RCO60803-2015-2

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

IntTel: Redes de Computadores - 2014-2 - Prof. Simara Sonaglio

  • Professores: Simara Sonaglio
  • Email: simara.sonaglio@ifsc.edu.br
  • Turma: 6080311
  • Encontros: segundas e quintas das 9:40 às 11:30
  • Atendimento paralelo: segundas e quintas das 11:30 às 12:30


Plano de Ensino

Curiosidades

Materiais de aula

Slides

Listas de exercícios

Apostilas

Acesso SSH via Google Chrome

  • Tutorial para instalar aplicativo SSH no Chrome: Tutorial


Servidor de acesso: 200.135.233.76


Usuários: Lista abaixo

  • alana
  • anapaula
  • camila
  • daniele
  • eduardo
  • emanuella
  • felipe
  • gabrielleal
  • iago
  • juliabaggio
  • juliajaques
  • julialuiza
  • karina
  • layza
  • mariaeduarda
  • matheus
  • gabrielw
  • david


Senha: igual ao usuário

Caso o aluno deseje alterar a sua senha, basta digitar no terminal o comando passwd usuario. O termo usuario deve ser alterado pelo seu usuário listado acima.

Notas

Avaliação 1

MATRÍCULA PROVA 1 ROTEIRO R1 LISTA L1 MÉDIA R1 e L1 AVALIAÇÃO 1 CONCEITO
142003289-5 7,25 10,00 9,12 9,56 7,71 B
141000212-8 7,00 7,00 7,90 7,45 7,09 C
142001846-9 6,95 9,00 7,65 8,33 7,23 C
142001343-2 5,70 8,00 7,90 7,95 6,15 C
142001393-9 5,85 9,50 8,50 9,00 6,48 C
141001024-4 4,15 9,00 7,90 3,95 4,11 D
142001187-1 9,60 9,80 8,25 9,03 9,49 A
142001412-9 9,60 10,00 8,25 9,13 9,51 A
141001437-1 5,20 6,50 8,82 7,66 5,69 D
142005191-1 6,30 6,00 8,50 7,25 6,49 C
142001613-0 2,50 6,50 7,05 6,78 3,36 D
142001363-7 9,40 10,00 8,80 9,40 9,40 A
142006755-9 8,40 10,00 8,80 9,40 8,60 B
142001312-2 8,30 6,50 8,25 7,38 8,12 B
142001344-0 6,25 6,75 3,50 5,13 6,03 C
142006618-8 9,00 9,80 8,23 9,02 9,00 A
GABRIEL W. 8,80 10,00 8,80 9,40 8,92 B
DAVID 9,00 10,00 8,53 9,27 9,05 A

Avaliação 2

MATRÍCULA PROVA 2 WIRESHARK SLIDES DNS LISTA L2 MÉDIA TRABALHOS AVALIAÇÃO 2 CONCEITO
142003289-5 9,70 10,00 10,00 10,00 9,75 9,94 9,75 A
141000212-8 6,65 9,00 10,00 7,00 6,50 6,62 C
142001846-9 9,80 9,50 10,00 10,00 8,75 9,56 9,75 A
142001343-2 7,40 10,00 10,00 8,10 6,75 8,71 7,66 B
142001393-9 7,45 9,50 2,38 6,44 C
141001024-4 10,00 2,50 0,50 D
142001187-1 9,70 9,50 10,00 10,00 10,00 9,88 9,74 A
142001412-9 8,00 9,50 8,00 10,00 6,88 7,78 B
141001437-1 3,35 9,00 2,25 3,13 D
142005191-1 6,10 7,00 6,3 4,5 8,35 6,54 6,19 C
142001613-0 7,65 7,00 9,00 4,00 6,92 C
142001363-7 9,70 9,00 10,00 10,00 10,00 9,75 9,71 A
142006755-9 9,00 9,00 10,00 10,00 9,75 9,69 9,14 A
142001312-2 9,00 9,00 9,00 9,00 9,50 9,13 9,03 A
142001344-0 6,95 9,00 2,25 6,01 C
142006618-8 1,50 9,50 9,00 4,63 2,13 D
GABRIEL W. 9,70 9,00 10,00 10,00 10,00 9,75 9,71 A
DAVID 8,75 10,00 10,00 10,00 7,50 8,50 B

