Manchester Diferencial

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

A codificação Manchester diferencial é um código de linha no qual os dados e o clock são combinados para formar um único fluxo de dados para possibilitar a auto-sincronização. Ela é uma codificação diferencial, e portanto na recepção, não é necessário conhecer a polaridade do sinal, pois a informação é transportada pela mudança de 0 para 1 ou 1 para 0. Algumas das características desse código são:

  1. Sempre existe no mínimo uma transição no meio do bit, facilitando a recuperação do clock no receptor.
  2. A transmissão de informação por transições é menos propensa a erros que a transmissão por nível, especialmente utilizando circuitos receptores com entrada diferencial.
  3. Quando os níveis alto e baixo do sinal tem a mesma amplitude e polaridade oposta, os sinais codificados tem média zero (Nível DC é nulo), reduzindo, a energia necessária para a transmissão e minimizando a quantidade de ruído electromagnético produzido pela linha de transmissão.
  4. Para obter essa características positivas o clock é o dobro da taxa de bits, ou seja a taxa de símbolos é o dobro da taxa de bits do sinal.

Na codificação cada período de bit é dividido em dois semi-períodos: do dado e do clock. O segundo semi-período sempre inicia com uma transição de alto para baixo ou de baixo para alto. No primeiro semi-período o dado é transmitido através de uma transição no inicio para um dos valores binários e pela ausência de transição para o outro valor, o que caracteriza o código como diferencial (ver). Na versão 1 ocorre uma transição para o valor "0" e nenhuma transição para o "1" no primeiro semi-período (ver exemplo). Na versão 2 (Manchester diferencial inversa) ocorre uma transição para o valor "1" e nenhuma transição para o "0".

O código Manchester diferencial foi especificado no padrão IEEE 802.5 para LAN token ring, sendo também utilizado em outras apĺicações como o armazenamento magnético e óptico de dados.

FONTES: