutos na HMM.

- Pb = 2%.

Dica: utilize uma calculadora Erlang-B:


Erlang-B


2)Dimensione um PABX para as seguintes condições de tráfego na HMM:

- chamadas internas: 200 chamadas de 3 minutos cada.

- chamadas locais para telefone fixo: 50 chamadas de 5 minutos cada.

- chamadas locais para móvel: 30 chamadas de 4 minutos cada.

- chamadas DDD para fixo: 20 chamadas de 8 minutos cada.

- chamadas DDD para móvel: 25 chamadas de 5 minutos cada.

Aula do dia 29 de outubro

  • Prova de Física. Troca de aula durante a SNCT.

Aula do dia 04 de novembro

  • Laboratório PABX analógico.

Instalação e configuração de ramais analógicos.

Instalação e configuração de troncos analógicos.

Aula do dia 05 de novembro

  • Análise da Prova 1
P160820132.jpg


  • Exercícios tráfego telefônico.

Lista Tráfego Telefônico

Aula do dia 11 de novembro

  • Laboratório PABX analógico

Aula do dia 12 de novembro

  • Exercícios tráfego telefônico.

Aula do dia 18 de novembro

  • Laboratório PABX

Exemplo de prova para estudo:

Prova 2012

Aula do dia 19 de novembro

  • Prova 2: PABX e tráfego telefônico.

Dica para a prova (1): uma das maneiras de se aumentar o número de ramais em uma instalação é criar um subsistema com dois PABX. Nesse caso, entretanto, algumas alterações nos procedimentos para realizar e receber chamadas são necessárias.

Dica para a prova (2): a sinalização trocada entre um PABX analógico e a central pública é a mesma dos assinantes comuns.

Dica para a prova (3): o que acontece em um sistema telefônico se aumentamos o número de usuários, mantendo o mesmo número de linhas?

Gabarito da prova 2:

Gabarito P2

Aula do dia 25 de novembro

  • Sinalização Telefônica
  • Apostila

Sinalização CAS

  • Normas

Sinalização de Linha

Sinalização de Registro

  • Sinalização de Linha

Aula do dia 26 de novembro

  • Sinalização de Registro

Aula do dia 02 de dezembro

  • Sinalização de registro - protocolos.

Aula do dia 03 de dezembro

  • Análise da Prova 1
P2260820132.jpg

Côsa linda!

Laboratório.

Análise do enlace Central126-Impacta68 Intelbras. Sinalização de linha e Registro.

  • Regulamento de Numeração ANATEL:

Resolução ANATEL 83/1998

  • Regulamento da Portabilidade ANATEL:

Resolução ANATEL 460/2007

  • Site para consulta de Operadora (portabilidade)

Telein


  • Exercícios

Aula do dia 09 de dezembro

  • Exercícios

Aula do dia 10 de dezembro

  • Prova 3: Sinalização Telefônica.

Aula do dia 16 de dezembro

Resultados parciais 2013-2

Aula do dia 17 de dezembro

  • Recuperação Semestral.

TLF60806 Telefonia 1 2015-2 - Finalização

Semestre 2015-2


  • Substituição da professora Ana no reinício do semestre em 2016. As aulas da turma 6080621 acontecem nas terças às 13h30min, no Laboratório de Sistemas de Voz e Imagem e nas quintas às 15h40min na sala 02.

Aula do dia 02 de fevereiro

Primeira aula com a turma. Revisão circuitos básicos.

Aula do dia 04 de fevereiro

Revisão comutação - PABX.

Aula do dia 16 de fevereiro

Teoria básica de tráfego telefônico. Exercícios.

  • Calculadora Erlang-B


Erlang-B

Aula do dia 18 de fevereiro

Exercícios tráfego telefônico.

Aula do dia 23 de fevereiro

  • Saiba a diferença entre os prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

Aula do dia 01 de março

  • Laboratório PABX analógico

Testes com as centrais Conecta Intelbras

  • Conectar dois ramais;
  • Ligar a central;
  • Realizar um reset parcial;
  • Testar as funcionalidades com a programação de fábrica;
  • Elaborar relatório anotando o nome da equipe, número da banca e número de série do equipamento.
  • Enviar relatório para fabiosouza@ifsc.edu.br até 3/3/2016.

--Fabiosouza 16h39min de 1 de março de 2016 (BRT)

Aula do dia 03 de março

Exercícios tráfego e PABX.

Aula do dia 08 de março

Aula de revisão para a prova.

Aula do dia 10 de março

Avaliação Tráfego e PABX.

Aula do dia 15 de março

  • Resultados avaliações.
  • Laboratório centrais Conecta Intelbras.

--Fabiosouza 15h19min de 3 de março de 2016 (BRT)

Aula do dia ? de março

Recuperação semestral.