Recuperação Avaliação 1

MATRÍCULA NOTA CONCEITO
142001613-0 2,5 D
141001437-1 9,00 A
141001024-4 7,75 B

Recuperação Avaliação 2

MATRÍCULA NOTA CONCEITO
142006618-8 9,5 A
141001437-1 7,0 C
141001024-4 6,1 C

Avaliação 3

MATRÍCULA LISTA 1 (1/3) LISTA 2 (2/3) AVALIAÇÃO 3 CONCEITO
142003289-5 9,50 9,15 9,27 A
141000212-8 6,00 8,00 7,33 C
142001846-9 7,25 6,55 6,78 C
142001343-2 D
142001393-9 6,50 4,33 D
141001024-4 6,00 2,00 D
142001187-1 9,25 8,30 9,62 B
142001412-9 8,00 6,10 6,73 C
141001437-1 7,75 6,95 7,22 C
142005191-1 7,00 5,90 6,27 C
142001613-0 7,75 7,00 7,25 C
142001363-7 8,25 9,10 8,82 B
142006755-9 8,50 8,20 8,30 B
142001312-2 9,00 9,25 9,17 A
142001344-0 6,75 4,40 5,18 D
142006618-8 7,75 0,60 2,98 D
GABRIEL W. 9,50 7,40 8,10 B
DAVID 8,50 3,45 5,13 D

Avaliação 4

MATRÍCULA LISTA 8 LISTA 9 AVALIAÇÃO 4 CONCEITO
142003289-5 5,00 9,70 7,35 C
141000212-8 5,25 5,65 5,45 D
142001846-9 10,0 8,85 9,43 A
142001343-2 5,25 7,60 6,43 C
142001393-9 D
141001024-4 5,00 8,30 6,65 C
142001187-1 10,00 9,70 9,85 A
142001412-9 6,00 8,05 7,03 C
141001437-1 5,00 6,10 5,55 D
142005191-1 4,00 8,05 6,02 C
142001613-0 6,25 9,15 7,70 B
142001363-7 9,50 9,70 9,60 A
142006755-9 5,00 8,50 6,75 C
142001312-2 9,50 8,60 9,05 A
142001344-0 6,00 8,45 7,22 C
142006618-8 10,00 8,40 9,20 A
GABRIEL W. 9,00 9,40 9,20 A
DAVID 9,50 5,80 7,65 B

Recuperação Avaliação 3

MATRÍCULA NOTA CONCEITO
142001343-2 5,50 D
142001393-9 6,75 C
141001024-4 6,00 C
142001344-0 8,00 B
142006618-8 6,25 C
David 8,00 B

Recuperação Avaliação 4

MATRÍCULA NOTA CONCEITO
141000212-8 6,00 C
142001393-9 6,25 C
141001437-1 2,50 D


Conceitos Finais

MATRÍCULA CONCEITO
142003289-5 B
141000212-8 C
142001846-9 B
142001343-2 D
142001393-9 C
141001024-4 C
142001187-1 A
142001412-9 B
141001437-1 D
142005191-1 C
142001613-0 D
142001363-7 A
142006755-9 B
142001312-2 B
142001344-0 C
142006618-8 B
GABRIEL W. 9
DAVID 8

Aulas

Aula 1 - 05/10/15: Apresentação da disciplina
  • Apresentação da disciplina, plano de aula, laboratórios e métodos de avaliação.
  • Introdução a Redes de Computadores (Arquivo:Slides-kurose-cap1.pdf)
Aula 2 - 08/10/15: Lab01: Introdução ao Linux

Neste laboratório serão revisados alguns conceitos relacionados ao uso de Linux que serão importantes durante o curso. Para isto, os seguintes roteiros serão executados.

Aula 3 - 15/10/15: Lab01: Introdução ao Linux - CONTINUAÇÃO

Neste laboratório serão revisados alguns conceitos relacionados ao uso de Linux que serão importantes durante o curso. Para isto, os seguintes roteiros serão executados.

Aula 4 - 17/10/2015: Borda e núcleo da Internet


Tarefa para casa

Ler Capítulo 1 do Kurose até onde foi abordado na aula (Seção 1.3) e fazer os exercícios da lista 1 até o número 9.

Aula 5 - 19/10/2015: Lab02 - Ferramentas básicas de redes e conclusão do tema Borda e núcleo da Internet


Nesta atividade serão vistos algumas ferramentas utilizadas para obter informações relacionadas às configurações de uma rede de computadores.

