Tendências de mercado

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa

ver também tópico Demanda de mercado por profissionais da área de telecomunicações.

Relatórios

  • 2020 - DZone Trendreport - Edge Computing and IoT analisa tendência de Edge Computing e Internet of Things apresentando pesquisas de mercado com empresas desenvolvedores de soluções que apontam desafios para essas tecnologias.
  • 2020 - World Economic Forum - Jobs of tomorrow traz uma análise sobre setores e novas tecnologias que demandarão força de trabalho nos próximos anos. O relatório traz ainda uma previsão global de abertura de 6 milhões de postos de trabalho ainda em 2020 relacionados a estas tecnologias. Entre as maiores demandas estão os cientistas de dados e desenvolvedores de software da área de inteligência artificial, profissionais de infraestrutura de cloud computing e desenvolvedores de produtos.
  • 2020 - J.P.Morgan Brazil 101 Handbook é a 17a edição deste relatório que traz informações relevantes do momento econômico para o país. Dentre os setores analisados, o de telecomunicações mostra o market share em telefonia celular, dados sobre tarifas médias por serviços de banda-larga e do impacto da inflação sobre os serviços. No setor de tecnologia o relatório aponta tendência favorável ao setor que sofreu com a crise em 2016-17 e deve se beneficiar da recuperação iniciada em 2018-19.
  • 2016 - Radar de Tendências - Observatório da Indústria Catarinense - FIESC (publicado em janeiro de 2017) link Radar de Tendências. Além de tecnologias o relatório mostra dados do World Economic Forum de 2016, citando setores que devem gerar empregos até 2020 (NEGÓCIOS / FINANÇAS, ADMINISTRAÇÃO, COMPUTAÇÃO / MATEMÁTICA, ARQUITETURA / ENGENHARIA, COMÉRCIO, EDUCAÇÃO / TREINAMENTO) e os setores que devem ter perdas de vagas (INSTALAÇÃO e MANUTENÇÃO, PROFISSÕES JURÍDICAS, ARTES / ENTRETENIMENTO / MÍDIA, CONSTRUÇÃO / SETOR EXTRATIVO, MANUFATURA / PRODUÇÃO e ESCRITÓRIOS / ?ADMINISTRAÇÃO?). Traz também as competências centrais relacionadas ao trabalho (p17).
  • 2015 - Relatório World Economic Forum Human Capital Index 2015 Rank (Brazil) Mostra que se formaram em 2015 74,5 mil estudantes nas áreas de engenharia, manufatura e construção, acumulando um saldo de 891 mil profissionais destas áreas. Um artigo do CONFEA (publicado por volta de 2010) fala que dos engenheiros que se formam mais da metade são em engenharia civil.