TLF60806 Telefonia 1 2016-2

Semestre 2012-1

Planejamento Semestral

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 15/8 2 Aula Inaugural Telefonia I. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab. PABX. Lab. Voz e Imagem. Multimídia. Roteiro Telefonia 1.
2 16/8 2 Cap.1 – Som na telefonia. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
3 22/8 2 Laboratório: Som e suas características. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
4 23/8 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
5 29/8 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Laboratório. (SbrT 2016) Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
6 30/8 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Evolução da comutação telefônica. (SbrT 2016) Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
7 5/9 2 Exercícios. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
8 6/9 2 Prova 1. Sala.
9 12/9 2 Cap.2 – Redes Telefônicas – evolução da comutação telefônica Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
10 13/9 2 Cap.2 – Redes Telefônicas – evolução da comutação telefônica. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
11 19/9 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
12 20/9 2 Sinalização acústica. PABX – Introdução. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
13 26/9 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
14 27/9 2 PABX – dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
15 3/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
16 4/10 2 PABX – dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
17 10/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
18 11/10 2 PABX – dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
19 17/10 2 PABX – arquitetura central Conecta/Impacta Intelbras. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
20 18/10 2 PABX – arquitetura central Conecta/Impacta Intelbras. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
21 24/10 2 PABX – arquitetura central Conecta/Impacta Intelbras. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
22 25/10 2 PABX – arquitetura central Conecta/Impacta Intelbras. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
23 31/10 2 Exercícios Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
24 1/11 2 Exercícios Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
25 7/11 2 Prova 2. Sala.
26 8/11 2 Sinalização CAS – Introdução. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
27 14/11 2 Sinalização CAS – sinalização de linha. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
28 21/11 2 Sinalização CAS – sinalização de linha. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
29 22/11 2 Sinalização CAS – sinalização de registro. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
30 28/11 2 Sinalização CAS – sinalização de registro. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
31 29/11 2 Sinalização CAS – análise monitor E1 Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Centrais Impacta 68
32 5/12 2 Exercícios. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
33 6/12 2 Prova 3. Sala.
34 12/12 2 Recuperação semestral. Sala.
35 13/12 2 Recuperação semestral. Sala.
36 19/12 2 Recuperação semestral. Sala.
37 20/12 2 Recuperação semestral. Sala.
38 /
39 /
40 /
TOTAL 76


Referências

1 Apostila de Telefonia 1, IFSC 2016.

[2] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[3] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[4] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[5] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

[6] CARVALHO, Francisco T. A, Tecnologia de Centrais Telefônicas, Érica 1999

[7] WALDMAN, Helio & YACOUB, Michel D., Telecomunicações - princípios e tendências, Érica 2001.

[8] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 1991.*

Aula do dia 15 de agosto

Apresentação da disciplina.

Atividade prática: instalação e configuração de PABX.

Local: Laboratório Voz e Imagem.

Manual Impacta Intelbras

Aula do dia 16 de agosto

Som e suas características.

  • Importante ter a apostila.

Aula do dia 22 de agosto

  • Laboratório.

Parte 1 do roteiro:

Som

Curvas Isofônicas

Aula do dia 23 de agosto

  • Sistemas básicos de comunicação: cápsulas Tx e Rx. Circuitos série e paralelo.
Duplexserie20132.jpg
Duplexparalelo20132.jpg
  • Pergunta: qual dos dois circuitos permite atingir a maior distância entre os usuários?

Aula do dia 29 de agosto

  • XXXIV Simpósio Brasileiro de Telecomunicações e Processamento de Sinais
  • Exercícios: Lista Tarefa 1

Lista Tarefa 1

Aula do dia 30 de agosto

  • XXXIV Simpósio Brasileiro de Telecomunicações e Processamento de Sinais

XXXIV Simpósio Brasileiro de Telecomunicações e Processamento de Sinais

  • Exercícios: Lista Tarefa 1

Lista Tarefa 1

Aula do dia 05 de setembro

  • Resolução dos exercícios Tarefa.

Aula do dia 06 de setembro

  • Circuito anti-local.
Antilocal20132.jpg
  • Pergunta: qual o valor de Zx que elimina o efeito local?
  • Tarefa: "fazer" um circuito anti-local ativo (com transistor)
Antilocalativo.jpg

Aula do dia 12 de setembro

  • Laboratório: sistemas básicos de comunicação

Aula do dia 13 de setembro

  • Prova 1

Aula do dia 19 de setembro

  • Laboratório: sistemas básicos de comunicação - continuação.
  • Curiosidade:nono dígito na telefonia móvel

Resolução 553 ANATEL

Aula do dia 20 de setembro

  • Análise da Prova 1:
Estp1tel1162.jpg
  • Média = 4.87


  • Aparelho telefônico.

Aula do dia 26 de setembro

  • Laboratório


Dialer.jpg
Ringer.jpg
Dtmftable.jpg


  • Sinal DTMF
Dtmf.jpg
  • Fonte:

DTMF detector with PIC processor

Aula do dia 27 de setembro

  • Aparelho telefônico - exercícios.

Aula do dia 03 de outubro

Aula do dia 04 de outubro

  • Teste: circuitos de campainha (1240) e discador (91710).

Aula do dia 10 de outubro

  • PABX: definições e serviços.

Aula do dia 11 de outubro

  • PABX: Introdução. Serviços.

Curiosidade: quanto custa aquele CI que queimei ontem no laboratório?

HM91710AP.png
LS1240A.png

Aula do dia 17 de outubro

  • Conselho de classe participativo.
  • Laboratório PABX: instalação e configuração.

Introdução:

http://wiki.sj.ifsc.edu.br/index.php/Telefonia_1#Aula_do_dia_08_de_outubro

  • Saiba a diferença entre os prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

Aula do dia 18 de outubro

  • PABX: dimensionamento. Teoria básica de tráfego telefônico.
  • Exercício

1) Determine o número de canais necessários para atender um sistema de rádio móvel com as seguintes especificações:

- 500 usuários

- cada usuário realiza em média 3 chamadas de 5 minutos na HMM.

- Pb = 2%.

Dica: utilize uma calculadora Erlang-B:


Erlang-B

Aula do dia 24 de outubro

  • Laboratório PABX: instalação e configuração.
  • Informação importante: a versão do software das Impacta é 2007. O manual deve ter a mesma versão.

Aula do dia 25 de outubro

  • PABX: dimensionamento.
  • Exercícios

Um aplicativo gratuito para Erlang-B e Call Center:

CallCenterCalc

Acredito que exista uma versão para Android.