  • ping;
  • ifconfig;
  • traceroute;
  • nestat
Aula 6 - 22/10/2015: Lab02 - Ferramentas básicas de redes - CONCLUSÃO

Nesta atividade serão vistos algumas ferramentas utilizadas para obter informações relacionadas às configurações de uma rede de computadores.

  • ping;
  • ifconfig;
  • traceroute;
  • nestat

Relatório a ser entregue

Data de entrega: 29/10/2015

O aluno deve abrir o documento Roteiro 1 que está na descrição desta aula, ler a descrição dos comandos e testa-los em uma máquina Linux. Então, deve executar os exercícios do final do roteiro.

Cada aluno deve entregar um documento via e-mail para simara.sonaglio@ifsc.edu.br até a data limite de 29/10/2015. Este documento deve conter os seguintes pontos:

  1. Descritivo de cada comando (para que serve e exemplo de como usa-lo);
  2. Resposta (saída na tela) de cada item pedido em Exercícios do Roteiro 1 e breve descrição desta saída.
Aula 7 - 26/10/2015: Acesso à rede e meio físico e Estrutura da Internet e ISPs

Slides do 27 ao 47

Aula 8 - 29/10/2015: Atraso e perda em redes de comutação de pacotes/Arquiteturas em camadas, modelos de serviço

Slides do 48 ao 65

Aula 9 - 05/11/2015: Revisão e correção de lista de exercícios
Aula 10 - 09/11/2015: Camada de aplicação: introdução

Até o slide 18

Aula 11 - 12/11/2015: Avaliação 1

Local da prova: Sala 07

Aula 12 - 14/11/2015: Correção da Avaliação 1

Avaliação 1 foi cancelada e será refeita em 19/11, pois foi cobrado um conteúdo da próxima avaliação.

Aula 13 - 16/11/2015: HTTP
Aula 14 - 19/11/2015: Laboratório: Captura de pacotes e análise do protocolo HTTP

13/03: Laboratório: Captura de pacotes e análise do protocolo HTTP

Na arquitetura de redes da Internet, são as aplicações que se comunicam, gerando dados no transmissor e consumindo-os no receptor.

Res-camadas3.png

Aplicações residem em equipamentos de rede, e se comunicam através da rede usando os serviços das camadas inferiores

Aplicações são processos que se comunicam através da rede (lembre lá de ICO que processos são programas em execução). Exemplos de aplicações são navegadores web (Firefox, Chrome) e bate-papo (Skype, GTalk). A comunicação pode ser feita de diferentes formas, de acordo com o modelo de comunicação adotado pela aplicação em questão. O modelo de comunicação define o papel de cada participante da comunicação, e por consequência acaba determinando como a comunicação acontece (quem a inicia, quando se transmitem e recebem mensagens). Três modelos conhecidos são:

  • Cliente-Servidor: um participante é o cliente, e o outro o servidor. O cliente inicia a comunicação, ao enviar uma mensagem ao servidor pedindo algum serviço. Cabe ao servidor responder aos pedidos dos clientes. Este é o modelo mais comum de se encontrar em aplicações, tais como correio eletrônico, WWW, bancos de dados, compartilhamento de arquivos e outros.
  • Peer-to-Peer (P2P): cada participante pode ser tanto cliente quanto servidor, assim qualquer um pode iniciar uma comunicação. Tornou-se popular com aplicações como compartilhamento de arquivos (ex: BitTorrent, eDonkey) e sistemas de chamadas VoIP.
  • Publisher/Subscriber: neste modelo existem os publicadores de conteúdo (publishers) e os assinantes ou interessados (subscribers). Os assinantes registram seus interesses por demais tipos de dados (isso é, assinam canais de dados). Os publicadores eventualmente divulgam dados, que são distribuídos aos assinantes. Não é comum de ser encontrado em aplicações, porém é o modelo usado para detecção de presença em aplicações de conversa on-line (Skype, Gtalk).

Cada aplicação usa diretamente os serviços da camada de transporte, e indiretamente os de camadas inferiores. Assim, para uma aplicação é a camada de transporte que envia e recebe suas mensagens. Como visto na aula passada, um serviço importante da camada de transporte é classificar e separar os pacotes recebidos de acordo com a aplicação que deve recebê-los, e para isso se um número chamado de port. O número de port pode ser entendido como um endereçador de aplicações dentro de um mesmo host. Vimos também que a camada de transporte na Internet apresenta dois protocolos, e ambos usam números de port para separar os pacotes de acordo com a comunicação que os contém:

  • TCP: usado por aplicações quando há necessidade de ter certeza de que os dados foram recebidos. Esse protocolo faz retransmissões automáticas no caso de perdas de mensagens. Para estabelecer a comunicação, ele usa o conceito de conexão (em que os dois participantes entram em acordo sobre a comunicação, e lembram disso a cada mensagem enviada e recebida) e realiza confirmações das mensagens recebidas. Este é o protocolo de transporte mais usado.
  • UDP: usado quando não é imprescindível ter certeza de que cada mensagem chegou ao destino, ou o custo de fazer isso com TCP não compensar. Não há conexões, tampouco confirmações. Exemplos de uso são chamadas VoIP e consultas DNS.

