PRG-2011-2-tiago

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

Índice

Instrutor

Professor: Tiago Semprebom
Email: tisemp@ifsc.edu.br
diretório web:: tele.sj.ifsc.edu.br/~tisemp
Atendimento paralelo: 4a feira 14:30h - 15:30h e 5a feira 14:30h - 15:30h (Lab. de Desenvolvimento de Tele)
Endereço do grupo da disciplina: http://groups.google.com/group/ifsc_prg
e-mail da disciplina: ifsc_prg@googlegroups.com

IMPORTANTE: o direito de recuperar uma avaliação em que se faltou somente existe mediante justificativa reconhecida pela coordenação. Assim, deve-se protocolar a justificativa no prazo de 48 horas, contando da data e horário da avaliação, e aguardar o parecer da coordenação. O não cumprimento desse procedimento implica a impossibilidade de fazer a recuperação, e assim a reprovação na disciplina.

Lógica de Programação

03/08: Introdução

  • Tópicos: instrução, sequência, problemas do dia a dia.
  • Páginas da apostila: 4 a 7.

05/08: Resolução de exercícios

  • Resolução de exercícios de lógica

10/08: Desenvolvendo algoritmos

  • Tópicos: resolvendo problemas, linguagens e instrução disponíveis (vocabulário).
  • Páginas da apostila: 8 a 11.

Exemplificando com shell scripts:

#!/bin/bash

# Cada linha no script abaixo corresponde a uma instrução ...
# O conjunto de instruções na ordem apresentada forma uma sequência lógica ...

echo Iniciando o script ...
echo Vou procurar todos os arquivos de texto existentes neste diretório

find . -type f -name "*.doc" > .tmp
find . -type f -name "*.txt" >> .tmp
find . -type f -name "*.rtf" >> .tmp
find . -type f -name "*.odt" >> .tmp

echo Os arquivos são:

cat .tmp

rm -f .tmp

Videos sobre algoritmos:

Problemas exemplo

Problema dos três recipientes

Há três recipientes com tamanhos distintos: um com 8 litros, outro com 5 litros e o terceiro com 3 litros. O recipiente com 8 litros está completamente cheio. Deseja-se colocar 4 litros em dois recipientes. Considere que os recipientes não são graduados.


Problema da travessia

Um barqueiro precisa levar um saco de milho, uma galinha e uma raposa para o outro lado do rio. Porém o barco somente é capaz de levar uma coisa de cada vez (além do barqueiro). Qual a sequência de travessias necessário para atravessar o milho, a galinha e a raposa ?

Torres de Hanoi

Há três hastes. Uma das hastes serve de suporte para três discos de tamanhos diferentes. Um disco menor sempre é colocado sobre um disco maior. A figura abaixo ilustra as hastes e os discos:

Hanoi.png

Desejam-se mover os três discos para a haste da direita. Porém só pode se mover um disco por vez, e um disco maior nunca pode ficar sobre um disco menor.

Operação possível: Move disco para haste

Qual a sequência de operações para mover os discos de uma haste para outra ?

Atividade extra

  • O jogo LightBot mostra de uma forma divertida como criar pequenos algoritmos. Até que fase desse jogo você consegue chegar ?

Exercícios: desenho de figuras geométricas

  • kturtle é um software educacional para ajudar no ensino de matemática, geometria e introdução à programação. Ele possibilita fazer desenhos facilmente, seguindo um programa com instruções de desenho. Usando as instruções:

reset forward X turnright angulo turnleft angulo </syntaxhighlight> ... escreva algoritmos para desenhar as seguintes figuras:

    • triângulo equilátero
    • triângulo isósceles
    • triângulo escaleno
    • quadrado
    • hexágono
    • octógono
    • 7 hexágonos interligados (um central e seis periféricos).

12/08: Desenvolvendo algoritmos

Para criar algoritmos, deve-se primeiro entender o que são instruções e sequências lógicas;

O jogo LightBot mostra de uma forma divertida como criar pequenos algoritmos. Nesse jogo o robô deve se movimentar de acordo com uma sequência de instruções elementares definidas pelo jogador. Apesar de sua simplicidade, ele pode se tornar bastante desafiador ! Até que fase desse jogo você consegue chegar ?

Lightbot.png

17/08: Algoritmos

  1. kturtle é um software educacional para ajudar no ensino de matemática, geometria e introdução à programação. Ele possibilita fazer desenhos facilmente, seguindo um programa com instruções de desenho. Usando as instruções:
    reset (move a tartaruga para o centro da tela)
    clear (limpa a tela)
    pendown (põe a caneta no papel - acendeCaneta)
    penup (levanta a caneta - apagaCaneta)
    forward X (avança X posições)
    turnright angulo (gira pra direita)
    turnleft angulo (gira pra esquerda)
    
    ... escreva programas para os algoritmos para desenhar as seguintes figuras:
    • triângulo equilátero
    • triângulo isósceles
    • triângulo escaleno
    • quadrado
    • hexágono
    • octógono
    • quadrado com vértices interligados
    • Um círculo
    • 7 hexágonos interligados (um central e seis periféricos).
    • 7 círculos interligados (um central e seis periféricos), parecendo uma flor

Guia de referência completo do Kturtle

Kturtle.png


Atividade para casa

  1. Fractais são figuras nas quais cada pedacinho é semelhante à toda figura. Um fractal bastante simples de criar é o Floco de Neve Koch, cuja criação pode ser entendida na sequência de figuras abaixo:

Koch0.png
Primeira iteração

Koch1.png
Segunda iteração

Koch2.png
Terceira iteração

Koch3.png
Próximas iterações

Usando o kturtle desenhe essas figuras, reproduzindo o maior número de iterações que conseguir. Você consegue descobrir uma regra para gerá-las ?

Obs: fonte dessas figuras

Dicas para o kturtle

  1. Pode-se repetir uma sequência de instruções usando-se o comando repeat. Por exemplo, para desenhar um pentágono usando repeat:
    repeat 5 {
      forward 50
      turnleft 72
    }
    
  2. Podem-se usar variáveis para generalizar os algoritmos. Uma variável tem um identificador, que deve ser precedido do caractere $:
    $x=5
    $lado=50
    repeat $x {
      forward $lado
      turnleft 360/$x
    }
    
  3. Pode-se usar o comando ask para ler do teclado valores a serem usados no algoritmo de desenho:
    $x = ask "Quantos lados tem o polígono ?"
    $lado = ask "Qual o comprimento de cada lado ?"
    repeat $x {
      forward $lado
      turnleft 360/$x
    }
    
  4. Por fim, com o comando learn é possível criar novos comandos no kturtle. Por exemplo, para criar um comando que desenhe um triângulo:
    learn triangulo $lado {
     repeat 3 {
      forward $lado
      turnleft 120
     }
    }
    

Esse novo comando desenha um triângulo equilátero cujos lados tem comprimento dado pelo parâmetro $lado. Ele poderia ser usado assim em um algoritmo:

learn triangulo $lado {
 repeat 3 {
  forward $lado
  turnleft 120
 }
}
triangulo 50
triangulo 100
triangulo 100

Nesse exemplo, três triângulos são desenhados: um com lado 50, outro com lado 100, e um terceiro com lado 150. Veja que o número escrito logo após o comando triangulo irá aparecer no lugar de $lado no algoritmo que desenha o triângulo.

19/08: Pseudocódigo e Diagrama de Blocos (Fluxograma)

  • Fluxogramas (páginas da apostila: 12 a 14).

Diagramas de bloco para auxiliar a descrição de algoritmos. Ajudam na compreensão do algoritmo, por poder visualizar o fluxo de execução.

Por exemplo um fluxograma para o algoritmo da média de três números:

Fluxograma-soma.png.


Blocos de uso mais comum

Bloco Descrição Exemplo
Inicio.png Inicio do fluxograma
Processamento.png Processamento
Entrada.png Entrada de dados (ler do teclado)
Saida.png Saída de dados (mostrar na tela)
Decisao.png Decisão (testar uma condição e bifurcar) Ex-decisao.png
Conector.png Conector (juntar dos ou mais ramos do fluxograma) Ex-conector.png
Fim.png Fim

Página de apoio (Fluxogramas):

Fluxogramas: Estruturas de decisão

  • Páginas da apostila: 26 a 30.

Exercícios Propostos:

  • Utilizando fluxogramas desenvolva os algoritmos para resolução dos seguintes problemas:
  1. Elabore um diagrama de blocos que leia um número. Se positivo armazene-o em A, se for negativo, em B. No final mostrar o resultado.
  2. Elabore um diagrama de blocos que leia um número e informe se este é par ou ímpar.
  3. Faça um algoritmo para eleição do IFSC. Existem 3 candidatos possíveis, representados na urna por seus números partidários: 10 - Jão, 20 - Maria e 30 - Zé. O algoritmo deve solicitar o voto do eleitor e exibir o nome do candidato votado. O número indica o candidato votado, caso o número informado não exista o voto será nulo.
  4. Construa um diagrama de blocos para ler uma variável numérica N e imprimi-la somente se a mesma for maior que 100, caso contrário imprimi-la com o valor zero.
  5. Faça um algoritmo para fazer a divisão de dois números reais. Antes de dividi-los deve ser feito um teste de validade. Caso não seja possível dividi-los, deve ser mostrada uma mensagem de erro. Se for possível, deve-se mostrar o resultado da divisão.
  6. Tendo como dados de entrada a altura e o sexo de uma pessoa, construa um algoritmo que calcule seu peso ideal, utilizando as seguintes fórmulas (h = altura):
    • Para homens: (72.7*h) - 58
    • Para mulheres: (62.1*h) - 44.7
  7. João Papo-de-Pescador, homem de bem, morador do Ribeirão da Ilha, comprou um microcomputador para controlar o rendimento diário de seu trabalho. Toda vez que ele traz um peso de peixes maior que o estabelecido pelo regulamento de pesca do estado de São Paulo (50 quilos) deve pagar um multa de R$ 4,00 por quilo excedente. João precisa que você faça um diagrama de blocos que leia a variável P (peso de peixes) e verifique se há excesso. Se houver, gravar na variável E (Excesso) e na variável M o valor da multa que João deverá pagar. Caso contrário mostrar tais variáveis com o conteúdo ZERO.
  8. Um estudo sobre sensibilidade de pessoas a temperaturas da água identificou que a maioria das pessoas considera fria a água com temperaturas abaixo de 25 graus, morna entre 25 e 30 graus, e quente acima de 30 graus. Escreva um algoritmo que mostre as palavras "fria", "morna" ou "quente" dependendo da temperatura da água que for informada.

26/08: Pseudocódigo e Diagrama de Blocos (Fluxograma)

Fluxogramas: Estruturas de repetição

  • Páginas da apostila: 32 a 35.

Estrutura de repetição: FOR (em português, PARA)

  • Esta estrutura permite criar um ciclo de repetição controlado por uma variável,, que assumirá todos os valores entre um valor inicial e um valor final, incrementando-se ou decrementando-se a si própria de um valor passo x.

Estfor.gif

Estrutura de repetição: While Do (em português, ENQUANTO FACA)

  • Nesta estrutura, enquanto a condição permanecer verdadeira, são executadas as declarações A e B, sendo que quando não for satisfeita sai do ciclo e continua o programa. Note que, se a condição nunca for satisfeita, nunca serão executadas as declarações do ciclo.

Estwhlie.gif

Estrutura de repetição: Do Until (em português, FACA ATE)

  • Nesta estrutura, as declarações A e B até que a condição seja satisfeita. Neste caso, contrariamente ao anterior, as declarações serão executadas pelo menos uma vez. Note que, que algumas linguagens como a C e C++, a condição é invertida e as declarações são executadas enquanto a condição for verdadeira, (Do While).

Estuntil.gif

Exercícios Propostos:

  • Utilizando fluxogramas desenvolva os algoritmos para resolução dos seguintes problemas:
  1. Faça um algoritmo que determine o maior entre N números. A condição de parada é a entrada de um valor 0, ou seja, o algoritmo deve ficar calculando o maior até que a entrada seja igual a 0 (ZERO).
  2. Faça um algoritmo que conte de 1 a 100 e a cada múltiplo de 10 emita uma mensagem: Múltiplo de 10.
  3. Faça uma Programa que receba um número inteiro, calcule e imprima a tabuada desse número.
  4. Uma grande firma deseja saber qual é o empregado mais recente e qual é o mais antigo. Desenvolver um algoritmo para ler um número indeterminado de informações (máximo de 300) contendo o número do empregado e o número de meses de trabalho deste empregado e imprimir o mais recente e o mais antigo. Obs.: A última informação contém os dois números iguais a zero. Não existem dois empregados admitidos no mesmo mês.
  5. Escreva um algoritmo em fluxograma que imprima todos os números inteiros do intervalo fechado de 1 a 100.
  6. Escreva uma Programa que receba a idade de 10 pessoas, calcule e imprima a quantidade de pessoas maiores de idade (maiores de 18 anos).

Atividade em sala (teste surpresa, nem tão surpresa assim ;)

  • Atividade deve ser realizada em sala de aula e os exercícios entregues ao professor.
  • Elabore os algoritmos solicitados utilizando Pseudocódigo e Diagrama de Blocos (fluxogramas).
  • Fique à vontade para consultar o material de aula, inclusive os exercícios já realizados por você.
  • Não faça plágio de seu colega, faça o seus exercícios. Além de antiético, você perde o conceito da atividade.
  1. Ler as notas da 1a. e 2a. avaliações de um aluno. Calcular a média aritmética simples e escrever uma mensagem que diga se o aluno foi ou não aprovado (considerar que nota igual ou maior que 6 o aluno é aprovado). Escrever também a média calculada.
  2. A jornada de trabalho semanal de um funcionário é de 40 horas. O funcionário que trabalhar mais de 40 horas receberá hora extra, cujo cálculo é o valor da hora regular com um acréscimo de 50%. Escreva um algoritmo que leia o número de horas trabalhadas em um mês, o salário por hora e escreva o salário total do funcionário, que deverá ser acrescido das horas extras, caso tenham sido trabalhadas (considere que o mês possua 4 semanas exatas).
  3. Ler dois valores e imprimir uma das três mensagens a seguir:
    • Números iguais, caso os números sejam iguais
    • Primeiro é maior, caso o primeiro seja maior que o segundo;
    • Segundo maior, caso o segundo seja maior que o primeiro.
  4. Ler 10 valores e escrever quantos desses valores lidos estão no intervalo [10,20] (incluindo os valores 10 e 20 no intervalo) e quantos deles estão fora deste intervalo.
  5. Faça um algoritmo para ler o código e o preço de 15 produtos, calcular e escrever:
    • O maior preço lido
    • A média aritmética dos preços dos produtos

31/08: Lógica de Programação

  • Resolução de exercícios
  • Vetores

02/09: Lógica de Programação

  • Exercícios de lógica de programação utilizando vetores

Exercícios Propostos (Vetores)

  • Utilizando diagrama de blocos (fluxogramas) desenvolva algoritmos para os problemas descritos.
  1. Escreva um algoritmo que permita a leitura dos nomes de 10 pessoas e armazene os nomes lidos em um vetor. Após isto, o algoritmo deve permitir a leitura de mais 1 nome qualquer de pessoa e depois escrever a mensagem ACHEI, se o nome estiver entre os 10 nomes lidos anteriormente (guardados no vetor), ou NÃO ACHEI caso contrário.
  2. Escreva um algoritmo que permita a leitura das notas de uma turma de 20 alunos. Calcular a média da turma e contar quantos alunos obtiveram nota acima desta média calculada. Escrever a média da turma e o resultado da contagem.
  3. Ler um vetor de 20 posições (aceitar somente números positivos). Escrever a seguir o valor do maior elemento do vetor e a respectiva posição que ele ocupa no vetor.
  4. Ler um vetor A de 10 números. Após, ler mais um número e guardar em uma variável X. Armazenar em um vetor M o resultado de cada elemento de A multiplicado pelo valor X. Logo após, imprimir o vetor M.
  5. Faça um algoritmo para ler 20 números e armazenar em um vetor. Após a leitura total dos 20 números, o algoritmo deve escrever esses 20 números lidos na ordem inversa.

Entrega dos exercícios

  • Em dupla, por e-mail (tisemp@ifsc.edu.br) em formato digital (ferramenta DIA ou equivalente)
  • Entrega até 06/09/2011 (terça-feira)

07/09: Feriado Nacional

  • Independência do Brasil ;)

09/09: Portugol

Portugol

As aulas de Lógica de Programação usarão um software de auxílio ao ensino de algoritmos chamado Portugol, desenvolvido na Escola Superior de Engenharia do Instituto Politécnico de Tomar, em Portugal.

Guia rápido de instalação e utilização do Portugol

Abaixo segue uma breve ajuda de como obtê-lo, instalá-lo e usá-lo. Esse guia assume que você esteja usando o Ubuntu Linux 9.04 ou superior.

  1. Faça o download do Portugol.
  2. Descompacte-o com o seguinte comando:
    tar xzf portugol23.tar.gz
    
  3. Repare que existe agora um subdiretório portugol no diretório onde você o descompactou. Execute o Portugol com o seguinte comando:
    java -jar portugol/Portugol.jar
    
    Obs: você precisará ter Java instalado. Caso não o tenha, execute o comando:
    sudo apt-get install openjdk-6-jre
    
  4. Copie esse arquivo para poder ver fluxogramas coloridos, e grave-o no memso diretório onde está o Portugol.
  5. Veja a ajuda do Portugol, e use-a sempre que tiver dúvidas !


A tela inicial do Portugol segue abaixo, junto com um programa demonstrativo.

Editor-Portugol.png

Exemplos de programas iniciais em Portugol:

  1. Lendo um número e mostrando-o na tela em seguida:
    Inicio
      inteiro x
    
      Escrever "Digite um numero: ",
      Ler X
      Escrever "Numero digitado: ", x
    Fim
    
  2. Lendo dois números, somando-os e mostrando o resultado na tela:
    Inicio
      inteiro x, y
    
      Escrever "Digite um numero: ",
      Ler x
      Escrever "Digite outro numero: ",
      Ler y
      Escrever "Soma = ", x+y
    Fim
    
    O programa abaixo é equivalente:
    Inicio
      inteiro x, y, z
    
      Escrever "Digite um numero: ",
      Ler x
      Escrever "Digite outro numero: ",
      Ler y
      z <- x + y
      Escrever "Soma = ", z
    Fim
    

Atividades

  1. Média de três números: escreva um programa para calcular a média de três números.
    Inicio
      Inteiro n1, n2, n3, r
    
      Escrever "Primeiro numero: "
      ler n1
      Escrever "Segundo numero: "
      ler n2
      Escrever "Terceiro numero: "
      ler n3
    
      r <- (n1 + n2 + n3) /3
    
      Escrever "Media=", r
    Fim
    
  2. Sequência de Fibonacci: em matemática corresponde aos números:
    1, 1, 2, 3, 5, 8, 13, 21, 34, 55, 89, ...
    
    ... que pode ser descrita pela relação de recorrência



    ... com valores iniciais e .

    Numerosas formas na natureza apresentam essa sequência, como neste girassol (cujas flores se dispõem em uma espiral):

    Sunflower.jpg Espiral fibonacci.png FibonacciBlocks.png

    Usando o Portugol escreva um programa que mostre os 10 primeiros números dessa sequência.

14/09: Constantes e Variáveis

Variáveis e constantes

  • Variável: capaz de guardar um dado a ser usado no algoritmo. Pode ser entendida como uma caixa, onde se coloca um dado e se pode consultá-lo quantas vezes for necessário. O dado pode ser modificado (substituído por outro). Exemplo em Portugol:
    Inicio
      inteiro anos, dias
    
      Escrever "Quantos anos se passaram ? "
      Ler anos
      dias <- anos * 365
      Escrever "... então se passaram ", dias, " dias"
    Fim
    
    Nesse exemplo há duas variáveis: dias e anos
  • Constante: semelhante à variável, porém o dado armazenado não pode ser modificado. Exemplo em Portugol:
    Inicio
      constante inteiro diasPorAno <- 365
      inteiro anos, dias
    
      Escrever "Quantos anos se passaram ? "
      Ler anos
      dias <- anos * diasPorAno
      Escrever "... então se passaram ", dias, " dias"
    Fim
    
    Nesse exemplo há uma constante: diasPorAno


Variáveis e constantes devem ser declaradas antes de serem usadas (algumas poucas linguagens, como Python e Perl, não exigem isto). A declaração consiste do tipo e identificador da variável. O tipo corresponde ao tipo de valor que pode ser guardado, e o identificador é o nome da variável. No exemplo abaixo:

  constante inteiro diasPorAno <- 365
  inteiro anos, dias
Fim

Há duas variáveis do tipo inteiro, e seus identificadores são dias e anos. O tipo inteiro indica que essas variáveis podem guardar somente números inteiros.

Tipos de variáveis e constantes no Portugol:


Tipo Descrição Exemplo
Inteiro Número inteiro entre -2 147 483 648 e 2 147 483 647 Inteiro x <- 10
Real Número real entre -1.7 E 308 e 1.7 E 308 Real y <- 10.789
Lógico Valor booleano, com valores "Verdadeiro" e "Falso" Logico ok <- Falso
Caracter Um caractere da tabela ASCII Caracter letra <- "A"
Texto Uma sequência de caracteres (ou string) Texto palavra <- "um teste"

A declaração de constantes é semelhante à de variáveis, bastanto prefixá-las com a palavra-chave constante.

Atividade

Para os exercícios abaixo, desenhe o fluxograma e escreva o algoritmo no Portugol.

  1. Faça um algoritmo que calcule a média de quatro números, porém mostrando as casas decimais (caso existam).
  2. Escreva um algoritmo que mostre, em sequência: 9, 9^2 (ao quadrado), 9^3 (ao cubo) e a soma desses 3 números.
  3. Escreva um algoritmo que leia o nome, sobrenome e idade de uma pessoa, e escreva na tela:
    sobrenome, nome
    idade anos
    

16/09: Algoritmos

  • Exemplo de um algoritmo simples, onde após calculado os valores de entrada de um usuário, apresenta-se os valores na tela. Observe a declaração de variáveis e constantes, além dos comentários e identação do código portugol:

inicio

   //declaração das variáveis
   texto nome<-"", sobrenome<-"", endereco<-""
   inteiro ano<-0, idade<-0
   constante inteiro ano_atual <- 2010
   caracter sexo<-"X"
   //área de leitura de valores
   escrever "Informe o Nome: "
   ler nome
   escrever "Informe o Sobrenome: "
   ler sobrenome
   escrever "Informa o endereço: "
   ler endereco
   escrever "Informe o ano de nascimento: "
   ler ano
   escrever "Informe o sexo (M ou F): "
   ler sexo
   //calcula idade
   idade <- (ano_atual - ano)


   //Mostra valores
   escrever "\n ****** Dados Pessoais ******"
   escrever "\nNome Completo: ", nome, " ",sobrenome
   escrever "\nEndereço: ", endereco
   escrever "\nAno de Nascimento: ", ano
   escrever "\nIdade: ", idade
   escrever "\nSexo: ", sexo

fim </syntaxhighlight>

  • Solução do exercício do Polígono (Wagner)

inicio
//variáveis
real lado<-0
inteiro N<-3
texto unidade <- "cm"

   Escrever "Digite o valor dos lados(em cm): "
   ler lado
   Escrever "Quantos lados possui o seu poligono?(deve ser maior que 2)", "\nResp.: "
   ler N
   Escrever "O perimetro do seu poligono é: ", lado*N , " cm"
fim

</syntaxhighlight>

  • Solução do exercício da área do triângulo (Anna Luiza)

inicio

   real base <- 0.0 , altura <- 0.0
   
   escrever "Insira a altura: "
   ler altura
   escrever "Insira a medida da base: "
   ler base
   escrever "A área do triângulo é: " , ( altura * base ) / 2

fim </syntaxhighlight>

  • Solução do exercício de conversão de temperatura (Bruno)

Inicio real fah<-0.0, cent<-0.0

Escrever "Digite a temperatura em Fahrenheit: " ler fah cent<- (fah-32)*5/9 Escrever "A temperatura em graus Centigrados é de: ", cent, "ºC" fim </syntaxhighlight>

  • Solução do exercício das poltronas no cinema (Cleber):

inicio

   // variaveis
   inteiro ncadeira <- 0 , fila <- 0 , cadeira <- 0
   // area de leitura
   escrever "informe o número de sua cadeira:\n"
   ler ncadeira
   // area de calculo
   fila <- ( ncadeira / 20 ) + 1
   cadeira <- ( ncadeira % 20 )
   // mostrar valores
   escrever "Fila: " , fila
   escrever "\nCadeira: " , cadeira

fim </syntaxhighlight>

Desenvolvimento de algoritmos

Escreva um algoritmo utilizando a ferramenta Portugol para cada uma das questões abaixo:

1. Calcular a quantidade dinheiro gasta por um fumante. Dados: o número de anos que ele fuma, o nº de cigarros fumados por dia e o preço de uma carteira.