Aula do dia 31 de outubro

  • PABX: arquitetura e encaminhamento de chamadas.

Aula do dia 01 de novembro

  • PABX: arquitetura e encaminhamento de chamadas.
  • PABX: exercícios.
Matriz210.png
Blocos210.png
  • Sequência de eventos chamada ramal 20 para ramal 21:

1- Ramal 20 é retirado do gancho.

2- Placa de ramal envia ocr20 = 1 para CPU.

3- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de discar) ao ramal 20.

4- CPU comanda matriz a conectar DTMF ao ramal 20.

5- Ramal A disca 21 (MF).

6- DTMF decodifica os dígitos "2" e "1" para CPU.

7- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz do ramal A.

8- CPU identifica ramal 21 como número chamado.

9- CPU verifica se há enlace interno livre. Ok.

10- CPU verifica o estado do ramal 21. OCR21=0.

11- CPU envia HRG=1 para placa do ramal 21.

12- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de controle de chamada) ao ramal 20.

13- Placa do ramal 21 libera o sinal de ring para o ramal.

14- Ramal 21 atende.

15- Placa de ramal 21 envia OCR21=1 para CPU.

16- CPU envia HRG=0 para placa do ramal 21.

17- Placa do ramal 21 cessa o sinal de ring do ramal.

18- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz do ramal 20.

19- CPU comanda matriz a conectar o ramal 20 ao ramal 21 através do enlace interno.

20- Fase de conversação.

21- Ramal 20 desliga.

22- Placa de ramal 20 envia OCR20=0 para CPU.

23- CPU comanda matriz a desconectar o ramal 20 do ramal 21, liberando o enlace interno.

24- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de ocupado) ao ramal 21.

25- Ramal 21 desliga.

26- Placa de ramal 21 envia OCR21=0 para CPU.

27- Fim da chamada.

Aula do dia 07 de novembro

  • Laboratório PABX: instalação e configuração.
  • Sequência de eventos chamada ramal 20 para linha externa:

...


  • Sequência de eventos chamada linha externa para ramal 21:

...

Aula do dia 08 de novembro

  • Exercícios

Aula do dia 14 de novembro

  • Recesso

Aula do dia 21 de novembro

  • Prova 2

Prova 2 Gabarito

Aula do dia 22 de novembro

  • Sinalização CAS: introdução.

Material CAS


Aula do dia 28 de novembro

  • Protocolos de sinalização de Linha.

Aula do dia 29 de novembro

  • Sinalização de Registro.

Aula do dia 05 de dezembro

  • Protocolos de sinalização de registro.

Estatística Prova 2:

Tel1161estp2.png

Aula do dia 06 de dezembro

  • Exercícios

Aula do dia 12 de dezembro

  • Exercícios

exercício para hoje

Aula do dia 13 de dezembro

  • Prova 3

* Situação dos alunos antes da recuperação:

Status por aluno

Aula do dia 19 de dezembro

  • Recuperação semestral.

Aula do dia 20 de dezembro

  • Recuperação semestral.

TLF60806 Telefonia 1 2017-1

Semestre 2017-1


Aula do dia 10 de fevereiro

Aula Inaugural

Planejamento Semestral
Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 10/2 2 Aula Inaugural Telefonia I. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab. Voz e Imagem. Multimídia.
2 15/2 2 Cap.1 – Som na telefonia. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
3 17/2 2 Laboratório: Som e suas características. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
4 22/2 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Apresentação Miniempresa Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC./Auditório
5 24/2 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Laboratório. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
5 03/3 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Cap.2 - Evolução da comutação telefônica. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
6 08/3 2 Evolução da comutação telefônica. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
7 10/3 2 Exercícios Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
8 15/3 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Sinalização decádica e MF. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
9 17/3 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
10 22/3 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Sinalização acústica. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
11 24/3 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
12 29/3 2 Exercícios Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
13 31/3 2 Prova 1. Sala.
14 05/4 2 PABX - Introdução: serviços. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
15 07/4 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
16 12/4 2 PABX – dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
17 19/4 2 PABX – dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
18 26/4 2 PABX – arquitetura central Conecta/Impacta Intelbras. Encaminhamento de chamadas. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
19 28/4 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
20 03/5 2 PABX – arquitetura central Conecta/Impacta Intelbras. Encaminhamento de chamadas. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
21 05/5 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
22 10/5 2 Exercícios. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
23 12/5 2 Prova 2. Sala.
24 17/5 2 Sinalização CAS – introdução. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
25 19/5 2 Sinalização CAS – sinalização de linha. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
26 24/5 2 Sinalização CAS – sinalização de registro. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
27 26/5 2 Sinalização CAS – análise monitor E1 Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Centrais Impacta 68
28 31/5 2 Sinalização CAS – sinalização de registro. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
29 02/6 2 Sinalização CAS – análise monitor E1 Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Centrais Impacta 68
30 07/6 2 Exercícios. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
31 09/6 2 Sinalização CAS – análise monitor E1 Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Centrais Impacta 68
32 14/6 2 Exercícios. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
33 21/6 2 Prova 3. Sala.
34 23/6 2 Recuperação semestral. Sala.
35 28/6 2 Recuperação semestral. Sala.
36 30/6 2 Recuperação semestral. Sala.
37 05/7 2 Recuperação semestral. Sala.
TOTAL 84


Referências

[1] Apostila de Telefonia 1, IFSC 2016.

