Curso Técnico em Telecomunicações - Projeto Integrador I

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

Ementa de PJI11101

  • Curso_Técnico_em_Telecomunicações_2ª_Fase
    • Este é o novo PJI11101, utiliza a ementa de PJI11102 referente a cabeamento estruturado, redes telefônicas, redes de CATV, instalação de rádio enlace, eletrotécnica básica.

Critérios de avaliação

  • Duas avaliações (cada uma peso 1) e um projeto (peso 2).
    • Uma recuperação final
  • Ter 75% de frequência.

Datas importantes

ver agenda no moodle

Material de aula

Passo-a-passo emenda de fibra óptica (fusão Swift F1)
  • Utilizando a máquina de emenda Swift F1
  1. Preparar máquina de fusão (deve estar energizada e limpa)
  2. Decapar o cabo da fibra (remover a capa externa e outros materiais de proteção, se houver). Em uma das ponta incluir a manga de proteção da emenda.
  3. Adequar a fibra que será emendada no adaptador deixando cerca de 2cm de sobre de fibra
  4. Ligar a função descascadora (stripper), botão abaixo do RESET. Aguardar o beep que mostra que está aquecida.
  5. Abrir a tampa menor do stripper e depois a maior (que tem a guilhotina e aquecedor), posicionar então o adaptador acomodando a fibra sobre o aquecedor (deve alcançar por volta do 20)
  6. Fechar tampa menor e depois a do aquecedor e aguardar o descascamento
  7. Abrir a tampa menor e remover a fibra, removendo todo o conjunto com o adaptador (não mexer no posicionamento da fibra)
  8. Abrir a tampa do aquecedor, aguardar o carro retornar
  9. Realizar a limpeza do aquecedor e desligar a função stripper
  10. Fechar as tampas do stripper
  11. Abrir a comporta do clivador, posicionar o adaptador e fechar com firmeza realizando o corte
  12. Remover a fibra do clivador e realizar a limpeza com álcool isoprpílico
  13. Posicionar a fibra na câmara de fusão
  14. Repetir o processo com a outra ponta da emenda
  15. Estando posicionada corretamente, pressionar PLAY para a fusão
  16. Sendo bem sucedida, retire a fibra dos adaptadores enquanto está posicionada na câmara para evitar ruptura. Posicione a manga para proteger a emenda
  17. Posicione a fibra no forno e pressione o botão acima do ESC. Aguarde o beep final.
Passo-a-passo emenda de fibra óptica (fusão Fitel S122)
  • Utilizando a máquina de emenda Fitel S122
  1. Preparar máquina de fusão (deve estar energizada e limpa)
  2. Decapar o cabo da fibra (remover a capa externa e outros materiais de proteção, se houver).
  3. Decapar cada uma das pontas da fibra removendo o plástico de proteção e o acrilato (deixar em torno de 2,0cm decapado)
  4. Em uma das ponta incluir a manga de proteção da emenda.
  5. Abrir o clivador manual (duas travas), recolher o carrinho
  6. Posicionar a fibra de forma que a capa plástica fique antes do anteparo (próximo da marca onde seria número 10)
  7. Realizar o corte com o clivador e remover a ponta cortada,
  8. Remover excesso de acrilato com alcool isopropilico e flanela, fazer com ambas as pontas
  9. Posicionar as pontas na câmera de fusão, devem ficar em torno de 2 mm dos eletrodos de fusão
  10. Baixar as travas em cada lado da emenda para manter as pontas estáveis
  11. Feche a câmara, a tela devo mostrar as pontas. Caso não apareça, reposicione manualmente aproximando mais do eletrodo
  12. Estando aparecendo na tela, aperte o PLAY para que a maquina realize a aproximação. Pode ser necessário pressionar mais algumas vezes o PLAY até a realização da fusão.
  13. Retire cuidadosamente dos adaptadores e posicione a manga de proteção
  14. Leve ao forno, pressione a função forno e aguarde o beep.

Trabalho de cabeamento

Grupos

  1. Alvaro, Eduardo e Fernando Lino
  2. Fernando Kriger, Jailson
  3. Israel e Katia
  4. Jeferson, Lucas e Maicom

Definições

  • Executar o cabeamento estruturado de um distribuidor de edifício, suas tomadas de telecomunicações e conexões com o provedor
    • Gerar lista de materiais
      • Para demanda de cabeamento a equação a seguir pode ser utilizada: Qc = (Dist ponto mais proximo + distancia do mais distante + 4xPedireito) x Quantidade de pontos X 1,1 / 2
    • Fazer cronograma do projeto em planilha
    • Montar um distribuidor de edificio (BD)
      • Utilizar Interconexão
      • Montar 2 áreas de trabalho (4 TOs)
      • Link com o provedor agregado (LAG de redundância). Deve ser conectado a facilidade de entrada do "cliente" utilizando blobo 110 IDC
    • Todos os grupos em colaboração (de forma que fique no mesmo padrão)
      • Montar o provedor de internet (ethernet)
      • Utilizar interconexão
      • Utilizar nomenclaturas conforme definido em sala

Plano e diário de aula

Diário de aula

Aula 01 - Inaugural e introdução as normas (Professor Cleber)
  • Aula inaugural, apresentada disciplina, professor e alunos, conteúdo programático e método de avaliação (slides disponiveis para download)
  • Introdução as normas. Apresentação em slides e discussão em sala.
  • Apresentação de vídeo do datacenter da locaweb (abaixo também link de vídeo do datacenter da google)
Aula 02 - Prática sobre cabeamento metálico par trançado (Professor Cleber)
  • Revisão da aula anterior: normas.
  • Introdução ao cabeamento metálico, tipos de cabo U/UTP, F/UTP e S/FTP. Introdução as categorias, ferramentas, conceitos de patch cord, patch panel. Prática de montagem em bancada de links permanentes T568A e T568B, testes e acabamento (slides disponiveis para download).
  • Conectorização do patch panel Multitoc/Hi-top: é um tanto confuso pois o adesivo não deixa clara a sequencia exata dos fios. A imagem a seguir facilita um pouco esta compreensão, observar a sequencia (No caso T568A: BR-AZ, AZ, BR-VD, VD, BR-LR, LR, BR-MR e MR). Atenção também que alguns dos patch panels que temos estão com adesivo T568B e outros T568A, pode ser necessário ignorar o adesivo para realizar determinado esquema.

Patch Panel Cat5e 24P traseira 2.jpg

  • Realização de testes com testador de malha e apresentador de rastreador de cabo (obrigado Israel por nos mostrar o aparelho!)
Aula 03 - Visão geral do cabeamento estruturado (Professor Cleber)
  • Revisão dos slides da aula 02 com alguns slides novos sobre organização de cabos em rack, descascador e zumba.
  • Visão geral do cabeamento estruturado (slides disponiveis para download)
  • Divisão dos grupos para realização do trabalho
  • Vídeo mostrando a utiliazação de um rastreador de cabos
Aula 04 - Continuação da visão geral do cabeamento estruturado (Professor Cleber)
  • Encerrada teoria sobre cabeamento estruturado
  • Conexão de entrada utilizando bloco IDC. Como serão utilizados cabos de 4 pares a disposição se dá conforme segue:

4-pair-on-110.gif Observe que para todos os casos um par do bloco IDC fica inutilizado. Observar a sequencia de cores: 110-wiring-block-8-colors.jpg

Aula 05 - Teoria parâmetros de transmissão (Professor Juliano)

Aula do Juliano sobre parâmetros de transmissão. Continuação do projeto de cabeamento.

Aula 06 - Conceitos cabeamento par trançado (Professor Cleber)

Revisão conceitos de cabeamento UTP. Continuação do projeto de cabeamento.

Aula 07 - Teoria de identificação (Professor Cleber e Juliano)

Teoria de identificação (professor Juliano). Continuação do projeto de cabeamento. Vídeos recomendados:

Aula 08 - Prática de patchcord (Professor Cleber)

Visita as instalações do IFSC. Prática de montagem de patchcord utilizando conectores RJ45 macho. Revisão da teoria de parâmetros de transmissão até slide duplex/full duplex. Alunos realizaram cadastro no moodle para realização de questionários de preparação para a prova.

Aula 09 - Revisão da teoria parâmetros de transmissão (Professor Cleber)

Continuação teoria de parâmetros, revisado conceitos de banda base vs modulação, visto superficialmente códigos de linha e mapas de bits. Retomado projeto, praticamente todos os grupos já concluíram cabeamento com par trançado da parte de rede, incluindo identificação do cabeamento.

Aula 10 - Professor Juliano
Aula 11 - Revisão e reparos do cabeamento e conexão dos ramais da central (Professor Cleber)
  • Revisão e reparos das conexões de rede
  • Inicio da redação da documentação da instalação com fotos
  • Conexão e testes dos ramais das centrais Digistar (cada grupo realizou a conectorização de dois ramais)
Aula 12 - Professor Juliano
Aula 13 - Cabeamento do DSLAN (Professor Cleber)
  • Trabalhar no cabeamento do dslan
  • Revisão dos ramais telefonicos locais
  • Teste dos ramais da impacta fazendo ligação entre equipes
Aula 20 - Fibra óptica

Vídeos recomendados:

Aula 28 - Cabo coaxial (Professor Cleber)

Registros

Plano de aula

Aula Data Horas Conteúdo Recursos
1 10/8 3 Aula inaugural, apresentação da disciplina, apresentação do sistema de avaliação. Apresentação do projeto final, divisão das equipes, conceitos breves de última milha e cabeamento estruturado. Introdução as normas do cabeamento estruturado.
2 15/8 3 Prática de cabo UTP (Patch cords, Hardware de conexão, Visão geral do UTP, Utilizando Punch down, Teste com testador)
3 17/8 3 Visão geral do cabeamento estruturado e divisão em grupos para realização do trabalho.
4 22/8 3 Teoria parâmetros de transmissão (Banda passante, Velocidade de transmissão, Códigos de linha, Codificações). Prática de cabo UTP (Crimpagem do plug macho, Testando com ping)
5 24/8 3 Teórica de outros modelos UTP (além de 4 pares).
6 29/8 3 Prática de execução do projeto
7 31/8 3 Prática de execução do projeto
8 5/9 3 Prática de execução do projeto
9 12/9 3 Telefonia: Teoria da apostila do Saul, código de cores, componentes do sistema, blocos utilizados
10 14/9 3 Prática com bloco IDC, conectorização no bargoa, instalação do DSLAN, instalação da central impacta (cada grupo faz seu ramal), instalação da central disgistar, instalação dos ramais, testes
11 19/9 3 Prática com bloco IDC, conectorização no bargoa, instalação do DSLAN, instalação da central impacta (cada grupo faz seu ramal), instalação da central disgistar, instalação dos ramais, testes
12 21/9 3 Prática com bloco IDC, conectorização no bargoa, instalação do DSLAN, instalação da central impacta (cada grupo faz seu ramal), instalação da central disgistar, instalação dos ramais, testes
13 26/9 3 Prática com bloco IDC, conectorização no bargoa, instalação do DSLAN, instalação da central impacta (cada grupo faz seu ramal), instalação da central disgistar, instalação dos ramais, testes
14 28/9 3 Avaliação 1 e Prática com bloco IDC, conectorização no bargoa, instalação do DSLAN, instalação da central impacta (cada grupo faz seu ramal), instalação da central disgistar, instalação dos ramais, testes
15 3/10 3 Prática com bloco IDC, conectorização no bargoa, instalação do DSLAN, instalação da central impacta (cada grupo faz seu ramal), instalação da central disgistar, instalação dos ramais, testes
16 5/10 3 Recuperação 1 e Prática com bloco IDC, conectorização no bargoa, instalação do DSLAN, instalação da central impacta (cada grupo faz seu ramal), instalação da central disgistar, instalação dos ramais, testes
17 10/10 3 Fibra: teoria da fibra, código de cores EIA/TIA 598
18 17/10 3 Aula de fusão (máquina 1)
19 19/10 3 Aula de fusão (máquina 2)
20 24/10 3 Prática de fibra: Passar cabeamento, acomodar no DIO, realizar emendas, instalar conversor de mídia e testar.
21 26/10 3 Prática de fibra: Passar cabeamento, acomodar no DIO, realizar emendas, instalar conversor de mídia e testar.
22 31/10 3 Prática de fibra: Passar cabeamento, acomodar no DIO, realizar emendas, instalar conversor de mídia e testar.
23 7/11 3 Prática de fibra: Passar cabeamento, acomodar no DIO, realizar emendas, instalar conversor de mídia e testar.
24 9/11 3 Avaliação 2 – Prática de fibra: Passar cabeamento, acomodar no DIO, realizar emendas, instalar conversor de mídia e testar.
25 16/11 3 Prática de fibra: Passar cabeamento, acomodar no DIO, realizar emendas, instalar conversor de mídia e testar.
26 21/11 3 Recuperação 2 – Prática de fibra: Passar cabeamento, acomodar no DIO, realizar emendas, instalar conversor de mídia e testar.
27 23/11 3 CFTV: breve teoria do cabo coaxial e prática (cada grupo instala uma câmera ligada ao DVR central através do cabeamento estruturado)
28 28/11 3 Prática (cada grupo instala uma câmera ligada ao DVR central através do cabeamento estruturado)
29 30/11 3 Teoria do projeto elétrico: Cálculo da potência total consumida pelo sistema e dimensionamento de cabos, proteções e nobreak.
30 5/12 3 Execução do projeto elétrico
31 7/12 3 Ajustes finais do projeto
32 12/12 3 Ajustes finais do projeto
33 14/12 3 Avaliação
34 19/11 3 Avaliação
35 /
36 /
37 /
38 /
39 /
40 /
TOTAL 102

Fotos

20161031 211439.jpg