2. Ler dois números inteiros, x e y, e imprimir o quociente e o resto da divisão inteira entre eles.

3. Que informe a área e o volume de um cilindro.

4. Para ler dois valores reais do teclado, calcular e imprimir na tela: a) A soma destes valores b) O produto deles c) O quociente entre eles

5. Que gere o preço de um carro ao consumidor e os valores pagos pelo imposto e pelo lucro do distribuidor, sabendo o custo de fábrica do carro e que são pagos: a) de imposto: 45% sobre o custo do carro; b) de lucro do distribuidor: 12% sobre o custo do carro.

6. Ler os três coeficientes de uma equação de segundo grau e determinar suas raízes.

7. Imprimir a tabuada de qualquer número n, informado pelo usuário.

14/04: Expressões lógicas e aritméticas

Expressão aritmética: um conjunto de operações sobre variáveis, constantes e funções numéricas, e que gera um determinado resultado numérico.

Exemplos de expressões aritméticas:

# Uma expressão que calcula quantos segundos existem em um horário do tipo horas, minutos e segundos
3600*horas + 60*minutos + segundos

# Uma expressão que calcula a velocidade instantânea, segundo um MRV
vel_inicial + aceleracao*tempo;

# Uma expressão que calcula o módulo de um vetor bidimensional, que possui coordenadas x e y
raiz(x^2 + y^2)

Os resultados de expressões podem ser mostrados na tela, ou armazenados em variáveis:

# Uma expressão que calcula quantos segundos existem em um horário do tipo horas, minutos e segundos
segundos <- 3600*horas + 60*minutos + segundos

# Uma expressão que calcula a velocidade instantânea, segundo um MRV
escrever 'Velocidade no instante ', tempo, ' = ', vel_inicial + aceleracao*tempo;

# Uma expressão que calcula o módulo de um vetor bidimensional, que possui coordenadas x e y
modulo <- raiz(x^2 + y^2)

Repare que uma expressão fica sempre do lado direito, quando atribuída a uma variável. A expressão é primeiro calculada, e em seguida seu resultado é armazenado na variável:

segundos <- 3600*horas + 60*minutos + segundos

Operadores aritméticos

Expressões aritméticas sao compostas por números e operadores aritméticos:

Obs: para os exemplos abaixo são usadas estas variáveis:

Real x, area, lado
inteiro dias, horas
Operador Descrição Exemplo
+ Adição x <- x + 1
- Subtração x <- x - 1
* Multiplicação x <- x*x*x
/ Divisão dias <- horas / 24
% Módulo (resto de divisão) horas <- horas % 24
^ Potenciação area <- lado^2

Precedência dos operadores (nesta ordem): ^, *, /, %, + e -

A precedência pode ser modificada com o uso de parênteses. Ex:

escrever 1 + 2 * 3
escrever (1 + 2)*3

No Portugol, existem também algumas funções úteis, como a função raiz:

r <- raiz(x^2 + y^2)

O resultado de expressões aritméticas depende dos tipos numéricos das variáveis e constantes:

inicio
  real x
  inteiro y
  inteiro resultadoInteiro
  real resultadoReal
  
  x <- 9
  y <- 9
  
  escrever "O resultado de uma expressão aritmética depende dos tipos das variá¡veis e constantes\n"
  escrever "usadas na expressão. Se forem todas inteiras, então o resultado será inteiro.\n"
  escrever "Veja este exemplo: \n"
  escrever "Variável inteira y=", y
  escrever "\nExpressão: y/2=", y/2
  
  escrever "\n\nNeste segundo exemplo, repete-se a mesma expressão, porém usando-se uma\n"
  escrever "variável real:\n"
  escrever "variável real x=", x
  escrever "\nExpressão: x/2=", x/2
  
  x <- 4
  y <- 5
  escrever "\n\nSe as variáveis de diferentes tipos forem combinadas, o resultado da\n"
  escrever "expressão será real:\n"
  escrever "Variável real x=", x, " e inteira y=", y
  escrever "\nExpressão: (x+y)/2=", (x+y)/2

  escrever "\n\nNo entanto, se uma expressão tiver um resultado real, mas este for\n"
  escrever "atribuí­do a uma variável inteira, então apenas a parte inteira será guardada:\n"
  escrever "Variável real x=", x, " e inteira y=", y
  y <- (x+y)/2
  escrever "\nExpressão: y <- (x+y)/2 ... após executada, y=", y
  
fim

Atividades

  1. Escreva um algoritmo que calcule a raiz de uma equação de 1o grau.
  2. Escreva um algoritmo que calcule as raízes de uma equação de 2o grau. Assuma que existam duas raízes reais
  3. Um equipamento conta o tempo desde que foi ligado. No entanto, essa contagem é feita em segundos. Faça um algoritmo que converta o valor desse contador para horas, minutos e segundos.
  4. Faça um algoritmo que converta um número decimal para sua representação binária. Assuma que o número decimal tenha até dois dígitos.
  • Resolução do exercício 2:
inicio
    real va , vb , vc , x1,delta,x2 <- 0.0
    escrever "Digite um valor para A: "
     ler va
    escrever "Digite um valor para B: "
    Ler vb
    escrever "Digite um valor para C: "
    Ler vc
    
    escrever "Sua equação é: " ,va,"x^2+",vb,"x+",vc, "=0\n"
    delta <- (vb ^ 2) - (4*va*vc)
    escrever delta ,"\n"
     x1 <- ((-vb) + (raiz(delta))) / (2*va)
    Escrever " x ' = " , x1
    x2 <- ((-vb) - (raiz(delta))) / (2*va)
    Escrever "\n x '' = " , x2
fim

21/09: Estruturas de decisão

Estruturas de decisão possibilitam que se executem diferentes sequências de instruções de um programa, dependendo de uma condição a ser avaliada. Por exemplo, um jogo poderia armazenar a maior pontuação já obtida, e verificar se foi ultrapassada ao final de cada partida:

  Se pontuacao > recorde então 
    recorde <- pontuação
  FimSe

O exemplo acima mostra a estrutura de decisão Se condição entao comandos Fimse. Veja o próximo exemplo:

  Se conceito > 70 entao
    escrever 'Voce esta aprovado'
  senao
    escrever 'Desta vez não deu ... tente de novo !'
  Fimse

O uso de Se condição entao comandos Senao comandos Fimse possibilita que se execute uma sequência de comandos se a condição for verdadeira, e outra sequência se for falsa.

Para fazer um bom uso de estruturas de decisão deve-se primeiro conseguir identificar as condições a serem avaliadas. Condições são escritas com expressões lógicas, e estas são compostas de operadores lógicos e relacionais aplicados a variáveis e constantes.

Condições

Obs: para os exemplos abaixo são usadas estas variáveis:

Logico correto, multa, aprovado, barato, bombear_agua
Logico descartar, baixo, reprovado, erro, enviado, recebido
inteiro erros, pontuacao, preco, endereco, velocidade
Real faltas, nivel_agua, altura

Operadores relacionais

Operador Descrição Exemplo
= Igualdade correto <- (erros = 0)
> Maior multa <- (velocidade > 80)
>= Maior ou igual aprovado <- (pontuacao >= 70)
< Menor barato <- (preco < 100)
<= Menor ou igual bombear_agua <- (nivel_agua <= 0.7)
=/= Diferente descartar <- (endereco =/= 12345)


Operadores lógicos

Operador Descrição Exemplo
NAO Negação baixo <- NOT (altura > 1.8)
E Conjunção aprovado <- NOT (conceito = "D") E (faltas <= 0.25)
OU Disjunção reprovado <- (conceito = "D") OU (faltas > 0.25)
XOU Disjunção exclusiva erro <- enviado XOU recebido

Precedência dos operadores (nesta ordem): NAO, E, OU e XOU

Lembre que a precedência pode ser modificada com o uso de parênteses.

23/09: Exercícios estruturas de decisão

Teste surpresa (Estruturas de decisão):

  1. Faça um programa que leia um número e então informe se ele é par ou ímpar.
  2. Um radar de trânsito faz a medição de velocidade de veículos e, dependendo do valor, calcula a multa a ser aplicada. Em uma determinada via esse radar foi configurado da seguinte forma:
    • Se a velocidade for maior que 80 km/h, a multa é de R$ 360.
    • Se a velocidade for maior que 60 km/h, a multa é de R$ 180.
    • Se a velocidade for menor ou igual a 60 km/h, não há multa.
      Escreva um algoritmo que calcule a multa de acordo com a velocidade de um veículo.
  3. Faça um algoritmo que leia três números do teclado, e mostre o maior e menor números.
  4. O objetivo de um estudo médico feito entre os anos 70 e 80 foi o desenvolvimento de um método para identificar pacientes de alto risco (que não sobreviverão ao menos 30 dias) com base nos dados obtidos nas primeiras 24 horas. O diagrama abaixo mostra uma regra de classificação que foi produzida nesse estudo. A letra F significa que não há um risco alto, e a letra G quer dizer paciente de alto risco.

Crt-decisao.png

Essa regra classifica os pacientes como F ou G dependendo de respostas do tipo sim/não a no máximo três perguntas. Como seria um algoritmo que a implementasse ? Escreva um algoritmo que faça o teste de risco de paciente cardíaco de um paciente, conforme descrito acima.

Exercícios extras: entrega até dia 27/09

  • Exercícios devem ser enviados para o e-mail do professor até o dia 27/09
  • Entrega individual. Não copie exercícios de seu colega. Plágio não será aceito.
  1. Um estudo sobre sensibilidade de pessoas a temperaturas da água identificou que a maioria das pessoas considera fria a água com temperaturas abaixo de 25 graus, morna entre 25 e 30 graus, e quente acima de 30 graus. Escreva um algoritmo que mostre as palavras "fria", "morna" ou "quente" dependendo da temperatura da água que for informada.
  2. Em uma rede de computadores, o firewall restringe o acesso a Internet dependendo do horário e do tipo de usuário que faz o acesso. Os tipos de usuário abaixo têm as seguintes restrições:
    • Funcionário: apenas entre 0:00 e 7:30, entre 18:30 e 0:00, e entre 12:00 e 13:30
    • Financeiro: qualquer horário
    • Diretoria: qualquer horário
      Escreva um algoritmo que informe se um acesso foi permitido, em função do horário e do tipo de usuário.
  3. Modifique o algoritmo acima para adicionar a seguinte restrição:
    • Funcionário: não pode acessar sites de jornal (ex: www.rbs.com.br)
    • Financeiro: não pode acessar sites de jornal durante o expediente (8:00 às 18:00)
    • Diretoria: sem restrições a sites
  4. Faça um algoritmo para fazer a divisão de dois números reais. Antes de dividi-los deve ser feito um teste de validade. Caso não seja possível dividi-los, deve ser mostrada uma mensagem de erro. Se for possível, deve-se mostrar o resultado da divisão.
  5. Faça um jogo de par ou ímpar, em que o jogador aposta contra o computador. O jogador deve digitar um número entre 0 e 5 e optar entre par ou ímpar. O computador deve sortear um número também entre 0 e 5. Se a paridade da soma dos números do jogador e do computador for a mesma que o jogador optou, então ele ganha a partida, senão o computador vence.
  6. Escreva um algoritmo para identificar se há, dentre três palavras lidas do teclado, ao menos duas palavras distintas que pertençam ao conjunto {azul, preto, vermelho}. Exemplos:
    • Se o usuário digitar verde, preto, vermelho, o programa deve mostrar na tela verdadeiro
    • Se o usuário digitar verde, preto, preto, o programa deve mostrar na tela falso
    • Se o usuário digitar azul, preto, azul, o programa deve mostrar na tela verdadeiro