[2] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[3] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[4] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[5] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

[6] CARVALHO, Francisco T. A, Tecnologia de Centrais Telefônicas, Érica 1999

[7] WALDMAN, Helio & YACOUB, Michel D., Telecomunicações - princípios e tendências, Érica 2001.

[8] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 1991.*

Aula do dia 15 de fevereiro

  • Conceitos básicos: som e suas características, o som na telefonia.

Som na telefonia. Altura. Timbre. Intensidade sonora. Nível sonoro. Sonoridade. Curvas Isofônicas.

Curvas Isofônicas

  • Conceitos básicos de telefonia: exercícios.

Exercicios parte 1

Aula do dia 17 de fevereiro

  • Laboratório (parte 1)

Lab Som e Sistemas Básicos

Como as ondas sonoras são produzidas e transmitidas
Componentes harmônicas de uma onda quadrada (Fourier)

Aula do dia 22 de fevereiro

  • Sistemas básicos de comunicação: cápsulas Tx e Rx. Circuitos série e paralelo.

Teste1

[1]

Professores: notas de aula


  • Apresentação Miniempresa


Duplexserie20132.jpg
Duplexparalelo20132.jpg
  • Pergunta: qual dos dois circuitos permite atingir a maior distância entre os usuários?

Aula do dia 24 de fevereiro

  • Laboratório (parte 2)

Lab Som e Sistemas Básicos

  • Montar os sistemas do roteiro utilizando monofones (Tx , Rx) e cabos telefônicos.

Aula do dia 03 de março

  • Exercícios.

Na implantação de uma rede telefônica, considere os seguintes dados:

- impedância do cabo utilizado: 280 Ohms/km;

- resistência do telefone: 500 Ohms;

- tensão de alimentação: E = 48V, resistência série de 500 Omhs;

- corrente de loop mínima: I = 20 mA.

Tendo por objetivo atingir um comprimento máximo de 5 km, que modo de comunicação

DUPLEX deve ser utilizado, série ou paralelo? Justifique sua resposta com cálculos.

Aula do dia 08 de março

  • Circuito anti-local.
  • Evolução da comutação telefônica, aparelho telefônico, sinalização.

Professores: notatlf60803080317

Aula do dia 10 de março

  • Exercícios.

Desafio 1: analisando o circuito anti-local mostre que, quando Z1 = Z2, há uma perda de 3 dB.

Desafio 2: mostre que em uma rede telefônica descentralizada com N usuários o número de linhas é igual N.(N-1)/2.

Aula do dia 15 de março

  • Aparelho telefônico: corrente de loop, sinalização dec/MF, campainha.

Preparação para a aula de laboratório.

Professores: notatlf60806150317

Aula do dia 17 de março

  • Laboratório: CI's 91710 (dec/MF) e 1240 (campainha).



Dialer.jpg
Ringer.jpg
Dtmftable.jpg


  • Sinal DTMF
Dtmf.jpg
  • Fonte:

DTMF detector with PIC processor

  • Exemplo de aplicação CI's 1240 e 91710:
Premium744.jpg


  • Montagem e análise CI 1240.

Aula do dia 22 de março

Sinalização decádica e MF. Sinalização acústica.

  • Evolução da comutação telefônica:

- Introdução.

Almon Strowger

  • Funcionamento dos seletores:
  • Strowger e os computadores?


  • Análise central passo a passo. Exercício número de seletores 1-10 para 10000 assinantes. Entreguei cap3 extrato impresso para leitura.

Aula do dia 24 de março

  • Laboratório: CI's 91710 (dec/MF)
  • Análise do funcionamento do CI. Turma mostra falta de prática na montagem de circuitos. Entreguei apostila Tel1 que deverá ser devolvida no final do semestre.

Aula do dia 29 de março

  • Exercícios.
  • Conheça o Trommelwähler
Trommel.jpg


Fonte: Telefone com disco vertical

Aula do dia 31 de março

Prova 1.

Aula do dia 05 de abril

  • PABX: Introdução

PBX

Um PABX (Private Automatic Branch eXchange) é uma central de comutação telefônica privada (CPCT) que, com o atual desenvolvimento tecnológico, tem praticamente as mesmas características de uma central pública.

Dependendo do tipo de interligação com a rede pública, a central passa, de fato, a fazer parte da mesma. É o caso de centrais que se ligam a rede pública através de interfaces digitais, podendo trocar com as mesmas todas as informações normalmente envolvidas no processo de comutação.

Quando a conexão com a rede pública se da através de linhas telefônicas comuns, a CPCT, apesar de poder estar conectando uma grande quantidade de ramais, não existe para o mundo externo, que “enxerga” apenas as linhas telefônicas. Neste caso, as sinalizações trocadas entre a CPCT e a rede pública são as mesmas trocadas com o aparelho telefônico. Cabe à central privada realizar a interface entre a rede pública e seus ramais, além de realizar a comutação interna dos mesmos.

  • Definições e glossário de termos técnicos (leitura apostila em sala/discussão).

Aula do dia 7 de abril

  • Saiba a diferença entre os prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

prefixos 0300, 0500, 0800 e 0900

Instalação do seguinte cenário:


Cenario07042017.png

Uma placa de ramal da central abaixo está com defeito e o aluno Vinicius levou para a Intelbras para consertar.

PlacaImpacta07042017matriz210.png

Aula do dia 12 de abril

  • Estatística da Prova 1:
Tlf60806171p1v2.png


  • PABX: dimensionamento

Teoria básica de tráfego telefônico.

  • Exercícios

1) Determine o número de canais necessários para atender um sistema de rádio móvel com as seguintes especificações:

- 500 usuários

- cada usuário realiza em média 3 chamadas de 5 minutos na HMM.

- Pb = 2%.

Dica: utilize uma calculadora Erlang-B:


Erlang-B


2- Num PABX com 100 usuários dispõe-se de 12 troncos para o tráfego externo. Metade dos troncos são para o tráfego que sai, acessados discando-se o número “0”. Determinar qual a intensidade total de tráfego a ser processado, nos dois sentidos, para uma perda de 2%, nas seguintes condições:

a) aos 6 troncos de entrada são associados 3 números, cada qual com 2 troncos, distribuindo-se o tráfego de entrada igualmente entre estes 3 números;


Solução

i- tráfego de saída

Com N = 6 linhas e Pb = 2%, utilizando a calculadora Erlang:

Asaída = 2,28 erl.

ii- tráfego de entrada

Temos 3 números com 2 linhas cada. O tráfego de entrada para cada número será

N = 2 linhas, Pb = 2% ---> Ai = 0,223 Erl.

O tráfego total de entrada será Aentrada = Ai x 3 = 0, 669 Erl.

iii- tráfego total

o tráfego total será a soma do tráfego de saída e entrada Atotal = Asaída + Aentrada = 2,949 Erl.

b) associa-se um único numero chave à empresa, para o tráfego de entrada;

Solução

i- tráfego de saída

Com N = 6 linhas e Pb = 2%, utilizando a calculadora Erlang, temos Asaída = 2,28 erl.

Agora temos 6 linhas para o tráfego de entra, sendo assim:

N = 6, Pb = 2% ---> Aentrada = 2,28 Erl.

e o tráfego total será Atotal = 2,28 + 2,28 = 4,56 Erl.

c) não se separa o feixe de entrada e saída, sendo todos os circuitos bidirecionais, isto é, podem ser acessados para o tráfego de entrada e saída.

Solução

Nesse caso todos os troncos são bidirecionais. Sendo assim:

N = 12, Pb = 2% ---> Atotal = 6,61 Erl.

Conclusões:

Atende-se o maior tráfego quando todos os troncos são bidirecionais, ou seja, quando não se separa o tráfego de entra e saída.

A separação de tráfego é utilizada em casos em que há uma diferença grande entre o volume de tráfego de entrada e saída.

Exemplo: centrais de atendimento (call centers).

Para saber mais sobre dimensionamento de Call Centers


3- Dimensionamento de PABX

Dados de tráfego na HMM

Ramal-Ramal: 40 ligações de 2 minutos cada.

Ramal-Tronco local: 30 ligações de 4 minutos cada.

Ramal-Tronco DDD: 22 ligações de 6 minutos cada.

Solução:

Para dimensionar o PABX é preciso determinar, a partir dos dados de tráfego, o número de enlaces internos e o número de linhas tronco.

i- o número de enlaces internos está relacionado com as ligações ramal-ramal.

O volume de tráfego interno será V = n x tm = 40 x 2 = 80 minutos.

O tráfego, em Erlangs, será A = V/HMM = 80/60 = 1,33 Erl.

Especificando uma taxa de bloqueio de 5% e utilizando a calculadora Erlang:

Calculadora Erlang-B

Erlang

N = 4 enlaces internos.

ii- número de linhas tronco está relacionado com o tráfego externo (local + DDD).

O volume de tráfego externo será V = (n x tm)local + (n x tm)DDD = 30x4 + 22x6 = 252 minutos.

O tráfego será A = 252/60 = 4,2 erl.

Especificando uma taxa de bloqueio de 5% e utilizando a calculadora Erlang, temos N = 8 linhas tronco.

O que acontece quando aumentamos ou diminuímos o número de linhas tronco?

Aula do dia 19 de abril

  • Exercícios

Lista Tráfego Telefônico

Aula do dia 26 de abril

  • PABX: arquitetura e encaminhamento de chamadas.
Matriz210.png
Blocos210.png
  • Sequência de eventos chamada ramal 20 para ramal 21:

1- Ramal 20 é retirado do gancho.

2- Placa de ramal envia ocr20 = 1 para CPU.

3- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de discar) ao ramal 20.

4- CPU comanda matriz a conectar DTMF ao ramal 20.

5- Ramal A disca 21 (MF).

6- DTMF decodifica os dígitos "2" e "1" para CPU.

7- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz e DTMF do ramal A.

8- CPU identifica ramal 21 como número chamado.

9- CPU verifica se há enlace interno livre. Ok.

10- CPU verifica o estado do ramal 21. OCR21=0.

11- CPU envia HRG=1 para placa do ramal 21.

12- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de controle de chamada) ao ramal 20.

13- Placa do ramal 21 libera o sinal de ring para o ramal.

14- Ramal 21 atende.

15- Placa de ramal 21 envia OCR21=1 para CPU.

16- CPU envia HRG=0 para placa do ramal 21.

17- Placa do ramal 21 cessa o sinal de ring do ramal.

18- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz do ramal 20.

19- CPU comanda matriz a conectar o ramal 20 ao ramal 21 através do enlace interno.

20- Fase de conversação.

21- Ramal 20 desliga.

22- Placa de ramal 20 envia OCR20=0 para CPU.

23- CPU comanda matriz a desconectar o ramal 20 do ramal 21, liberando o enlace interno.

24- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de ocupado) ao ramal 21.

25- Ramal 21 desliga.

26- Placa de ramal 21 envia OCR21=0 para CPU.

27- Fim da chamada.

Tarefa: refazer o exercício para chamada ramal-tronco e tronco-ramal

Aula do dia 28 de abril

GREVE GERAL

Aula do dia 03 de maio

  • PABX: encaminhamento de chamadas.
  • Sequência de eventos chamada ramal-tronco:

1- Ramal 20 é retirado do gancho.