O estudo das aplicações da Internet inicia com WWW, que foi responsável por popularizar a Internet nos anos 90 e ainda é a aplicação mais difundida e acessada.

WWW e protocolo HTTP

WWW (World Wide Web) é um sistema de documentos em hipermidia que são ligados e acessados na Internet (FONTE: Wikipedia). Tendo início em 1990 como uma aplicação experimental desenvolvida por Tim Berners-Lee, que então trabalhava no CERN, na Suíça, em pouco tempo caiu no gosto de demais usuários e se difundiu. WWW se tornou tão popular que para muitos passou a ser sinônimo de Internet (equivocadamente). Por trás da sua rápida aceitação há um protocolo de aplicação simples e funcional, além claro do modelo de informação em hipermidia que agradou as pessoas.

Se o WWW é um sistema de documentoshipermidia online mantido de forma distribuída na Internet, o protocolo HTTP (Hypertext Transfer Protocol) é o protocolo usado para acessá-los. Esse protocolo segue o modelo cliente-servidor, e as comunicações são feitas com mensagens de pedido e resposta. Um cliente (navegador web) envia uma mensagem HTTP de pedido a um servidor web, que a responde com uma mensagem de resposta contendo o conteúdo solicitado. O protocolo HTTP usa o protocolo TCP para transmitir suas mensagens.

Mensagens de pedido HTTP

Mensagens HTTP de pedido possuem a seguinte estrutura:

Método URI HTTP/versão_do_protocolo
Cabeçalho1: valor do cabeçalho1
Cabeçalho2: valor do cabeçalho2
Cabeçalho3: valor do cabeçalho3
CabeçalhoN: valor do cabeçalhoN

corpo da mensagem

A primeira linha usa o campo método para indicar o tipo de pedido a ser realizado. O método HTTP pode ser entendido como um comando a ser realizado pelo servidor. Os métodos mais comuns são:

  • GET: obtém um documento.
  • POST: envia algum conteúdo e obtém como resposta um documento.
  • HEAD: obtém informações sobre um documento.

O campo URI (Uniform Resource Indicator) identifica o documento que o servidor deve acessar. Ele se aparenta com um caminho de arquivo (pathname), porém possui algumas extensões para poder enviar informação adicional.

Os cabeçalhos servem para complementar o pedido, informando ao servidor mais detalhes sobre o que está sendo requisitado. Por fim, o corpo da mensagem é opcional, podendo conter dados a serem enviados ao servidor quando necessário.

Tendo entendido os componentes de um pedido HTTP, segue abaixo um exemplo de uma requisição real (note que ela não possui corpo de mensagem):

GET /wiki/ HTTP/1.1
Host: wiki.sj.ifsc.edu.br
User-Agent: Mozilla/5.0 (X11; Ubuntu; Linux x86_64; rv:20.0) Gecko/20100101 Firefox/20.0
Accept: text/html,application/xhtml+xml,application/xml;q=0.9,*/*;q=0.8
Accept-Language: pt-BR,pt;q=0.8,en-US;q=0.5,en;q=0.3
Accept-Encoding: gzip, deflate
Cookie: wiki2010UserID=614; wiki2010UserName=Msobral; wiki2010Token=4ed97239498a2fc74596b0f0a62331b5; wiki2010_session=f4e6b1hl4ctlkbpe5gc5gkosi4
Connection: keep-alive
If-Modified-Since: Mon, 20 May 2013 00:38:20 GMT

Mensagens de resposta HTTP

Mensagens HTTP de resposta possuem a seguinte estrutura:

HTTP/versão_do_protocolo status info 
Cabeçalho1: valor do cabeçalho1
Cabeçalho2: valor do cabeçalho2
Cabeçalho3: valor do cabeçalho3
CabeçalhoN: valor do cabeçalhoN

corpo da mensagem

A linha inicial informa o resultado do atendimento do pedido (se teve sucesso ou não), contendo um código numérico de status seguido de uma breve descrição. Os códigos numéricos e info mais comuns são:

  • 200 OK: pedido atendido com sucesso.
  • 302 Moved Temporarily: o pedido pode ser atendido em outra URL.
  • 401 Authorization Required: acesso negado, pois exige-se autenticação.
  • 403 Forbidden: acesso negado em definitivo.
  • 404 Not Found: documento não encontrado.

