Mudanças entre as edições de "Análise Experimental de Ataque Distribuído de Negação de Serviço na IoT utilizando o FIBRE"

De MediaWiki do Campus São José
Ir para: navegação, pesquisa
 
(3 revisões intermediárias por um outro usuário não estão sendo mostradas)
Linha 1: Linha 1:
 
<center>
 
<center>
;Ambiente para Experimentação em Ataques na IoT<br  />
+
;Análise Experimental de Ataque Distribuído de Negação de Serviço na IoT utilizando o FIBRE<br  />
 
: Allex Magno Andrade<br  />
 
: Allex Magno Andrade<br  />
 
: Emerson Ribeiro de Melo<br  />
 
: Emerson Ribeiro de Melo<br  />
Linha 11: Linha 11:
  
 
;Resumo:
 
;Resumo:
O período atual da Internet, em que há um número elevado de dispositivos conectados a rede, oferece aos usuários recursos cada vez mais automatizados, com pouca interferências e cada vez mais acessível. Por outro lado, esses objetos com alguma capacidade computacional podem trazer riscos inerente a sua operação, expondo dados sensíveis de usuários e empresas, ou ainda, potencializando ataques de negação de serviços. Dessa forma, pesquisas são realizadas para desenvolver recursos que trazem maior credibilidade e procuram minimizar as falhas de segurança presentes nesse ecossistema. Porém, os experimentos são onerosos e demandam tempo e recursos, o que normalmente são escassos. Além disso, não é fácil alcançar o nível de confiança desejável. Com o objetivo de diminuir todos esses desafios, ambientes para experimentação são construídos com financiamentos de diversas organizações, como é o exemplo do DETERLab, um testbed preparado para experimentos em cyber segurança e que pode ser adaptado para emular dispositivos IoT. Já o Brasil carece desses ambientes voltados para segurança, exigindo que pesquisadores procurem testbed disponibilizados por outros países. Contudo, o FIBRE é um testbed que foi desenvolvido para realizar experimentos em redes de computadores, e possui uma infraestrutura que pode ser adaptada para realizar experimentos de segurança em IoT. O objetivo deste trabalho é estudar as tecnologias que conferem a confiabilidade apresentada pelo DETERLab e adaptá-las ao FIBRE para seja capaz de suportar experimentos com diferentes tipos de ataques sem oferecer riscos ao ambiente e a rede externa. Esse ambiente poderá ser utilizado pela comunidade acadêmica para ensino e pesquisa em cyber segurança, além de permitir explorar novas arquiteturas e serviços voltadas para a IoT.
+
 
 +
A Internet of Things (IoT) insere um número elevado de dispositivos conectados à rede, oferecendo aos usuários recursos cada vez mais automatizados, com poucas interferências e cada vez mais acessível. Por outro lado, esses objetos com alguma capacidade computacional podem trazer riscos inerentes a sua operação, expondo dados sensíveis de usuários e empresas, ou ainda, potencializando ataques como os de negação de serviço. Com isso, pesquisas são realizadas com o objetivo de entender as falhas e desenvolver recursos que oferecem maior segurança para esse ecossistema. Porém, os experimentos são onerosos, demandam tempo e recursos, o que normalmente são escassos. Além disso, não é fácil alcançar o nível de confiança desejável. Com o objetivo de diminuir todos esses problemas, ambientes para experimentação são construídos com financiamentos de diversas organizações, como é o exemplo do DEfense Technology Experimental Research (DETERLab), um testbed preparado para experimentos em segurança cibernética e que pode ser adaptado para emular dispositivos IoT. O Brasil carece desses ambientes voltados para segurança, exigindo que pesquisadores procurem testbeds disponibilizados no exterior, ficando impostos as regras de outros países. Todavia, Future Internet Brazilian Environment for Experimentation (FIBRE) é um testbed nacional que foi desenvolvido para realizar experimentos em redes de computadores e pode ser adaptado para segurança em IoT. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é possibilitar a condução de experimentos de ataque Distribuited Denial of Service (DDoS), no contexto IoT, utilizando o FIBRE. Assim sendo, o testbed brasileiro será adaptado para disponibilizar dispositivos IoT em seu catálogo de máquinas.
 +
 
 +
 
 
Palavras-chave: Internet das coisas, Testbed, Segurança Computacional
 
Palavras-chave: Internet das coisas, Testbed, Segurança Computacional
 
;Arquivos do TCC:
 
;Arquivos do TCC:
 
;
 
;
 
* [[Media: TCC1Resumo_expandido_Allex_Magno_Andrade_VF.pdf | Resumo Expandido.pdf]]
 
* [[Media: TCC1Resumo_expandido_Allex_Magno_Andrade_VF.pdf | Resumo Expandido.pdf]]
* [[Media: Projeto_de_TCC_nome_completo_aluno.pdf|Pré Projeto do TCC.pdf]]
+
* [[Media: Proposta_monografia-Allex_Magno.pdf|Pré Projeto do TCC.pdf]]
 
* [[Media: TCC_nome_completo_aluno.pdf|Monografia do TCC.pdf]]
 
* [[Media: TCC_nome_completo_aluno.pdf|Monografia do TCC.pdf]]
  
 
[[Categoria: TCC]]
 
[[Categoria: TCC]]

Edição atual tal como às 15h59min de 16 de outubro de 2020

Análise Experimental de Ataque Distribuído de Negação de Serviço na IoT utilizando o FIBRE
Allex Magno Andrade
Emerson Ribeiro de Melo
Michelle Silva Wangham
Trabalho realizado como parte das atividades da disciplina TCC29009
Estudante do Curso de Engenharia de Telecomunicações do Campus São José do IFSC e-mail: allex.m@aluno.ifsc.edu.br
Professor do Curso de Engenharia de Telecomunicações do Campus São José do IFSC e-mail: mello@ifsc.edu.br
Professora do Curso de Ciência da Computação do Campus Kobrasol da Univali e-mail: wangham@univali.br
Resumo

A Internet of Things (IoT) insere um número elevado de dispositivos conectados à rede, oferecendo aos usuários recursos cada vez mais automatizados, com poucas interferências e cada vez mais acessível. Por outro lado, esses objetos com alguma capacidade computacional podem trazer riscos inerentes a sua operação, expondo dados sensíveis de usuários e empresas, ou ainda, potencializando ataques como os de negação de serviço. Com isso, pesquisas são realizadas com o objetivo de entender as falhas e desenvolver recursos que oferecem maior segurança para esse ecossistema. Porém, os experimentos são onerosos, demandam tempo e recursos, o que normalmente são escassos. Além disso, não é fácil alcançar o nível de confiança desejável. Com o objetivo de diminuir todos esses problemas, ambientes para experimentação são construídos com financiamentos de diversas organizações, como é o exemplo do DEfense Technology Experimental Research (DETERLab), um testbed preparado para experimentos em segurança cibernética e que pode ser adaptado para emular dispositivos IoT. O Brasil carece desses ambientes voltados para segurança, exigindo que pesquisadores procurem testbeds disponibilizados no exterior, ficando impostos as regras de outros países. Todavia, Future Internet Brazilian Environment for Experimentation (FIBRE) é um testbed nacional que foi desenvolvido para realizar experimentos em redes de computadores e pode ser adaptado para segurança em IoT. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho é possibilitar a condução de experimentos de ataque Distribuited Denial of Service (DDoS), no contexto IoT, utilizando o FIBRE. Assim sendo, o testbed brasileiro será adaptado para disponibilizar dispositivos IoT em seu catálogo de máquinas.


Palavras-chave: Internet das coisas, Testbed, Segurança Computacional

Arquivos do TCC