2- Placa de ramal envia OCR20 = 1 para CPU.

3- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de discar) ao ramal 20.

4- CPU comanda matriz a conectar DTMF ao ramal 20.

5- Ramal A disca 0 (MF).

6- DTMF decodifica o dígito "0" para CPU.

7- CPU verifica se há enlace externo (tronco) livre. Ok.

8- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz e DTMF do ramal A.

9- CPU comanda matriz a conectar o ramal 20 ao tronco através do enlace externo.

10. CPU envia COD=1 para placa tronco.

11- Placa tronco ocupa a linha externa (fora do gancho).

12- Ramal 20 recebe 425 Hz (tom de discar) da central pública.

13- Ramal 20 disca (MF) número externo (assinante B) para central pública.

14- Central pública verifica estado do número chamado (livre).

15- Central pública envia sinal de ring para o número chamado e TCC para o ramal 20 (linha externa).

16- Assinante B atende.

17- Fase de conversação.

18- Ramal 20 desliga.

19- Placa de ramal envia OCR20=0 para CPU.

20- CPU envia COD=0 para placa tronco.

21- CPU comanda matriz a liberar o enlace externo.

22- Placa tronco libera a linha externa (no gancho).

23- Fim da chamada.

Tarefa: refazer o exercício para chamada tronco-ramal

Aula do dia 05 de maio

  • Laboratório: PABX instalação e configuração.

Aula do dia 10 de maio

  • Exercícios.

Aula do dia 12 de maio

  • Laboratório: PABX instalação e configuração.

Nota: para cada central é importante verificar o firmware (no ramal *60999*) e localizar o software de programação específico.

Tabela de Compatibilidade Centrais Impacta

Compatibilidade_centais

ProgImp.png
Imp16.png

Aula do dia 17 de maio

  • Exercícios

Aula do dia 19 de maio

Laboratório: programação PABX.

Aula do dia 24 de maio

Prova 2

Gabarito aqui GabP2

Aula do dia 26 de maio

Estudo recuperação de PRT.

Estudar a apostila de Sinalização para a próxima aula.

8QAM.png

Aula do dia 31 de maio

  • Sinalização associada a canal: introdução. Sinalização de linha. Protocolos.
  • Apostila

Sinalização CAS

  • Normas

Sinalização de Linha

Sinalização de Registro


  • Sinalização associada a canal: Sinalização de registro. Protocolos.

Para quem tem interesse em programação e quer começar:

Arduino primeiros passos

Minicurso e Oficina de Arduino

MCA.jpg

Aula do dia 02 de junho

  • Sinalização associada a canal: introdução. Sinalização de registro. Protocolos.

Aula do dia 07 de junho

  • Sinalização associada a canal: Sinalização de registro. Protocolos.

Aula do dia 09 de junho

Laboratório: Análise protocolos de sinalização de linha e registro (e1 Impacta 68).

Problema nas centrais. Aula de exercícios.

Aula do dia 14 de junho

  • Exercícios

Aula do dia 16 de junho

Recesso

Aula do dia 21 de junho

  • Prova 3

Aula do dia 23 de junho

  • Resultados semestrais/Recuperação semestral

Resultados finais parciais

Legenda:

Aprovado = Feliz da vida. Até 2017-2
Aprovado com P1 corrigida = Aprovado se entregar a correção da Prova 1 até o dia 30/6.
Aprovado com * = Aprovado mas acompanharei atentamente em Telefonia 2.
Rec P3 = precisa fazer recuperação da Prova 3 no dia 30/6.

Aula do dia 28 de junho

  • Recuperação semestral

Saída de campo: Museu da PUC - POA.

Aula do dia 30 de junho

  • Resultados recuperação semestral.

Resultados Rec

  • Entrega apostilas.

Aula do dia 05 de julho

  • Recuperação semestral

TLF60806 Telefonia 1 2017-2

Semestre 2017-2


Aula do dia 31 de agosto

Aula Inaugural

Planejamento Semestral

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 31/7 2 Aula Inaugural Telefonia I. Apresentação e discussão do Plano de Ensino. Lab. Voz e Imagem. Multimídia.
2 01/8 2 Cap.1 – Som na telefonia. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
3 07/8 2 Laboratório: Som e suas características. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
4 08/8 2 Cap.1 – Sistemas Básicos de comunicação. Apresentação Miniempresa Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC./Auditório
5 14/8 2 Laboratório: Sistemas Básicos de comunicação. Laboratório. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
6 15/8 2 Cap.1 – Circuito anti-local. Cap.2 - Evolução da comutação telefônica. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
7 21/8 2 Evolução da comutação telefônica. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
8 22/8 2 Exercícios Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
9 28/8 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Sinalização decádica e MF. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
10 29/8 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Sinalização acústica. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
11 04/9 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
12 05/9 2 Exercícios Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
13 11/9 2 Cap.3 – Aparelho Telefônico. Laboratório CI HM91710. CI LM1240. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
14 12/9 2 Prova 1. Sala.
15 18/9 2 PABX - Introdução: serviços. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
16 19/9 2 PABX – dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
17 25/9 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
18 26/9 2 PABX – dimensionamento: teoria básica de tráfego telefônico. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
19 02/10 2 PABX – arquitetura central Conecta/Impacta Intelbras. Encaminhamento de chamadas. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
20 03/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
21 09/10 2 PABX – arquitetura central Conecta/Impacta Intelbras. Encaminhamento de chamadas. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
22 10/10 2 PABX - Instalação e programação central Conecta/Impacta Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Roteiro Telefonia 1.
23 16/10 2 Exercícios. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
24 17/10 2 Prova 2. Sala.
25 23/10 2 Sinalização CAS – introdução. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
26 24/10 2 Sinalização CAS – sinalização de linha. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
27 30/10 2 Sinalização CAS – sinalização de registro. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
28 31/10 2 Sinalização CAS – análise monitor E1 Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Centrais Impacta 68
29 06/11 2 Sinalização CAS – sinalização de registro. Protocolos. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
30 07/11 2 Sinalização CAS – análise monitor E1 Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Centrais Impacta 68
31 13/11 2 Exercícios. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
32 14/11 2 Sinalização CAS – análise monitor E1 Intelbras. Lab. Voz e Imagem. Centrais Impacta 68
33 20/11 2 Exercícios. Sala. Multimídia. Apostila Telefonia 1 IFSC.
34 21/11 2 Prova 3. Sala.
35 27/11 2 Recuperação semestral. Sala.
36 28/11 2 Recuperação semestral. Sala.
37 04/12 2 Recuperação semestral. Sala.
38 05/12 2 Recuperação semestral. Sala.
39 11/12 2 Recuperação semestral. Sala.
40 12/12 2 Recuperação semestral. Sala.
41 18/12 2 Recuperação semestral. Sala.
42 19/12 2 Recuperação semestral. Sala.
TOTAL 84
Referências