Após a linha inicial há os cabeçalhos, usados da mesma forma que em pedidos HTTP. Por fim, pode haver o corpo da mensagem (opcional). Um exemplo de mensagem de resposta segue abaixo:

HTTP/1.1 200 OK
Date: Thu, 23 May 2013 20:43:31 GMT
Server: Apache
Last-Modified: Fri, 10 May 2013 14:09:58 GMT
ETag: "757236-40-4dc5db8df272a"
Accept-Ranges: bytes
Content-Length: 64
Vary: Accept-Encoding
Connection: close
Content-Type: text/plain; charset=UTF-8

Este é um pequeno arquivo de teste, sem informação útil ...


Exemplos

Captura de página somente HTML

Captura de página HTML com uma figura

Captura de página HTML com duas figuras

Atividades Práticas

Instalando um webserver básico

1. Instale o servidor WWW Apache 2.

  • Documentação [1]
sudo apt-get install apache2

2. Verifique a configuração do apache

  • Arquivos de configuração ficam em /etc/apache2:
    • apache2.conf: a configuração inicia aqui (NÃO MEXER)
    • Diretório sites-available: configurações de hosts virtuais
    • Diretório sites-enabled: hosts virtuais atualmente ativados
  • Para iniciar o Apache:
    sudo service apache2 start
    
  • Nos arquivo "/etc/apache2/apache2.conf" e "/etc/apache2/sites-enabled/000-default", interprete os valores das seguintes variáveis:
    • DocumentRoot - local onde ficam as páginas web
    • ErrorLog - registro de erros (ex.: página não encontrada)
    • CustomLog - registro padrão (ex.: acessos)

3. Crie uma página WEB no servidor instalado e acesse ela.

  • Crie a página web em DocumentRoot/minha_pagina.html, com o seguinte conteúdo:
<html>
  <head>
    <title>Página de teste...</title>
  </head>
  <body>
    <p>Página Teste!</p>
  </body>
</html>


Este é um simples teste com HTML. Para criar páginas HTML mais completas você pode ler o tutorial disponível aqui

4. Restarte o Apache:

 service apache2 restart


5. Acesse a página criada apontando um cliente WWW para http://ip_da_sua_maquina_virtual/minha_pagina.html

6. Acesse as páginas instaladas nos computadores de seus colegas utilizando seus IPs

7. Instale o wireshark (se ainda não estiver instalado) e capture os pacotes de comunicação HTTP do seu cliente (browser) com o seu servidor Apache, identificando as mensagens GET e suas respostas, como exposto acima.

sudo apt-get install wireshark

8. Edite a sua página (minha_pagina.html) e insira esta figura

Para inseri-la basta adicionar a linha de código a seguir logo abaixo do texto da sua página. Também é necessário que esta imagem seja colocada na mesma pasta onde está o arquivo HTML da sua página.

 <img src="nome_da_imagem">

9. Restart novamente o serviço.

10. Acesse a sua página novamente e faça nova captura de pacotes. O que mudou nesta captura?

11. Insira mais outra figura seguindo o mesmo passo-a-passo. Restarte o serviço, acesse sua página novamente e faça nova captura de pacotes.

O que mudou nesta captura?

Atividade para casa

Entregar um relatório simples em 26/11/2015. Pode ser enviado por e-mail.

Aula 15 - 23/11/2015: Avaliação 1


Aula 16 - 26/11/2015: Continuação aula 14

Atividade para casa

Ler as páginas 21 a 25 da apostila [[2]] e criar uma apresentação de slides sobre o tema estudado. Esta apresentação deverá ser enviada por e-mail até a data de 30/11. Apresentações entregues fora deste prazo valerão no máximo 8,0 e somente poderão ser entregue até a data da prova do conteúdo relacionado.

Nesta apresentação será verificado a coerência da apresentação com o conteúdo da apostila, a organização da apresentação, clareza, etc.

Caso queira complementar a apresentação com outros materiais a respeito do tema, sinta-se a vontade. Apenas lembre-se de citar a fonte. Caso queira, também pode-se inserir capturas do Wireshark.

IMPORTANTE:

  1. TODAS as atividades solicitadas para casa representarão uma porcentagem da avaliação de cada conteúdo. Não fazê-las abaixará a nota da respectiva avaliação.
Aula 17 - 30/11/2015: FTP

File Transfer Protocol - FTP

  • Comandos FTP : [3]

Capturas Wireshark

  • Download de arquivo: [4]
  • Upload de arquivo: [5]

Experimento FTP

1. Abrir o Wireshark, fazer um filtro por ftp e iniciar a captura de pacotes;
2. Na mesma máquina onde foi aberto o Wireshark, acessar o servidor FTP da professora digitando no terminal:
 ftp 192.18.2.101
3. Logar no servidor com usuário aluno e senha aluno.
4. Dar o comando ls no servidor FTP para ver quais arquivos estão disponíveis para download.
5. Baixar um dos arquivos do servidor para a sua máquina.
 get arquivo_do_servidor
6. Após terminar a cópia do arquivo, sair do servidor com o comando Quit.
7. Para a captura de pacotes.
8. Analisar a captura.
9. Refazer todos os passos, porém alterando o item 5. No item 5 será feito o upload de um arquivo no lugar do download. Para isso troca-se o comando por:
 put arquivo_do_cliente
Aula 18 - 03/12/2015: DNS

Comandos para teste

nslookup

O nslookup é uma ferramenta, comum ao Windows e ao Linux, utilizada para se obter informações sobre registros de DNS de um determinado domínio, host ou IP.

Exemplos

Consulta ao DNS local:

simara@rodrigo-note:~$ nslookup www.ifsc.edu.br
Server:		127.0.1.1
Address:	127.0.1.1#53

Non-authoritative answer:
www.ifsc.edu.br	canonical name = caco.ifsc.edu.br.
Name:	caco.ifsc.edu.br
Address: 200.135.190.28

Consulta ao DNS com autoridade:

simara@rodrigo-note:~$ nslookup www.ifsc.edu.br ns1.ifsc.edu.br
Server:		ns1.ifsc.edu.br
Address:	200.135.190.1#53

www.ifsc.edu.br	canonical name = caco.ifsc.edu.br.
Name:	caco.ifsc.edu.br
Address: 200.135.190.28

host

Esse comando pode ser usado para obter o endereço IP de um domínio e vice-versa. Este comando é muito útil durante a depuração de problemas de rede.

Exemplo

simara@rodrigo-note:~$ host -a google.com
Trying "google.com"
;; ->>HEADER<<- opcode: QUERY, status: NOERROR, id: 35557
;; flags: qr rd ra; QUERY: 1, ANSWER: 22, AUTHORITY: 0, ADDITIONAL: 5

;; QUESTION SECTION:
;google.com.			IN	ANY

;; ANSWER SECTION:
google.com.		87	IN	A	200.175.196.102
google.com.		87	IN	A	200.175.196.82
google.com.		87	IN	A	200.175.196.103
google.com.		87	IN	A	200.175.196.96
google.com.		87	IN	A	200.175.196.95
google.com.		87	IN	A	200.175.196.109
google.com.		87	IN	A	200.175.196.89
google.com.		87	IN	A	200.175.196.123
google.com.		87	IN	A	200.175.196.117
google.com.		87	IN	A	200.175.196.116
google.com.		87	IN	A	200.175.196.110
google.com.		87	IN	A	200.175.196.88
google.com.		311161	IN	NS	ns1.google.com.
google.com.		311161	IN	NS	ns4.google.com.
google.com.		311161	IN	NS	ns2.google.com.
google.com.		311161	IN	NS	ns3.google.com.
google.com.		273	IN	AAAA	2800:3f0:4001:813::1004
google.com.		16	IN	MX	50 alt4.aspmx.l.google.com.
google.com.		16	IN	MX	20 alt1.aspmx.l.google.com.
google.com.		16	IN	MX	10 aspmx.l.google.com.
google.com.		16	IN	MX	30 alt2.aspmx.l.google.com.
google.com.		16	IN	MX	40 alt3.aspmx.l.google.com.