Solução Exercício 3:

inicio
    inteiro num<-0,maior<-0,menor<-0, i<-0
    constante inteiro valores<-2 //declaração da constante
    
    escrever "Digite um valor: \n"
    ler num
    maior <- num
    menor <- num
    para i de 1 até valores passo 1
        ler num
        se (num > maior) então
            maior <- num
        fimse
        se (num < menor) então 
            menor <- num
        fimse
    proximo
    escrever "O maior valor digitado é: ", maior
    escrever "\n"
    escrever "O menor valor digitado é: ", menor
fim

Solução Exercício 6:

inicio
  texto cor1, cor2, cor3
  inteiro cont <- 0
    
  ler cor1
  ler cor2
  ler cor3
  
  se cor1 = "preto" ou cor2 = "preto" ou cor3 = "preto" entao
    cont <- cont + 1
  fimse

  se cor1 = "azul" ou cor2 = "azul" ou cor3 = "azul" entao
    cont <- cont + 1
  fimse

  se cor1 = "vermelho" ou cor2 = "vermelho" ou cor3 = "vermelho" entao
    cont <- cont + 1
  fimse
        
  se cont > 1 entao
    escrever "verdadeiro"
  senao
    escrever "falso"
  fimse
fim

28/09: Estruturas de decisão

Engenharia de Telecomunicações: início de oferta 2012-1

O curso de Engenharia de Telecomunicações começa a ser ofertado em 2012-1 no Instituto Federal de Santa Catarina, campus São José. Mais informações sobre o ingresso acesse: portal do ingresso. Trata-se de um curso gratuito e com duração de 5 anos. O atual curso superior de tecnologia em Telecomunicações recebeu o conceito máximo (5) na avaliação do MEC.

Parabéns à todos os envolvidos na concepção desse projeto. Sucesso aos futuros Engenheiros de Telecomunicações, formados pelo IFSC, Campus São José.

Há situações em que se precisa fazer um conjunto de comparações, como mostrado abaixo:

// Lê a data no formato numérico dia, mes, ano, e mostra a data no formato
// dia, nome do mês, ano.
Inicio
  inteiro dia, mes, ano
  texto nome_mes

  escrever "Dia: "
  ler dia
  escrever "Mes: "
  ler mes
  escrever "Ano: "
  ler ano

  se mes = 1 entao
    nome_mes <- "Janeiro"
  senao
    se mes = 2 entao
      nome_mes <- "Fevereiro"
    senao
      se mes = 3 entao
        nome_mes <- "Março"
      senao
        se mes = 4 entao
          nome_mes <- "Abril"
        senao
          se mes = 5 entao
            nome_mes <- "Maio"
          senao
            se mes = 6 entao
              nome_mes <- "Junho"
            senao
              se mes = 7 entao
                nome_mes <- "Julho"
              senao
                se mes = 8 entao
                  nome_mes <- "Agosto"
               senao
                  se mes = 9 entao
                    nome_mes <- "Setembro"
                  senao
                    se mes = 10 entao
                      nome_mes <- "Outubro"
                    senao
                      se mes = 11 entao
                        nome_mes <- "Novembro"
                      senao
                        se mes = 12 entao
                            nome_mes <- "Dezembro"
                        fimSe
                    fimSe
                  fimSe
                fimSe
              fimSe
            fimSe
          fimSe
        fimSe
      fimSe
    fimSe
  fimSe

  escrever dia, " de ", nome_mes, " de ", ano
fim

Além de ser trabalhoso esse encadeamento de Se ... entao ... senao, o algoritmo resultante fica pouco legível. Quer dizer, ele fica feio e difícil de entender.

Existe uma estrutura de decisão criada justamente para casos como esse, e que resulta em um algoritmo mais limpo e compreensível:

// Lê a data no formato numérico dia, mes, ano, e mostra a data no formato
// dia, nome do mês, ano.
Inicio
  inteiro dia, mes, ano
  texto nome_mes

  escrever "Dia: "
  ler dia
  escrever "Mes: "
  ler mes
  escrever "Ano: "
  ler ano

  Escolhe mes
    caso 1: 
      nome_mes <- "Janeiro"
    caso 2: 
      nome_mes <- "Fevereiro"
    caso 3: 
      nome_mes <- "Março"
    caso 4: 
      nome_mes <- "Abril"
    caso 5: 
      nome_mes <- "Maio"
    caso 6: 
      nome_mes <- "Junho"
    caso 7: 
      nome_mes <- "Julho"
    caso 8: 
      nome_mes <- "Agosto"
    caso 9: 
      nome_mes <- "Setembro"
    caso 10: 
      nome_mes <- "Outubro"
    caso 11: 
      nome_mes <- "Novembro"
    Defeito: 
      nome_mes <- "Dezembro"
  fimEscolhe

  escrever dia, " de ", nome_mes, " de ", ano
fim

A estrutura de decisão escolhe ... caso tem uma certa flexibilidade. No exemplo abaixo, mostra-se a possibilidade de testar mais de um valor no mesmo caso:

inicio     
  caracter sexo     

  escrever "Qual o seu sexo (f/m):"     
  ler sexo     

  escrever "Olá "     

  escolhe sexo         
    caso "m", "M" :             
      escrever "senhor"         
    caso "f","F" :             
      escrever "senhorita"         
    defeito :             
      escrever "Sexo indefinido"     
  fimescolhe     

  escrever ", benvindo ao portugol" 
fim

Atividades

  1. Faça um algoritmo que converta um número de 1 a 7 para o respectivo dia da semana (ex: 1 = domingo, 2 = 2a feira, e assim por diante).
  2. Faça uma calculadora com as quatro operações aritméticas. Sua calculadora deve ler (nesta ordem) o primeiro número, a operação aritmética (que deve ser informada usando o símbolo da respectiva operação: +, -, * ou /), e depois o segundo número. Ao final, seu algoritmo deve mostrar o resultado, ou uma mensagem de erro se a operação não for possível de realizar (ex: divisão por zero).
  3. A previsão do tempo na costa brasileira pode ser feita de forma aproximada usando-se um barômetro e um termômetro. Uma estimativa com boa chance de acerto se baseia na tabela abaixo:
    Previsao-barometro.png

    Faça um algoritmo que forneça uma estimativa da previsão do tempo, usando essa tabela.
  4. Faça um algoritmo que mostre qual o último dia de um determinado mês informado pelo teclado. Caso seja informado o mês 2 (fevereiro), seu algoritmo deve identificar se é ano bissexto (assim o mês tem 29 dias), ou não (mês tem 28 dias). Obs: anos bissextos são dados pelas regras (segundo o calendário Gregoriano):
    1. De 4 em 4 anos é ano bissexto.
    2. De 100 em 100 anos não é ano bissexto.
    3. De 400 em 400 anos é ano bissexto.
    4. Prevalecem as últimas regras sobre as primeiras.
  5. Um estudo sobre sensibilidade de pessoas a temperaturas da água identificou que a maioria das pessoas considera fria a água com temperaturas abaixo de 25 graus, morna entre 25 e 30 graus, e quente acima de 30 graus. Escreva um algoritmo que mostre as palavras "fria", "morna" ou "quente" dependendo da temperatura da água que for informada.
  6. Escreva um programa que leia cinco números do teclado e mostre os dois maiores números.
  7. Faça um programa que leia o nome de um usuário e sua senha, e em seguida informe se o acesso foi concedido ou negado. Os usuários possíveis de entrar são "joao", "maria" e "zé".
  8. Jogo de Pedra, papel e tesoura: nesse jogo cada jogador faz sua escolha, e vence aquele que escolher um objeto que seja capaz de vencer o outro:
    • Tesoura corta papel
    • Pedra quebra tesoura
    • Papel embrulha a pedra
      Faça um algoritmo que pergunte ao usuário o objeto escolhido, e em seguida faça o computador escolher o seu próprio objeto (dica: use o gerador de números aleatórios, segue exemplo de como utilizar a função abaixo). Finalmente o algoritmo deve informar o vencedor.

Abaixo um exemplo de como utilizar a função aleatório.
A variável valor armazena um número inteiro entre 1 e 10 a cada execução do programa

inicio
    inteiro valor <- 0
    
    valor <- aleatorio()*10+1
    escrever "O valor gerado eh: ", valor
fim

30/09: Estruturas de repetição

Páginas da apostila: 32 a 35.

Alguns algoritmos vistos anteriormente possuem sequências repetitivas de instruções. Por exemplo, o algoritmo da média de quatro avaliações:

Inicio
  real m1, m2, m3, m4
  real media

  escrever 'Avaliação 1:'
  Ler m1
  escrever 'Avaliação 2:'
  Ler m2
  escrever 'Avaliação 3:'
  Ler m3
  escrever 'Avaliação 4:'
  Ler m4

  media <- (m1 + m2 + m3 + m4) / 4

  escrever 'Média: ', media
Fim

O algoritmo acima repete quatro vezes a sequência que lê uma nota do teclado. Porém há uma forma de expressar a repetição de sequências de instruções, usando-se o que se chama de estrutura de repetição. A estrutura de repetição enquanto condição faz repete todas as instruções enquanto a condição for verdadeira. A condição é escrita como uma expressão lógica, da mesma forma que na estrutura de decisão se condição então ... senão. Veja como fica o algoritmo acima ao ser reescrito para usar essa estrutura de repetição:

Inicio
  constante inteiro NUMEROS <- 4
  real m
  real media
  inteiro contador <- 0

  enquanto contador < NUMEROS faz  
    escrever 'Avaliação ', contador, ':'
    ler m
    media <- media + m
    contador <- contador + 1
  fimEnquanto

  escrever 'Média: ', media/NUMEROS
Fim

Esse algoritmo funciona somente para médias de quatro números. Porém calcular a média de qualquer quantidade de números usa a mesma lógica: ler os números, somá-los e dividir o total pela quantidade de números lidos. Por exemplo, para fazer com que ele calcule a média de 7 números é necessário escrevê-lo assim:

Inicio
  constante inteiro NUMEROS <- 7
  real m
  real media
  inteiro contador <- 0

  enquanto contador < NUMEROS faz  
    escrever 'Avaliação ', contador, ':'
    ler m
    media <- media + m
    contador <- contador + 1
  fimEnquanto

  escrever 'Média: ', media/NUMEROS
Fim

Note que o algoritmo praticamente não foi modificado, pois somente se alterou o valor da constante NUMEROS.

A estrutura de repetição junto com a sequência de instruções a ser repetida é comumente chamada de 'laço. Assim, no algoritmo acima o laço aparece em:

  enquanto contador < NUMEROS faz  
    escrever 'Avaliação ', contador, ':'
    ler m
    media <- media + m
    contador <- contador + 1
  fimEnquanto

Um outro exemplo ainda mais simples é mostrar na tela uma contagem numérica:

inicio
    inteiro contador
    contador <- 0

    enquanto contador < 10 faz
        escrever contador , " "
        contador <- contador + 1
    fimenquanto
fim

Ao executar esse algoritmo, tem-se como resultado:

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9

Repare no uso de uma variável auxiliar contador para controlar a quantidade de repetições. Essa é uma técnica comum para controlar a estrutura de repetição, e já foi usada no exemplo da média. Ela pode também ser combinada com outras condições, como mostrado abaixo:

inicio
    inteiro contador <- 1
    caracter opcao <- "s"
        
    enquanto ((opcao = "s") ou (opcao = "S")) e contador < 11 faz
        escrever contador, "\n"
        contador <- contador + 1
        
        escrever "\nContinuar (S/N) ? "
        ler opcao
    fimenquanto
    
    escrever "Terminou com contador = " , contador
fim

Nesse exemplo se usa um laço para mostrar uma contagem de 1 a 10. Porém há a possibilidade de encerrar o algoritmo. Observe a condição para continuidade do laço: ela é verdadeira somente se contador < 11 e se a variável opcao for igual a "s" ou "S".