[1] Apostila de Telefonia 1, IFSC 2016.

[2] FERRARI, A.M.: Telecomunicações: Evolução e Revolução, Nona Edição, Érica, 2005.

[3] JESZENSKY, Paul Jean Etienne, Sistemas Telefônicos, Manole, 2004.

[4] ALENCAR, Marcelo Sampaio de, Telefonia Digital, Quarta Edição, Érica, 2002.

[5] LIMA, Valter, Telefonia e Cabeamento de Dados, Érica, 2001.

[6] CARVALHO, Francisco T. A, Tecnologia de Centrais Telefônicas, Érica 1999

[7] WALDMAN, Helio & YACOUB, Michel D., Telecomunicações - princípios e tendências, Érica 2001.

[8] Bellamy, John, Digital Telephony, Wiley Series in Telecommunications, 1991.*

Aula do dia 01 de agosto

  • Conceitos básicos: som e suas características, o som na telefonia.

Som na telefonia. Altura. Timbre. Intensidade sonora. Nível sonoro. Sonoridade. Curvas Isofônicas.

Curvas Isofônicas

  • Conceitos básicos de telefonia: exercícios.

Exercicios parte 1

Nota: Isofônicas para próxima aula.

Aula do dia 07 de agosto

  • Laboratório (parte 1)

Lab Som e Sistemas Básicos

O que faz a voz grave ou aguda?

Pregasvocais.jpg

Fonte Superinteressante

Geradores de Função do Lab Voz e Imagem

Minipa 4221 Manual

Minipa 4201 Manual

Agilent 33220 Manual

Rigol 1022 Manual

Tektronix Manual

Para aprender mais sobre osciloscópios

CENTRO DE ENSINO SOBRE OSCILOSCÓPIOS

Aula do dia 08 de agosto

Exercícios dB. Isofônicas.

  • Sistemas básicos de comunicação

Exercício

Na implantação de uma rede telefônica, têm-se os seguintes dados:

- impedância da linha:240 Ω/km;

- impedância do telefone:600 Ω

- tensão de alimentação: E = 48V;

- corrente de loop mínima: I = 20 mA.

Tendo por objetivo atingir a maior distância possível, determine que modo de comunicação DUPLEX deve ser utilizado, série ou paralelo.

Aula do dia 14 de agosto

  • Teste

Gabarito do teste.

  • Circuito anti-local.

Aula do dia 15 de agosto

  • Exercícios.

Aula do dia 21 de agosto

Laboratório: sistemas básicos de comunicação.

Circuitos simplex, duplex série e paralelo. Análises e visualização do sinal de voz.

Aula do dia 22 de agosto

Exercícios

Aula do dia 28 de agosto

Prova 1.

Aula do dia 29 de agosto

Reunião Direção Geral com alunos.

Correção da prova 1.

Evolução da comutação telefônica.

Aula do dia 04 de setembro

Evolução da comutação telefônica.

Sinalização telefônica: loop, decádica, MF, acústica.

Aula do dia 05 de setembro

Sinalização telefônica: loop, decádica, MF, acústica.

Aula do dia 11 de setembro

  • Laboratório: CI's 91710 (dec/MF) e 1240 (campainha).

Aula do dia 12 de setembro

Saída de campo QMC.

Visita 1

Professora: Deise Juliane Mazera (química)

​​Data: ​12​/0​9​/2017 - ​terça

Previsão de saída e retorno ao campus: 13:30 - 17:30 hs

Destino: Universidade Federal de Santa Catarina, Trindade/Florianópolis

Turma: ​S​exta fase do curso técnico integrado em telecomunicações - (​​27 ​alunos)

​Objetivo da viagem: ​Visita aos laboratórios QUIMIDEX e LABIDEX ​(Química e física, respectivamente)​, com realização de oficina experimental.

​Obs.: ​acredito que a visita nos dois laboratórios irá durar duas horas​, além disso há previsto um intervalo de 30 min para lanche.

Aula do dia 18 de setembro

  • Laboratório: CI's 91710 (dec/MF) e 1240 (campainha).

Aula do dia 19 de setembro

Exercícios.

Lista capítulos 2 e 3

Aula do dia 25 de setembro

Exercícios.

Aula do dia 26 de setembro

Prova 2

Aula do dia 02 de outubro

Laboratório PABX: introdução

Cancelada (afastamento professor)

Aula do dia 03 de outubro

PABX: serviços

Cancelada (afastamento professor)

Aula do dia 09 de outubro

PABX: introdução

Aula do dia 10 de outubro

PABX: serviços

PABX Conceitos Básicos

Aula do dia 16 de outubro

Laboratório PABX: instalação e configuração

Aula do dia 17 de outubro

  • Correção da prova 2.

Aula do dia 23 de outubro

  • Semana Nacional de Ciência e Tecnologia - Palestra de Abertura: Vida Otimizada

Profa. Dra. Melissa Weber Mendonça

Aula do dia 24 de outubro

  • Semana Nacional de Ciência e Tecnologia - Palestra: A "Farsa" do Pouso na Lua: As "Evidências"

Prof. Dr. Luiz Henrique Martins Arthury

Aula do dia 30 de outubro

Laboratório PABX: Instalação e configuração.

Aula do dia 31 de outubro

Oficina Patrulha Digital

Patrulha Digital

Aula do dia 06 de novembro

Atividade eleições grêmio estudantil. Sem aula.

Aula do dia 07 de novembro

Recuperação P2.

Aula do dia 13 de novembro

PABX: dimensionamento. Teoria básica de tráfego telefônico.

Exercícios.

Aula do dia 14 de novembro

PABX: dimensionamento. Teoria básica de tráfego telefônico.

Exercícios.

Aula do dia 20 de novembro

Exercícios.

Aula do dia 21 de novembro

PABX: arquitetura e encaminhamento de chamadas.

Aula do dia 27 de novembro

PABX: arquitetura e encaminhamento de chamadas.

ramal-ramal resposta

Exercícios: chamada ramal-tronco e tronco-ramal.

  • Chamada rama-tronco:

1- Ramal 20 é retirado do gancho.

2- Placa de ramal envia OCR20 = 1 para CPU.

3- CPU comanda matriz a conectar 425 Hz (tom de discar) ao ramal 20.

4- CPU comanda matriz a conectar DTMF ao ramal 20.

5- Ramal 20 disca “0” (MF).

6- DTMF decodifica o dígito “0” para CPU.

7- CPU comanda matriz a desconectar 425 Hz e DTMF do ramal 20.

8- CPU verifica se há enlace externo (tronco) livre. Ok.

9- CPU envia COD=1 para placa tronco.

10- CPU comanda matriz a conectar ramal 20 à placa tronco via enlace externo.

11- Placa tronco ocupa a linha.

12- Ramal 20 recebe tom de discar da central pública.

13- Ramal 20 disca 33812850 (MF = áudio via matriz para central pública).

14- Central pública verifica que o assinante 33812850 está live.

15- Central pública envia ring para assinante e TCC para PABX (ramal 20).

16- Assinante 33812850 atende.

17- Fase de conversação.

18- Ramal 20 desliga.

19- Placa de ramal 20 envia OCR20=0 para CPU.

20- CPU comanda matriz a desconectar o ramal 20 do tronco liberando o enlace externo.

21- CPU envia COD=0 para placa tronco.

22 - Placa tronco desocupa a linha.

23- Central pública envia TO para 33812850.

24- Fim da chamada (do ponto de vista do PABX.

  • Tronco-ramal:

(01) - central pública envia ring para PABX.

(02) - Placa tronco detecta sinal de ring.

(03) - Placa tronco envia SRG=1 para CPU.

(04) - CPU verifica se ramal atendedor (ramal 20) está livre. Ok.

(05) - CPU envia HRG=1 para placa do ramal 20.

(06) - placa de ramal libera ring para o ramal 20.

(07) - Ramal 20 atende.

(08) - Placa de ramal envia OCR20=1 para CPU.

(09) - CPU envia HRG=0 para placa tronco.

(10) - Placa de ramal cessa o ring do ramal 20.

(11)- CPU envia COD=1 para placa tronco.

(12)- Placa tronco ocupa a linha.

(13)- CPU comanda matriz a conectar ramal 20 à placa tronco via enlace externo.

(14)- Fase de conversação.

(15)- Ramal 20 desliga.

(16)- Placa de ramal 20 envia OCR20=0 para CPU.

(17)- CPU comanda matriz a desconectar o ramal 20 do tronco liberando o enlace externo.

(18)- CPU envia COD=0 para placa tronco.

(19) - Placa tronco desocupa a linha.

(20) - Fim da chamada (do ponto de vista do PABX.

Lista PABX

Aula do dia 28 de novembro

Recuperação Prova 2 versão 2

Aula do dia 04 de dezembro

Exercícios.

Aula do dia 05 de dezembro

Prova 3: adiada devido à paralisação (Greve geral).

Aula do dia 11 de dezembro

Revisão para a prova.

Aula do dia 12 de dezembro

Prova 3

Aula do dia 18 de dezembro

Recuperação semestral.

Aula do dia 19 de dezembro

Recuperação semestral.

TLF60806 Telefonia 1 2017-2

Planejamento e acompanhamento no SIGAA

Aula do dia 15 de fevereiro

Substituição professor Felipe (Geografia).

Apresentação da disciplina.

Aula do dia 19 de fevereiro

Sem aula. Paralisação transporte público (greve geral).

Aula do dia 21 de fevereiro

Som e suas características. Som na Telefonia.

Intensidade absoluta (I), intensidade relativa (Ns dB) e intensidade subjetiva (Isofônicas FON).

I ---> cálculo ---> dB ---> gráficos ---> FON

I <--- cálculo <--- dB <--- gráficos <--- FON


Sinais compostos (Fourier)