;; ADDITIONAL SECTION:
ns4.google.com.		303648	IN	A	216.239.38.10
ns2.google.com.		303596	IN	A	216.239.34.10
ns3.google.com.		303946	IN	A	216.239.36.10
ns1.google.com.		303878	IN	A	216.239.32.10
alt1.aspmx.l.google.com. 239	IN	A	64.233.166.27

Received 508 bytes from 127.0.1.1#53 in 9 ms

dig

O dig é um utilitário de pesquisa de DNS que você pode usar para consultar os servidores de nomes de domínio além de uma grande quantidade de informações como endereços de host, servidores de e-mail e etc.

Exemplo

simara@rodrigo-note:~$ dig www.ifsc.edu.br

; <<>> DiG 9.9.5-11ubuntu1-Ubuntu <<>> www.ifsc.edu.br
;; global options: +cmd
;; Got answer:
;; ->>HEADER<<- opcode: QUERY, status: NOERROR, id: 17884
;; flags: qr rd ra; QUERY: 1, ANSWER: 2, AUTHORITY: 0, ADDITIONAL: 1

;; OPT PSEUDOSECTION:
; EDNS: version: 0, flags:; udp: 1280
;; QUESTION SECTION:
;www.ifsc.edu.br.		IN	A

;; ANSWER SECTION:
www.ifsc.edu.br.	1502	IN	CNAME	caco.ifsc.edu.br.
caco.ifsc.edu.br.	1502	IN	A	200.135.190.28

;; Query time: 8 msec
;; SERVER: 127.0.1.1#53(127.0.1.1)
;; WHEN: Thu Dec 03 08:31:37 BRST 2015
;; MSG SIZE  rcvd: 79

Atividade para entregar

Ler as páginas 28 a 30 sobre DNS da apostila [6]] e escrever um texto simples com as suas palavras explicando como o DNS opera. Neste texto informar também em que camada da pilha de protocolos o DNS opera, qual a porta utilizada e qual o protocolo de transporte utilizado.

Além disso, neste documento devem ser inseridas as saídas dos comandos abaixo e breve comentário sobre o que faz o comando e o significado destas saídas.

Comandos

dig -x 150.162.12.25             ; consulta ao DNS reverso
dig www.das.ufsc.br              ; consulta ao DNS direto
dig +trace www.polito.it         ; consulta ao DNS direto mostrando toda a árvore de DNS consultados
dig @200.135.37.65 www.polito.it ; consulta ao servidor DNS 200.135.37.65
dig ufsc.br ANY                  ; consulta "total" ao domínio

Data da entrega: 10/12/2015

Aula 19 - 07/12/2015: Correio eletrônico

Arquivo:Correio-Eletronico.pdf

Aula 20 - 10/12/2015: Correio eletrônico - práticas

Experimento 1: Envio de e-mail manual utilizando o programa telnet

  1. Conectar-se a um servidor de email via terminal e enviar manualmente uma mensagem.
    1. Acesso: usando telnet para enviar uma mensagem
    2. Conecte-se ao servidor de email do laboratório (note que ele é acessado via port TCP 25):
      telnet 192.168.2.101 25
      
      • Converse com o servidor de email usando o protocolo SMTP, que é textual:
        helo mail
        250 mail.redes1.edu.br
        mail from: teste01@redes1.edu.br
        250 2.1.0 OK
        rcpt to: teste02@redes1.edu.br
        250 2.1.5 OK
        data
        354 End data with <CR><LF>.<CR><LF>
        From: Teste01 <teste01@redes1.edu.br>
        To: Teste02 <teste02@redes1.edu.br>
        Subject: Teste - AlunoX
        
        Testando o envio de uma mensagem na manualmente ...
        
        .
        250 2.0.0 Ok: queued as 57C486819C
        quit
        221 2.0.0 Bye
        
        Obs: as linhas que iniciam com números correspondem a respostas do servidor SMTP.
      • Verifique se a mensagem foi de fato enviada.
      • Refaça o experimento capturando pacotes com o Wireshark com filtro para SMTP.

Experimento 2: Acessar servidor de e-mail via terminal

  1. Conectar-se a um servidor de email via terminal e ver mensagens .
    1. Acesso: usando telnet para ler uma mensagem utilizando o protocolo POP3
    2. Conecte-se ao servidor de email do laboratório (note que ele é acessado via port TCP 110):
      telnet 192.168.2.101 110
      
      • Converse com o servidor de email usando o protocolo POP3, que é textual:
        user testeX
        +OK Password required.
        pass teste
        +OK logged in.
        list
        +OK POP3 clients that break here, they violate STD53.
        1 698
        2 709
        3 695
        4 865
        5 407
        .
        retr 1
        
        =>E-mail aparecerá aqui!!!!
        
        quit
        +OK Bye-bye.
        Connection closed by foreign host.
        