Finalmente, apesar de ser comum o uso de contadores para controle do laço, pode-se usar qualquer condição para essa finalidade. Então podem existir laços que não usam contadores para controlar a quantidade de repetições, como no próximo exemplo:

inicio
    constante texto segredo <- "secreto"
    texto senha
    
    ler senha
    enquanto senha =/= segredo faz
        escrever "Voce continua preso ! Digite a senha correta: "
        ler senha
    fimenquanto
    escrever "Voce foi liberado ..."
fim

Solução do problema proposto em sala

inicio

   inteiro opcao <- 0
   real numero1 <- 0 , numero2 <- 0 , resultado <- 0
   enquanto opcao =/= 5 faz
       escrever "\n Entre com a opção desejada: 1- Adição; 2- Subtração; 3- Multiplicação; 4- Divisão , 5- Sair."
       ler opcao
       se opcao = 5 entao
           escrever "\n Você saiu com sucesso!"
       senao
           escrever "\n Lembre-se: Na subtração e na divisão a ordem dos números é importante!"
           escrever "\n Entre com o primeiro número: "
           ler numero1
           escrever "\n Entre com o segundo número: "
           ler numero2
           se opcao = 1 entao
               resultado <- ( numero1 + numero2 )
               escrever "\n A soma dos dois números é: " , resultado
           fimse
           se opcao = 2 entao
               resultado <- ( numero1 - numero2 )
               escrever "\n A subtração dos dois números é: " , resultado
           fimse
           se opcao = 3 entao
               resultado <- ( numero1 * numero2 )
               escrever "\n O produto dos dois números é: " , resultado
           fimse
           se opcao = 4 entao
               se numero2 = 0 entao
                   escrever "\n Não existe divisão por 0 (zero)."
               senao
                   resultado <- ( numero1 / numero2 )
                   escrever "\n A divisão dos dois números é: " , resultado
               fimse
           fimse
           se ( opcao =/= 1 e opcao =/= 2 ) e ( opcao =/= 3 e opcao =/= 4 ) entao
               escrever "\n Esta operação não está definida."
           fimse
       fimse
   fimenquanto
fim

</syntaxhighlight>

Atividades

  1. Escreva um algoritmo que mostre a tabuada de um número fornecido pelo teclado. Esse número deve estar entre 1 e 10.
  2. Modifique o exemplo da média para que a quantidade de números a serem lidos seja previamente informada pelo teclado.
  3. Modifique novamente o exemplo da média para que ela funcione para um quantidade de números desconhecida de antemão. Quer dizer, o algoritmo deve ler os números para calcular a média, mas não sabe quantos números existem (e isto não pode ser informado pelo teclado).
  4. Modifique o exemplo da senha para que o usuário tenha somente três tentativas permitidas para digitar a senha correta. caso ao final as três senhas estejam erradas, o algoritmo deve informar que a conta foi bloqueada.
  5. Escreva um algoritmo que leia até 10 números do teclado, e informe ao final qual o maior e o menor deles.
  6. Escreva um algoritmo que teste se um número informado pelo teclado é primo.

05/10: Estruturas de repetição

  • Resolução de exercícios
  • Introdução a variáveis multidimencionais

Uma pequena avaliação :-)

Contador de moedas: faça um programa que leia valores de moedas e some as quantidades de tipos de moedas informadas. Por exemplo, se o usuário digitar 25, 50, 25, 5, 10, 5, o programa deve informar: 2 moedas de 5 centavos, 1 moeda de 10 centavos, 2 moedas de 25 centavos, 1 moeda de 50 centavos. São aceitos apenas valores de moedas de 1, 5, 10, 25 e 50 centavos. Seu programa deve ler 10 valores de moedas, e então apresentar o resultado.

Quando concluir o teste, chame o professor!

Boa Sorte

07/10: Estruturas de repetição

Variáveis multidimensionais

Em matemática existem matrizes e vetores, que são variáveis multidimensionais. Por exemplo, uma matriz 3 x 3 (3 linhas e 3 colunas) pode ser:

Vetores são matrizes unidimensionais, portanto possuem somente uma linha ou uma coluna:

Cada elemento em uma matriz ou vetor é identificado pela sua posição. Por exemplo, na posição 1, 2 da matriz A acima está o valor 6, e na posição 4 do vetor v está o valor 18. Assim, a matriz A do exemplo pode ser entendida da seguinte forma:

... e o vetor v do exemplo:

Nas linguagens de programação em geral existe um conceito muito parecido, chamado de variáveis multidimensionais ou simplesmente matrizes (arrays em inglês). Para exemplificar, no Portugol se poderiam definir a matriz A e o vetor v:

inicio
  inteiro A[2][2] <- {{1, 6}, {3, 5}}
  inteiro M[3][2];
  inteiro v[5] <- {1, 6, 2, 18, 5}
  inteiro i, j

  escrever "Valor de A[0][0]: ", A[0][0], "\n"
  escrever "Valor de A[0][1]: ", A[0][1], "\n"
  escrever "Valor de A[1][0]: ", A[1][0], "\n"
  escrever "Valor de A[1][1]: ", A[1][1], "\n"

  escrever "Valor de v[0]: ", v[0], "\n"
  escrever "Valor de v[1]: ", v[1], "\n"
  escrever "Valor de v[2]: ", v[2], "\n"
  escrever "Valor de v[3]: ", v[3], "\n"
  escrever "Valor de v[4]: ", v[4], "\n"

fim

A declaração da matriz se faz como uma variável comum, porém indicando-se suas dimensões:

  inteiro A[2][2] <- {{1, 6}, {3, 5}}
  inteiro M[3][2];

Exemplo de preenchimento e impressão de matrizes não quadradas

inicio
	inteiro i,j, mat[2][4]
    
      //leitura (preenchimento da matriz)
      para i de 0 ate 1 passo 1
          para j de 0 ate 3 passo 1
              ler mat[i][j]
          proximo
      proximo
      
      //impressão da matriz
      para i de 0 ate 1 passo 1
          para j de 0 ate 3 passo 1
              escrever "O valor na linha: ",i, "Coluna: ", j, "eh: ", mat[i][j]
              escrever "\n"
          proximo
      proximo
fim

Veja que a matriz M foi declarada sem valores iniciais, porém a matriz A foi inicializada na declaração.

O acesso aos elementos da matriz se faz usando-se índices, que funcionam como coordenadas dos elementos que se quer acessar. Os índices iniciam em 0:

  # índice 0,0
  escrever "Valor de A[0][0]: ", A[0][0], "\n"

O exemplo acima pode ser reescrito usando-se estruturas de repetição:

inicio
  inteiro A[2][2] <- {{1, 6}, {3, 5}}
  inteiro v[5] <- {1, 6, 2, 18, 5}
  inteiro i, j

  enquanto i < 2 faz
    j <- 0
    enquanto j < 2 faz
       escrever "Valor do elemento de A na posição ", i, ", ", j, ": ", A[i][j], "\n"
       j <- j + 1
    fimenquanto
    i <- i + 1
  fimenquanto

  i <- 0
  enquanto i < 5 faz
    escrever "valor de v na posição ", i, ": ", v[i], "\n"
    i <- i + 1
  fimenquanto

fim

Como se vê, matrizes e vetores casam perfeitamente com estruturas de repetição, e são úteis para a resolução de inúmeros problemas. Por exemplo, o problema de mostrar o nome do mês a partir do número do mês, feito anteriormente com escolhe ... caso pode ser feito assim com um vetor:

inicio
  texto nome_mes[12] <- {"Janeiro", "Fevereiro", "Março", "Abril", "Maio", "Junho", "Julho", "Agosto", "Setembro", 
                         "Outubro", "Novembro, "Dezembro"}
  inteiro dia, mes, ano

  escrever "Dia: "
  ler dia
  escrever "Mes: "
  ler mes
  escrever "Ano: "
  ler ano

  escrever dia, " de ", nome_mes[mes], " de ", ano
fim

Outro problema comum é precisar guardar um conjunto de valores, e depois ordená-los:

inicio
  inteiro v[10]
  inteiro i
  inteiro quantidade

  escrever "Quantos valores serão digitados (máximo = 10) ? "
  ler quantidade

  i <- 0
  enquanto i < quantidade faz
    escrever "valor ", i, ": "
    ler v[i]
    i <- i + 1
  fimenquanto

  // ordena os valores ...

  escrever "valores ordenados: "
  i <- 0
  enquanto i < quantidade
    escrever v[i], " "
    i <- i + 1
  fimenquanto
fim

12/10: Estruturas de repetição (Lista de exercícios para o Feriado :p)

Entrega por e-mail (tisemp@ifsc.edu.br) até o dia 12/10 (quarta-feira)

  1. Escreva um algoritmo que leia 5 números do teclado, e depois mostre-os em ordem inversa à que foi digitada.
  2. Escreva um algoritmo que leia dois vetores de 5 números, e depois mostre se os vetores são iguais.
  3. Escreva um algoritmo que leia um palavra do teclado e depois procure-a numa lista de palavras preexistente. Essa lista deve ser implementada usando um vetor.
  4. Escreva um algoritmo que leia 5 números, e mostre-os em ordem crescente.
  5. Modifique o algoritmo anterior para mostrá-los em ordem decrescente.
  6. Em um jogo de bingo devem-se contar quantos números de uma aposta foram sorteados no bingo. Faça um algoritmo que, dados os números sorteados e uma aposta, conta quantos números apostados forma sorteados.

14/10: Revisão para avaliação de Lógica de Programação

1. Crie um programa que lê três inteiros e informa VERDADEIRO se apenas o maior deles é par ou se o menor deles é ímpar ou informa FALSO em caso contrário.

2. Desenvolva um programa que recebe do usuário o placar de um jogo de futebol (os gols de cada time) e informa se o resultado foi um empate, a vitória do primeiro time ou do segundo time.

3. Elabore um programa que recebe do usuário três cadeias de caracteres e informa VERDADEIRO se há pelo menos duas diferentes cadeias iguais aos valores 'azul', 'preto' ou 'vermelho' ou FALSO em caso contrário. Exemplos: {'azul', 'preto', 'branco'} é VERDADEIRO; {'azul', 'roxo', 'azul'} é FALSO; {'preto', vermelho', 'vermelho'} é VERDADEIRO.

4. Tendo-se como dados de entrada a altura e o sexo de uma pessoa, construa um algoritmo que calcule seu peso ideal, utilizando as seguintes fórmulas:

  • para homens: (72,7 * h) – 58;
  • para mulheres: (62,1 * h) – 44,7.

