PIN18702

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

Plano de Ensino

Plano de Trabalho: breve.


Resumo

Habilitação | TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA – (Código 123-13-00, resolução 473 de 26 de novembro de 2002)
Carga Horária | 1380 horas
Unidade Curricular | PROJETO INTEGRADOR I - MÓDULO 2 - Código: PIN18702
Período letivo atual | 2016/1
Carga Horária | 40h/2ha semanais
Pré-requisito | Eletrônica Geral II

Horário

Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta
13:30 - 14:25
14:25 - 15:20
--- I n t e r v a l o I n t e r v a l o I n t e r v a l o I n t e r v a l o I n t e r v a l o
15:35 - 16:30
16:30 - 17:25
17:30 - 18:30 I n t e r v a l o I n t e r v a l o Atendimento I n t e r v a l o I n t e r v a l o
18:30 - 19:25 Atendimento
19:25 - 20:20 DSW_II
- I n t e r v a l o I n t e r v a l o I n t e r v a l o I n t e r v a l o I n t e r v a l o
20:40 - 21:35
21:35 - 22:30


Projeto Integrador I

Fonte Linear Ajustável

1.OBJETIVO

Cada equipe deverá montar uma fonte de alimentação ajustável, com regulação de tensão, e mostrador visual de tensão. Este projeto, assim como qualquer outro que seja implementado para conclusão do PI, contemplará os conteúdos das unidades estudadas até o módulo II do Curso Técnico de Eletroeletrônica do IFSC.

2. REQUISITOS

Cada equipe deverá apresentar, em data definida no cronograma anexo, uma fonte linear ajustável, cumprindo os seguintes requisitos:

  1. A fonte de alimentação deverá ser projetada para atender os níveis de tensão de 0 a 30 V, em corrente contínua, a partir de uma conexão de entrada 220 V, 60 Hz, protegida por fusível e com botão liga/desliga
  2. O sistema de retificação da fonte de alimentação deverá ser projetado para funcionar como retificador de onda-completa, e possuir filtro capacitivo para diminuição da ondulação de tensão.
  3. O sistema de regulação e ajuste de tensão poderá ser implementado a partir de circuitos integrados dedicados, desde que observados rigorosamente todas as especificações do seu datasheets quanto a montagem e segurança (e.g. LM 317).
  4. O protótipo deverá possuir mostradores gráficos para indicação de status ligado/desligado, além de um mostrador numérico (e.g. display de 7 segmentos) que apresenta o nível de tensão na saída da fonte. Nesta etapa, poderá ser utilizado um conversor A/D integrado para quantização do sinal analógico.
  5. A fonte devera possuir sistema de proteção contra curto-circuito na saída.
  6. O equipamento deverá apresentar bornes de entrada padronizados para fase e neutro da fonte (plug tipo banana fêmea)
  7. Cada grupo deve providenciar um gabinete mecânico para a adequada instalação dos bornes de entrada e saída, fixação das PCB, fonte, bem com da operação autônoma do equipamento. As dimensões máximas deste gabinete devem ser de 20 cm de altura, 20 cm de largura, e 30 cm de profundidade.
  8. Todas as placas e subsistemas do protótipo final devem ser identificadas com o número/ID da equipe em questão, com marcações permanentes e de fácil inspeção visual (e.g. gravações em cobre, impressões a tinta, etc.)
  9. Os mostradores e sistemas de comando (ajuste) deverão estar localizados na parte frontal do equipamento.
  10. Em nenhuma hipótese serão aceitos encapsulamentos de instrumentos comerciais (e.g. multímetros, voltímetros, etc) e/ou auxilio de instrumentação externa para o funcionamento (e.g. fontes de alimentação, instrumentos de bancada, etc.).


O desempenho do projeto será avaliado de acordo com a precisão da execução do projeto, uso adequado de componentes eletrônicos (sem exageros) e a qualidade do acabamento.

Mostrador digital

As equipes anteriores sempre utilizaram o Arduino para apresentar as informações da tensão medida em dois display de 7 segmentos. O problema é que "programação", mesmo que fácil, é feita somente a partir da 3a fase do curso, portanto, é preciso apresentar uma alternativa ao uso do microcontrolador, além de aumentar o custo total da fonte.

Desta forma, existem duas possibilidades de circuitos (realizáveis) para executar essa tarefa que é a de medir e mostrar o valor da tensão no display. A primeira é uso de um ADC0808 que é um conversor analógico digital de 8 bits. A segunda é o uso do ICL7107 que é um circuito integrado que faz a medição e já envia para um display o valor da tensão proporcional a uma das entradas de referência.

Uso do ICL7107

[...]


Configurando a Simulação do TRAFO no Proteus

Para o Transformador TRAN-2P3S, a fórmula para cálculo do Secondary Inductance que descobri é:

Secondary Inductance = 0,5 / (n1/n2)²

Onde n1/n2 é a relação de espiras.

Exemplo para uma fonte +ou- 17V: para um transformador 220/(+-17), ou seja 220/34=n1/n2.

Então:


Agora é só ir nas propriedades do TRAN-2P3S e alterar os valores:

Primary Inductance: 1

Total Secondary Inductance: 12m


O restante deixa como tá.


Importante!

Não utilize ponteiras de provas, utilize: INSTRUMENTS - AC VOLTMETER.



Fig01 PIN18702.png

PCB no Proteus

[1] http://www.professorpetry.com.br/Bases_Dados/Apostilas_Tutoriais/Tutorial_Proteus_Simulacao.pdf

[2] http://professorpetry.com.br/Bases_Dados/Apostilas_Tutoriais/Tutorial_Proteus_PCB.pdf

[3] http://professorpetry.com.br/Bases_Dados/Apostilas_Tutoriais/Placas_Circuito_Impresso_e_Outras_Dicas.pdf

Atendimento paralelo

O atendimento extraclasse aos alunos será realizado nas quartas-feiras das 16h30min às 18h30min.




Voltar.png