        Obs: as linhas que iniciam com números correspondem a respostas do servidor SMTP.
      • Verifique se a mensagem foi de fato enviada.
      • Refaça o experimento capturando pacotes com o Wireshark com filtro para SMTP. Verifique usuário, senha e texto do e-mail. É seguro transmitir mensagens assim?

Experimento 3: Acessar o servidor de e-mail seguro pelo terminal

Neste experimento será utilizado o programa openssl através do Terminal do Ubuntu para realizar o envio de um e-mail.

1. Para se conectar ao servidor utilizando uma conexão segura, utilize o comando:

openssl s_client -starttls pop3 -connect 192.168.2.101:110 </syntaxhighlight> 2. Na utilização do protocolo POP3, a conexão com o servidor é realizada através da utilização das seguintes diretivas:

user <e-mail do usuário> pass <senha do usuário> </syntaxhighlight> 4. Neste momento, caso as respostas para ambos os comandos tenha sido +OK, é possível utilizar os comandos vistos em aula para realizar operações sobre os e-mails:

list retr <índice do e-mail> quit </syntaxhighlight> 5. Verifique os pacotes enviados utilizando o Wireshark, para verificar a estruturação do pacote de acordo com as informações utilizadas na montagem do pacote.


Aula 21 - 12/12/2015: Revisão/Lista 2

Lista para ser entregue no dia da prova

Arquivo:Lista2-rco.pdf

Aula 22 - 14/12/2015: Avaliação 2

Local da prova: Sala 07

Aula 23 - 17/12/2015: Revisão para prova de recuperação
Aula 24 - 21/12/2015: Prova de recuperação das avaliações 1 e 2
Aula 25 - 01/02/2016: Liberados - Posse nova diretoria
Aula 26 - 04/02/2016: Revisão e introdução a camada de transporte
Aula 27 - 11/02/2016: Camada de transporte

Lista de exercícios

Entregar em 22/02/16

Aula 28 - 13/02/2016: Camada de transporte
Aula 29 - 15/02/2016: Camada de transporte
Aula 30 - 18/02/2016: Camada de transporte

Lista de exercícios

Entregar em 29/02/16

Arquivo:ListaTransp2.pdf

Aula 31 - 22/02/2016: Camada de rede
Aula 32 - 25/02/2016: Camada de rede
Aula 33 - 29/02/2016: Camada de rede

Lista de exercícios

Valendo nota de prova

Aula 34 - 03/03/2016: Camada de rede
Aula 35 - 07/03/2016: Camada de rede
Aula 36 - 10/03/2016: Recuperação

Material para estudo

REC Camada de Transporte

  1. Estudar capítulo 3 da apostila acima;
  2. Estudar listas de exercícios.

REC Camada de Rede

  1. Estudar capítulo 4 da apostila acima;
  2. Estudar listas de exercícios;

Exemplo de cálculo de sub-rede:

Vídeos Camada de Rede

Vídeos sobre cálculo de sub-redes. De preferência ver em sequência:

  1. Básico: [[7]]
  2. Divisão de rede Classe C em sub-redes (ver até 11 mim): [[8]]
  3. Exemplo de sub-rede: [[9]]
Aula 37 - 14/03/2016: Recuperação

Abaixo sugestão de estudo. Caso não seja suficiente, você podem ler os respectivos capítulos do livro do Kurose.

Material para estudo

REC Avaliação 1

  1. Estudar capítulo 1 da apostila acima;
  2. Estudar listas de exercícios.

Abaixo correção da primeira prova, porém o primeiro exercício da parte II deve ser desconsiderado.

REC Camada de Transporte

  1. Estudar capítulo 3 da apostila acima;
  2. Estudar listas de exercícios.

Obs.: Estou sem o PDF desta prova para disponibilizar para estudo.

REC Camada de Rede

  1. Estudar capítulo 4 da apostila acima;
  2. Estudar listas de exercícios;

Exemplo de cálculo de sub-rede:

Vídeos Camada de Rede

Vídeos sobre cálculo de sub-redes. De preferência ver em sequência:

  1. Básico: [[10]]
  2. Divisão de rede Classe C em sub-redes (ver até 11 mim): [[11]]
  3. Exemplo de sub-rede: [[12]]

Obs.: Estou sem o PDF desta prova para disponibilizar para estudo.