5. Escrever um algoritmo, que leia um conjunto de 23 dados, cada um, contendo o peso e o código do sexo ("F" ou "M") dos alunos de uma classe, calcule e imprima:

  • Maior e o menor peso da turma;
  • A média de peso dos homens;
  • A média de peso da turma;


14/10: Lista complementar, com respostas ;)

1. Desenvolver um programa que efetue a leitura de 5 elementos de uma matriz A do tipo vetor. Construir uma matriz B de mesmo tipo, observando a seguinte lei de formação: Se o valor do índice for par, o valor deverá ser multiplicado por 5, sendo ímpar deverá ser somado por 5. Ao final mostrar os conteúdos das duas matrizes.

inicio

     //declaração dos vetores A e B

inteiro i,a[5],b[5]

     //formação do vetor A
     para i de 0 ate 4 passo 1
         ler a[i]
     proximo
     
     //guarda valor na posição par
     para i de 0 ate 4 passo 2
         b[i]<-a[i]*5
     proximo
     
     //guarda valor na posição ímpar
     para i de 1 ate 4 passo 2
         b[i]<-a[i]+5
     proximo
     
     //apresenta valor B resposta
     escrever "Formação do vetor B (vetor resposta):"
     escrever "\n"
     
     para i de 0 ate 4 passo 1
         escrever "O valor da posição ",i, " é: ", b[i]
         escrever "\n"
     proximo

fim </syntaxhighlight>


2. Desenvolver um programa que efetue a leitura de 5 elementos de uma matriz A do tipo vetor. No final, apresente o total da soma de todos os elementos que sejam ímpares.

inicio

   //declaração das variáveis
   inteiro a [5] , i , soma <- 0
   //entrada de dados
   para i de 0 ate 4 passo 1
       ler a [i]
   proximo
   //construindo a matriz "B"
   para i de 0 ate 4 passo 1
       se ( a [i] % 2 =/= 0 ) entao
           soma <- soma + a [ i ]
       fimse
   proximo
   //impressão dos dados
   escrever "O valor da soma dos numero ímpares é: " , soma

fim </syntaxhighlight>

3. Ler 15 elementos de uma matriz A do tipo vetor. Construir uma matriz B de mesmo tipo. Observando a seguinte lei de formação: “Todo elemento de B deverá ser o quadrado do elemento de A correspondente”.

inicio

   //declaração das variáveis
   inteiro a[15] ,b[15] ,i
   //entrada de dados
   para i de 0 ate 14 passo 1
       ler a[i]
   proximo
   //construindo a matriz "B"
   para i de 0 ate 14 passo 1
       b[i] <- a[i] * a[i]
   proximo
   //impressão dos dados
   escrever "\nMatriz A:"
   para i de 0 ate 14 passo 1
       escrever "" , a[i]
   proximo
   escrever "\nMatriz B:"
   para i de 0 ate 14 passo 1
       escrever "" , b [i]
   proximo

fim </syntaxhighlight>

4. Escreva um algoritmo que:

  • Leia uma matriz 5 x 5 de elementos reais;
  • Divida cada elemento de uma linha da matriz pelo elemento da diagonal principal desta linha;
  • Imprima a matriz assim modificada.

inicio

   //declaração das variáveis
   real a [5] [5] , b [5] [5]
   inteiro i , j
   //entrada de dados
   para i de 0 ate 4 passo 1
       para j de 0 ate 4 passo 1
           ler a [i] [j]
       proximo
   proximo
   //dividindo a linha da matriz por sua diagonal principal
   para i de 0 ate 4 passo 1
       para j de 0 ate 4 passo 1
           b [i] [j] <- ( a [i] [j] / a [i] [i] )
       proximo
   proximo
   //impressão dos dados
   escrever "\nMatriz: "
   escrever "\n"
   para i de 0 ate 4 passo 1
       escrever "\n" , a [i] [0] , " " , a [i] [1] , " " , a [i] [2] , " " , a [i] [3] , " " , a [i] [4]
   proximo
   escrever "\n\nMatriz modificada: "
   escrever "\n"
   para i de 0 ate 4 passo 1
       escrever "\n" , b [i] [0] , " " , b [i] [1] , " " , b [i] [2] , " " , b [i] [3] , " " , b [i] [4]
   proximo

fim </syntaxhighlight>

5. Elabore um algoritmo para corrigir provas de múltipla escolha. Assuma que em cada prova encontraremos os seguintes dados: RM, NOME DO ALUNO, MATÉRIA e BIMESTRE, além de 10 questões numeradas de 1 até 10 e que cada questão possui 5 alternativas identificadas pelas letras de “a” até “e”. Primeiramente, o algoritmo deve ler o gabarito e o número de provas a serem corrigidas . A seguir, os dados das provas a serem corrigidas devem ser lidas. Ainda, o algoritmo deverá calcular e escrever:

  • O RM, NOME DO ALUNO, MATÉRIA, BIMESTRE e a NOTA de cada aluno (assumindo que cada questão correta vale 1 ponto).
  • A porcentagem de aprovação, assumindo que a nota mínima para aprovação é 6.

inicio

   //declaração das variáveis
   caracter gab [10] , resp [10]
   inteiro i , qtdprova , cont <- 0 , aprovados <- 0
   real nota <- 0
   texto rm <- "" , aluno <- "" , mat <- "" , bimestre <- ""
   
   //entrada de dados
   para i de 0 ate 9 passo 1
       escrever "Informe o gabarito da " , (i + 1) , "ª questão:"
       ler gab [i]
   proximo
   
   escrever "Informe a quantidade de provas: "
   ler qtdprova
   
   //dados das provas
   enquanto cont < qtdprova faz
       escrever "**************************************************"
       escrever "\nInforme RM: "
       ler rm
       escrever "Informe o nome do aluno: "
       ler aluno
       escrever "Informe a matéria: "
       ler mat
       escrever "Informe o bimestre: "
       ler bimestre
       //informando as respostas
       para i de 0 ate 9 passo 1
           escrever "Informe a resposta da " , (i + 1) , "ª questão:"
           ler resp [i]
       proximo
       
       //corrigindo a prova
       nota <- 0
       para i de 0 ate 9 passo 1
           se ( gab [i] = resp [i] ) entao
               nota <- nota + 1
           fimse
       proximo
       
       //informando a nota
       escrever "A nota do(a) " , aluno , " é: " , nota , "\n\n"
       
       //verificando aprovação do aluno
       se ( nota >= 6 ) entao
           aprovados <- ( aprovados + 1 )
       fimse
       cont <- ( cont + 1 )
   fimenquanto
   
   //imprimindo valores
   escrever "\n**************************************************"
   escrever "\nA quantidade de aprovados é: " , aprovados

fim </syntaxhighlight>

19/10: Avaliação de Lógica de Programação

Dicas para a avaliação (vale a pena revisar conceitos):

  • Números primos
  • Fatorial
  • MDC: Máximo Divisor Comum
  • MMC: Mínimo Múltiplo Comum
  • Cálculo para série de Fibonacci

Conceitos Avaliação de Lógica:

21/10: Vista da avaliação de Lógica de Programação

  • Desenvolvimento e correção dos exercícios propostos na avaliação.

21/10: Linguagem C

  • Introdução a linguagem C
  • Primeiros Programas
  • Compilador Gcc

Obs: durante as aulas usaremos o NetBeans, um Ambiente Integrado de Desenvolvimento (IDE - Integrated Development Environment). Um IDE é um programa que auxilia o programador. Ele integra um editor de programas, um gerenciador de projetos, compilador e um depurador (debugger).

Para instalar o Netbeans:

  1. Faça o download do instalador. Salve-o em algum subdiretório.
  2. Abrindo um terminal, entre no subdiretório onde está o instalador e execute esse comando:
    bash netbeans-6.8-ml-cpp-linux.sh
    
    • Caso o instalador falhe porque não encontrou a JVM (Máquina Virtual Java), instale-a com esse comando:
      sudo apt-get install -y sun-java6-jdk
      
  3. Aceite as opções de instalação sugeridas pelo instalador.
  4. Ao final da instalação, o Netbeans 6.8 estará acessível pelo menu Aplicativos -> Programação.
  5. Sempre que for escrever um novo programa com o Netbeans, crie um novo projeto (ver menu Arquivo->Novo Projeto). Selecione um projeto do tipo "Aplicativo C/C++".

Compilando o primeiro programa

  • O clássico Hello World!
#include <stdio.h>

int main(int argc, char *argv[])
{
	printf("Alô mundo!\n");
}
  • Mostrando mensagens de na tela: puts e printf:
    #include <stdio.h>
    
    int main() {
      int n;
    
      n = 5;
      
      puts("Demonstração de puts e printf");
    
      printf("Valor de n: %d\n", n);
    
      n = n + 1;
    
      printf("Novo valor de n: %d\n", n);
    
      return 0;
    }
    
  • Lendo dados do teclado: scanf
    #include <stdio.h>
    
    int main() {
      int n;
    
      printf("Digite um número inteiro: ");
    
      scanf("%d", &n);
    
      printf("Valor digitado foi %d\n", n);
    
      return 0;
    }
    

Tipos de dados

Portugol C Exemplo
inteiro int int x;
caracter char char letra;
real float ou double float pi = 3.1416;
texto char * ou vetor de char char * mensagem = "Hello world";
char palavra[16];
logico qualquer tipo (valor 0 = Falso, qualquer outro valor = Verdadeiro) int ok = 1;
char teste = 0;


Comandos/funções e Estruturas de controle

Portugol C Exemplo
inteiro n, m

escrever "Ola, mundo!\n"
escrever "valor de n: ", n, "\n"
escrever "valor de n: ", n, ", e valor de x: ", x, "\n"
int n, m;

printf("Ola, mundo!\n");
printf("valor de n: %d\n", n);
printf("valor de n: %d, e valor de x: %d\n", n, x);
inteiro n

ler n
int n;

scanf("%d", &n);
se condição então
//comandos
fimse
if (condição) {
//comandos
}
se condição então
  //comandos
senão
  //comandos
fimse
if (condição) {
 //comandos
} else {
 //comandos
}
escolhe expressão
  caso valor1:  
    //comandos
  caso valor2:
    //comandos
  defeito:
    //comandos
fimescolhe
switch (expressão) {
  case valor1:
    //comandos
  case valor2:
    //comandos
  default:
    //comandos
}
enquanto condição faz
//comandos
fimenquanto
while (condição) {
  //comandos
}
para variavel de inicio ate fim passo incremento
//comandos
proximo
for (variavel=inicio; variavel <= fim; variavel++) {
//comandos
}

Atividades

  • Traduza para C os seguintes algoritmos Portugol:
    1. Inicio
        inteiro x, y
       
        Escrever "Digite um numero: ",
        Ler x
        Escrever "Digite outro numero: ",
        Ler y
        Escrever "Soma = ", x+y
      Fim
      
    2. Inicio
        inteiro x, y, z
       
        Escrever "Digite um numero: ",
        Ler x
        Escrever "Digite outro numero: ",
        Ler y
        z <- x + y
        Escrever "Soma = ", z
      Fim
      
    3. Inicio
        Inteiro n1, n2, n3, r
       
        Escrever "Primeiro numero: "
        ler n1
        Escrever "Segundo numero: "
        ler n2
        Escrever "Terceiro numero: "
        ler n3
       
        r <- (n1 + n2 + n3) /3
       
        Escrever "Media=", r
      Fim
      
    4. Inicio
        inteiro anos, dias
       
        Escrever "Quantos anos se passaram ? "
        Ler anos
        dias <- anos * 365
        Escrever "... então se passaram ", dias, " dias"
      Fim
      
    5. Inicio
        constante inteiro diasPorAno <- 365
        inteiro anos, dias
       
        Escrever "Quantos anos se passaram ? "
        Ler anos
        dias <- anos * diasPorAno
        Escrever "... então se passaram ", dias, " dias"
      Fim
      
    6. inicio
        real massa
        real forca
        real aceleracao
        constante real g <- 9.8
        constante real ac <- 0.01
        
        escrever "força: "
        ler forca
        
        escrever "massa: "
        ler massa
        
        aceleracao <- forca/massa - ac*massa*g
        
        escrever "aceleracao=", aceleracao, " m/s2"
        
      fim
      
    7. inicio
        real a, b, c
        real delta
        real x1, x2
        
        escrever "Forneça os coeficientes da equação de 2o grau (formato: ax^2 + bx + c):\n"
        escrever "a="
        ler a
        escrever "b="
        ler b
        escrever "c="
        ler c
        
        delta <- b^2 - 4*a*c
        x1 <- (-b + delta^0.5)/(2*a)
        x2 <- (-b - delta^0.5)/(2*a)
        
        escrever "1a raiz=", x1
        escrever "\n2a raiz=", x2  
      fim
      
    8. inicio
            real x1, x2, x3, x4, x5
            real media
            real desvioPadrao
            constante inteiro N <- 5
            
            // Ler os cinco valores pelo teclado
            ler x1
            ler x2
            ler x3
            ler x4
            ler x5
            
            // Calcular a media
            media <- (x1 + x2 + x3 + x4 + x5) / N
            
            // Calcular o desvio padrao
            desvioPadrao <- (x1 - media)^2 + (x2 - media)^2 + (x3 - media)^2 + (x4 - media)^2 + (x5 - media)^2
            desvioPadrao <- (desvioPadrao / (N-1))^0.5
            
            escrever "Media=", media
            escrever "\nDesvio padrao=", desvioPadrao
      fim
      
    9. inicio
            real renda
            real irpf
            
            escrever "Informe sua renda: "
            ler renda
            
            se renda < 1372.81 entao
              irpf <- 0
            senao 
              se renda < 2743.25 entao
                irpf <- (renda - 205.92)*0.15 
              senao
                irpf <- (renda - 548.82)*0.275
              fimSe
            fimSe
            
            escrever "Imposto devido: ", irpf  
      fim
      
    10. inicio
          inteiro dividendo
          inteiro divisor
          inteiro resto , quociente
      
          escrever "Dividendo: "
          ler dividendo
          escrever "Divisor: "
          ler divisor
      
          se divisor = 0 entao
              escrever "Nao pode dividir: divisor = 0 !!!"
          senao
              resto <- dividendo % divisor
              se resto = 0 entao
                  quociente <- dividendo / divisor
                  escrever dividendo , " / " , divisor , " = " , quociente
              senao
                  escrever "Nao pode fazer divisao inteira"
                  escrever " (resto = " , resto , ")"
              fimse
          fimse
      fim
      
    11. inicio
          inteiro termometro , barometro , tempo
      
          escrever "Qual a condição do termômetro: \n"
          escrever "Digite 1 para baixando , 2 para estacionário e 3 para subindo. \n"
          ler termometro
      
          escrever "Informe a condição do barômetro: \n"
          escrever "Digite 1 para baixando , 2 para estacionário e 3 para subindo. \n"
          ler barometro
      
          tempo <- termometro*10 + barometro
      
          escolhe tempo
              caso 11:
                  escrever "Chuvas abundantes e ventos de sul a sudoeste fortes"
              caso 12:
                  escrever "Chuva Provavel , ventos de sul a sudeste"
              caso 13:
                  escrever "Tempos Bons , ventos de sul a sudeste"
              caso 21:
                  escrever "Frente quente com chuva provavel"
              caso 22:
                  escrever "Tempo Incerto , ventos variaveis"
              caso 23:
                  escrever "Tempos Bons , ventos do leste frescos"
              caso 31:
                  escrever " Tempo instavel , aproximaçao de frente"
              caso 32:
                  escrever "Tempo Mudando para bom , ventos de leste"
              caso 33:
                  escrever "Tempos Bons , ventos quentes e secos"
              defeito:
                  escrever "Utilize somente os algorismos de 1 a 3 para indicar as condiçoes do equipamentos"
          fimescolhe
      fim
      
    12. inicio
          // coeficientes do polinomio  [ax^2 + bx + c = 0 ]
          real a , b , c
          
          escrever "Forneça os coeficientes da equação de 2o grau:\n"
          escrever "a="
          ler a
          escrever "b="
          ler b
          escrever "c="
          ler c
          
          // equação do tipo [ bx + c = 0 ]
          se a = 0 entao
              escrever " não é uma equação de 2o grau !!!"
          senao
              // calcular o delta => interior da raiz
              real delta
              
              delta <- b ^ 2 - 4 * a * c
              
              // não existem raizes  reais de números negativos
              se delta < 0 entao
                  escrever " não tem raizes reais"
              senao
                  // -----------  raiz dupla  ----------------
                  se delta = 0 entao
                      real x1
                      x1 <- -b / 2 * a
                      escrever "\nraiz dupla : " , x1
                  senao
                      // - ---------- duas raizes ---------------
                      real x1 , x2
                      x1 <- ( -b + raiz ( delta ) ) / 2 * a
                      x2 <- ( -b - raiz ( delta ) ) / 2 * a
                      escrever "\nraiz x1 : " , x1
                      escrever "\nraiz x2 : " , x2
                  fimse//raiz dupla
              fimse// delta >0
          fimse// a <> 0
      fim
      
    13. inicio
          inteiro num, bit
          inteiro base
          
          escrever "Este algoritmo converte um número inteiro para sua representação binária.\n"
          Escrever "O número deve estar entre 0 e 131071, e a representação binária\n"
          escrever "terá 17 bits\n\n"
          escrever "Digite o numero a ser convertido para binário: "
          ler num
      
          base <- 65536
          enquanto base > 0 faz
              bit <- ( num / base ) % 2
              escrever bit, " " 
              base <- base / 2
          fimenquanto
      fim
      
    14. inicio
          inteiro n , fat
          ler n
          fat <- 1
          enquanto n > 1 faz
             fat <- fat * n
             n <- n - 1         
          fimenquanto
          
          escrever "Fatorial=" , fat
      fim
      
    15. inicio
          inteiro valor , menor , contador
          ler menor
          contador <- 9
          enquanto contador > 0 faz
              ler valor
              se valor < menor entao
                  menor <- valor
              fimse
              contador <- contador - 1
          fimenquanto
          escrever "menor valor = ", menor
      fim
      
    16. inicio
          inteiro numero , n , resto <- 1
          escrever "Forneçaa um número: "
          ler numero
          n <- 2
          enquanto n <= numero / 2 e resto =/= 0 faz
              resto <- numero % n
              escrever "n=" , n , ": resto=" , resto , "\n"
              n <- n + 1
          fimenquanto
          
          se resto = 0 entao
              escrever "nao primo: divisivel por " , n - 1
          senao
              escrever "primo"
          fimse
      fim
      
    17. // Le 5 valores e identifica os dois maiores.
      inicio
          inteiro valor , maior1 , maior2 , contador
          
          ler valor
          maior1 <- valor
          
          ler valor
          se valor > maior1 entao
            maior2 <- maior1
            maior1 <- valor
          senao
            maior2 <- valor
          fimse
      
          contador <- 3
          enquanto contador > 0 faz
              ler valor
              se valor > maior1 entao
                  maior2 <- maior1
                  maior1 <- valor
              senao
                  se valor > maior2 entao
                      maior2 <- valor
                  fimse
              fimse
              contador <- contador - 1
          fimenquanto
      
          escrever "maior valor = " , maior1
          escrever "\nsegundo maior valor = " , maior2
      fim
      

26/10: Introdução linguagem C

28/10: Feriado: dia do servidor público

MURAL DE AVISOS E OPORTUNIDADES DA ÁREA DE TELECOMUNICAÇÕES



Conceitos

Conceitos avaliação Lógica de Programação clique aqui

31/10: Aula 3

  • Operadores lógicos e aritméticos

02/11: Feriado: todos os santos (finados)

04/11: Aula 4

  • Estruturas de Controle de fluxo

09/11: Aula 4

  • Estruturas de decisão
    • Switch

11/11: Aula 4

  • Estruturas de repetição
    • for, while, do

16/11: Aula 5

23/11: Aula 7 (Funções)

Escopo de variáveis

Por escopo de uma variável entende-se o bloco de código onde esta variável é válida. Com base nisto, temos as seguintes afirmações:

  • As variáveis valem no bloco que são definidas;
  • As variáveis definidas dentro de uma função recebem o nome de variáveis locais
  • As variáveis declaradas fora de qualquer função são chamadas de variáveis globais
  • Os parâmetros formais de uma função (também conhecidos como argumentos da função) valem também somente dentro da função;
  • Uma variável definida dentro de uma função não é acessível em outras funções, MESMO QUE ESSAS VARIÁVEIS TENHAM NOMES IDÊNTICOS.
Variáveis locais

No trecho de código a seguir tem-se um exemplo com funções e variáveis com nomes iguais.

#include <stdio.h>

void FUNC1() {
   int B;

   B = -100;
   printf("Valor de B dentro da função FUNC1: %d\n", B);
}

void FUNC2() {
   int B;

   B = -200;
   printf("Valor de B dentro da função FUNC2: %d\n", B);
}

void main() {
   int B;

   B = 10;
   printf("Valor de B: %d\n", B);
   B = 20;
   FUNC1();
   printf("Valor de B: %d\n", B);
   B = 30;
   FUNC2();
   printf("Valor de B: %d\n", B);
}

O resultado de sua execução deve ser:

Valor de B: 10
Valor de B dentro da função FUNC1: -100
Valor de B: 20
Valor de B dentro da função FUNC2: -200
Valor de B: 30
Variáveis globais

O seguinte exemplo mostra o mesmo programa, porém fazendo com que a variável B seja global:

#include <stdio.h>

// Declaração da variável global B
int B;

void FUNC1() {
   B = -100;
   printf("Valor de B dentro da função FUNC1: %d\n", B);
}

void FUNC2() {
   B = -200;
   printf("Valor de B dentro da função FUNC2: %d\n", B);
}

void main() {
   B = 10;
   printf("Valor de B: %d\n", B);
   B = 20;
   FUNC1();
   printf("Valor de B: %d\n", B);
   B = 30;
   FUNC2();
   printf("Valor de B: %d\n", B);
}

O resultado de sua execução deve ser:

Valor de B: 10
Valor de B dentro da função FUNC1: -100
Valor de B: -100
Valor de B dentro da função FUNC2: -200
Valor de B: -200

E se existir um variável local com mesmo nome que uma global ? nesse caso, a variável local vai esconder a sua homônima global:

#include <stdio.h>

// Declaração da variável global B
int B;

void FUNC1() {
   //  no escopo desta função, esta variável local vai esconder a variável global B! 
   int B; 

   B = -100;
   printf("Valor de B dentro da função FUNC1: %d\n", B);
}

void FUNC2() {
   B = -200;
   printf("Valor de B dentro da função FUNC2: %d\n", B);
}

void main() {
   B = 10;
   printf("Valor de B: %d\n", B);
   B = 20;
   FUNC1();
   printf("Valor de B: %d\n", B);
   B = 30;
   FUNC2();
   printf("Valor de B: %d\n", B);
}

O resultado de sua execução deve ser:

Valor de B: 10
Valor de B dentro da função FUNC1: -100
Valor de B: 20
Valor de B dentro da função FUNC2: -200
Valor de B: -200
#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>

int main(int argc, char** argv) {
    int pres=0, idade=0, taq=0;
    
    puts("Responda da seguinte forma: 1 (sim) e 0 (não)\n");
    
    printf("Sua pressão está acima de 91? ");
    scanf("%d",&pres);
    if (pres == 1){
        printf("Sua idade é superior a 62 anos? ");
        scanf("%d",&idade);
        if (idade == 1){
            printf("Sente taquicardia ?");
            scanf("%d",&taq);
            if(taq == 1){
                 printf("Alto Risco!!!\n");
            }else{
                printf("Sem Risco!!!\n");
            }
        }else{
            printf("Sem Risco!!!\n");
        }
        
    }else{
           printf("Sem Risco!!!\n");
        }

    return (EXIT_SUCCESS);
}

Para fixar

  1. Escreva o programa para mostrar a tabuada de um número lido do teclado.
    #include <stdlib.h>
    #include <stdio.h>
    
    /*
     * 
     */
    int main(int argc, char** argv) {
    
        int numero, c;
    
        printf("Numero: ");
        scanf("%d", &numero);
    
        c = 1;
        while (c < 11) {
            printf("%d X %d = %d\n", numero, c, numero*c);
            c++;
        }
    
        return (EXIT_SUCCESS);
    }
    
  2. Reescreva o programa anterior, mas usando uma função para mostrar a tabuada.
    #include <stdio.h>
    
    int tabuada(int num) {
        int c = 1;
        while (c < 11) {
            printf("%d X %d = %d\n", num, c, num*c);
            c++;
        }
    
    }
    int main(int argc, char** argv) {
    
        int numero, c;
    
        printf("Numero: ");
        scanf("%d", &numero);
    
        tabuada(numero);
        
        return (EXIT_SUCCESS);
    }
    
  3. Modifique o programa anterior para mostrar a tabuada de todos os números entre 1 e 10. Obs: não modifique a função tabuada!
  4. Escreva um programa para ler 10 números do teclado, e em seguida mostrar o maior e o menor número.
  5. Reescreva o programa anterior, mas criando as função "maior" e "menor", que retornam o maior e menor número de um vetor de tamanho arbitrário.

30/11: O Jogo: Batalha Naval

Para referência:

  • Etapas de desenvolvimento:
  1. Desenha 1 onda
  2. Desenha 1 linha de ondas
  3. Desenha 1 matriz de tamanho fixo de ondas
  4. Desenha 1 matriz de tamanho variável de ondas (o usuário informa as dimensões)
  5. Mapeia 1 barco: latitude e longitude (vetor)
  6. Desenha o mar com 1 barco
  7. Mapeia 10 barcos: latitude e longitude (matriz)
  8. Desenha os 10 barcos
  9. Mapeia 10 barcos: latitude, longitude e se já foi atingido
  10. Pede ao usuário atirar
  11. Se o barco foi atingido, desenhar um X
  12. Ao final (todo os barcos atingidos): informar o usuário que venceu em 'n' movimentos
  • Proposta de código que contempla:
    • Bibliotecas e definições
    • Declaração de constantes e variáveis
      • Uso de variáveis com mesmo nome e diferentes escopos
      • Vetor e matriz
    • Operadores lógicos e matemáticos
    • Expressões
      • E/S
      • Estruturas de decisão e repetição
    • Funções
      • Passagem de parâmetro por valor e por referência
    • Acesso a uma matriz através de um vetor linear (função iniciaJogo)
    • Ponteiros
  • Uma versão do jogo implementado:

O tabuleiro

Representar o tabuleiro: etapas 1 a 4.

Etapa 1: desenhar uma onda

Conteúdos abordados:

Nessa etapa se deseja mostrar o estado de uma única posição do tabuleiro. Se o estado for "água", mostra-se uma onda (símbolo ~), e se for "navio" mostra-se X.

#include <stdio.h>

int main() {
  // 0: agua
  // 1: navio
  int posicao = 1;

  if (posicao == 0) {
    printf("~");
  } else {
    printf("X");
  }
}

Usou-se uma variável inteira para representar o estado da posição do tabuleiro. O valor 0 (zero) corresponde a "água", e 1 corresponde a "navio". Para testar o valor dessa variável, e mostrar ~ ou X, precisou-se de uma estrutura de decisão do tipo se (condição) então bloco_de instruções senão outro_bloco_de_instruções. Na linguagem C isso se faz com if (condição) { bloco de instruções } else {outro bloco de instruções}.

Etapa 2: desenhar uma linha de ondas

Nessa etapa deseja-se mostrar uma linha do tabuleiro. Por exemplo, para um tabuleiro de 10 colunas, uma linha deve aparecer assim (se tiver só "água'":

~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

O problema é parecido com o da etapa 1, mas agora deve-se mostrar o estado de cada posição de uma linha. Foi sugerido o uso de um vetor para representar os estados das posições em uma linha. Assim, imaginando-se uma linha com 10 posições, o vetor abaixo poderia ser usado para representar seus estados:

int linha[10];

Repare na semelhança entre a declaração de um vetor em C e em Portugol. A ideia é a mesma: ao declarar o vetor deve-se informar sua capacidade (quantas posições ele possui, o que corresponde a quantos valores ele é capaz de armazenar). No exemplo acima, o vetor de inteiros linha possui 10 posições, e assim é capaz de guardar 10 números inteiros.

A tarefa da etapa 2 portanto é testar cada posição do vetor linha: se for 0 deve-se mostrar ~(água), e se for 1 deve-se mostrar X (navio).

Conteúdos abordados:

#include <stdio.h>

int main() {
  // 0: agua
  // 1: navio
  int linha[10] = {0,1,0,0,0,0,0,0,0,0};
  int y;

  y = 0;
  while (y < 10) {

    // Mostra ~ se posicao for agua, e X se for navio
    if (linha[y] == 0) {
      printf("~ ");
    } else {
      printf("X ");
    }

    y = y + 1;
  }

}

Equipes 2011-2

  • Antônio e Joseane
  • Julio e Deyze
  • Edimar e Thiago
  • Juliana e Marina
  • Daniel e Guilherme
  • Fabiana e Erivelto
  • Wagner e Edgar
  • Gabriel Simas e Mário
  • Anna e Vinicius Rodrigues
  • Bruno e Gabriel Cantu
  • Cleber

02/12: Desenvolvimento do Projeto

Ponteiros em linguagem C

Ponteiros é uma característica poderosa oferecida pela linguagem C. A linguagem de programação C depende muito dos ponteiros, assim, um bom programador em C precisa dominar bem ponteiros.

Ponteiro é visto pela maior parte dos programadores iniciantes como uma das partes mais difíceis na linguagem C, pois o conceito de ponteiros pode ser novo ou um mesmo símbolo usado para certa finalidade e usado para outra diferente, tornando mais difícil o entendimento.

Entendendo o que é um ponteiro

Um ponteiro é uma variável que guarda um endereço de memória de outra variável. Os ponteiros da linguagem C proporcionam uma forma fácil de acesso ao valor de variáveis sem referenciá-las diretamente. Um ponteiro possui tipo, por exemplo, inteiros, ponto flutuante e caracteres. O tipo do ponteiro indica que tipo é a variável para qual ele aponta.

Um ponteiro é declarado a seguinte forma:

tipo_do_ponteiro *nome_do_ponteiro

Exemplo:

int *p, *a;
char *pt, *ponteiro;

No exemplo acima foram criados quatro ponteiros, dois de tipo inteiro e dois de tipo caractere. É importante não confundir o asterisco (*), que indica que a variável é um ponteiro, com o mesmo sinal indicando uma multiplicação.

Conhecendo os operadores

Sempre é importante iniciar o ponteiro. Um ponteiro sempre é iniciado com o local na memória onde se localiza o valor da variável. Para iniciar a variável desejada como o endereço de memória, segue o exemplo:

int variavel_apontada=2;
int *ponteiro;
ponteiro=&variavel_apontada;

No exemplo foi criada uma variável e iniciada com valor 2, foi criado também um ponteiro que logo abaixo foi iniciado com o endereço da variável chamada variável_apontada.

A linguagem de programação C oferece dois operadores unitários, o operador de endereço (&) e o operador indireto (*). O operador de endereço retorna o endereço de memória onde fica localizado a variável, como foi mostrado no exemplo acima. O operador indireto retorna o valor da variável para qual o ponteiro aponta. Por exemplo:

main() {
   int var, *p;
   var=10;
   p=&var;
   printf("O valor da variavel eh: %d \n", *p);
   printf("O endereco de memoria da variavel eh: %p \n", p);
   printf("O endereco de memoria do ponteiro eh: %p \n", &p);
   *p=15;
   printf("O novo valor da variavel e': %d \n", var);
   return (0);    
}

A saída será:

O valor da variavel eh: 10
O endereco de memoria da variavel eh: 00AE4F6
O endereco de memoria do ponteiro eh: 00AE4F8
O novo valor da variavel eh: 15

No exemplo, usam-se os operadores para imprimir e aterá o valor da variável. Onde o endereço de memória varia de cada computador.

O ponteiro é usado em situações em que a passagem de valores é complicada, por isso é muito importante seu aprendizado. O conceito de ponteiro e seu uso podem, aparentemente, ser complicado, porém, não é muito difícil. O uso indevido e insensato de ponteiros pode causar sérios bugs em um programa e até comprometer todo o sistema, assim, é necessário cuidado quando se usa eles.

07/12: Desenvolvimento do Projeto

Desenhando o tabuleiro completo

Dando continuidade à visualização do tabuleiro, agora deve-se desenhá-lo por completo na tela. Quer dizer, mostrar um tabuleiro com 10 linhas e 10 colunas, seguindo a abordagem das etapas 1 e 2.

  • Para mostrar uma única casa do tabuleiro (etapa 1) usou-se uma variável inteira, cujo conteúdo representa o estado daquela casa (se água ou navio). Para mostrar uma linha usou-se um vetor com capacidade 10, com cada posição do vetor representando o estado da casa correspondente. Como se deve então fazer para mostrar todo o tabuleiro ?
    Possível solução: usando uma matriz bidimensional para representar todas suas casas:
    #include <stdio.h>
    
    int main() {
      // 0: agua
      // 1: navio
      int tabuleiro[10][10] = {{0,1,1,0,1,0,0,0,0,0}, {0,0,1,0,0,0,0,0,0,0},
                               {0,0,0,0,1,0,0,0,0,1}, {0,1,1,0,1,0,0,0,0,0},
                               {0,0,0,0,1,0,0,0,0,0}, {0,1,1,0,1,0,0,0,0,0},
                               {0,1,0,0,0,0,0,0,0,0}, {0,1,1,0,1,0,0,0,0,0},
                               {0,0,0,0,0,0,0,0,0,0}, {0,1,1,0,1,0,0,0,0,0}};
      int linha, coluna;
    
      linha = 0;
      while (linha < 10) {
          coluna = 0;
          while (coluna < 10) {
    
            // Mostra ~ se posicao for agua, e X se for navio
            if (tabuleiro[linha][coluna] == 0) {
              printf("~ ");
            } else {
              printf("X ");
            }
    
            coluna = coluna + 1;
          }
          printf("\n");
          linha = linha + 1;
      }
    
    }
    
  • Mostrar o tabuleiro na tela parece ser em si um algoritmo. Ele precisa apenas que se informem quais os estados das casas do tabuleiro. Esse algoritmo ficaria bem se implementado em uma função.
    #include <stdio.h>
    
      // 0: agua
      // 1: navio
    
    // Obs: a matriz "tabuleiro" foi tornada uma variável global porque é difícil
    // passar uma matriz como argumento de função. Assim ela pode ser acessada
    // pela função "mostra_tabuleiro".
    
    int tabuleiro[10][10] = {{0,1,1,0,1,0,0,0,0,0}, {0,0,1,0,0,0,0,0,0,0},
                               {0,0,0,0,1,0,0,0,0,1}, {0,1,1,0,1,0,0,0,0,0},
                               {0,0,0,0,1,0,0,0,0,0}, {0,1,1,0,1,0,0,0,0,0},
                               {0,1,0,0,0,0,0,0,0,0}, {0,1,1,0,1,0,0,0,0,0},
                               {0,0,0,0,0,0,0,0,0,0}, {0,1,1,0,1,0,0,0,0,0}};
    
    int mostra_tabuleiro() {
      int linha, coluna;
    
      linha = 0;
      while (linha < 10) {
          coluna = 0;
          while (coluna < 10) {
    
            // Mostra ~ se posicao for agua, e X se for navio
            if (tabuleiro[linha][coluna] == 0) {
              printf("~ ");
            } else {
              printf("X ");
            }
    
            coluna = coluna + 1;
          }
          printf("\n");
          linha = linha + 1;
      }
    }
    
    
    int main() {
      mostra_tabuleiro();
    
    }
    

A função random()

#include <stdio.h>
#include <stdlib.h>
#include <sys/time.h>

int main() {
  int x,y,z;
  time_t t;

  // Lê o valor do relógio
  t = time(NULL);

  // Usa o valor do relógio como semente do gerador de números
  // pseudo-aleatórios.
  srandom(t);

  // Sorteia três números pseudo-aleatórios
  x = random() % 10;
  y = random() % 10;
  z = random() % 10;

  printf("x=%d, y=%d, z=%d\n", x, y, z);
}

09/12: Desenvolvimento do Projeto

  • Estruturas de repetição
  • Estruturas de decisão
  • Vetores e Strings (funções de manipulação de strings)
  • Structs e Funções (passagem de parâmetros - argumentos)


  • Desenvolvimento do projeto
  • O código abaixo faz uso da biblioteca <time.h>, necessário para cálculo do tempo transcorrido pelo jogador
#include <stdio.h>
#include <time.h>
#include <string.h>


void calcula(){ //função calcula tempo transcorrido para executar uma operação.
    
  time_t inicio, fim;
  char nome[51];

  inicio= time(NULL);
  printf("Digite seu nome: ");
  scanf("%s",nome);
  //fgets(nome, 51, stdin);
  fim= time(NULL);

  printf("%s, voce demorou %.2f segundos para digitar seu nome.\n", nome, difftime(inicio,fim)*(-1));

}

void tempo()
{
  time_t segundos, inicio;

  inicio = time(NULL); //captura tempo nesse instante
  printf("O valor lido neste instante eh %ld \n", inicio);

  segundos= time(NULL); //captura e apresenta o tempo em segundos
  printf("%ld horas desde 1 de Janeiro de 1970.\n", segundos/3600);

}

int main() {

    tempo();
    calcula();

    return 0;
}

14/12: Desenvolvimento do Projeto

  • Entrega do projeto
  • Avaliação individual (oral)

16/12: Encerramento disciplina

  • Recuperações

Linguagens de programação: tendências do mercado