Perguntas e Respostas sobre Instalação de Splits

De IF-SC São José

Ir para: navegação, pesquisa

Tabela de conteúdo

Como o organismo reage às variações de temperatura do ambiente?

Se o ambiente está frio demais o organismo faz com que ocorra vasoconstrição, ou seja o sangue passa a não circular tanto pela pele para conservar o calor. Há ainda os tremores (que aumenta o metabolismo) e o eriçamento dos pelos como forma de se conservar a energia interna do corpo. Se a temperatura é muito alta o organismo faz com que ocorra a vasodilatação e aumento da produção de suor pelas glândulas sudoríparas.

Qual a definição de conforto térmico?

R. Conforto térmico pode ser definido como uma sensação de satisfação com o ambiente que cerca o indivíduo. Quando temos 100 pessoas em um ambiente, dificilmente teremos todos satisfeitos termicamente. Fanger, um cientista famoso e considerado o pai do conforto térmico, avaliou que normalmente o percentual de satisfeitos quase nunca é superior à 85% dos ocupantes.

Quais as temperaturas mais comuns para conforto térmico?

R. Temperaturas entre 24 a 26 graus Celsius são as que atendem uma faixa maior de usuários de sistemas climatizados.

O que é calor?

R. Calor é definido tecnicamente como uma forma de energia em trânsito de um corpo mais quente para outro mais frio. Por exemplo, quando colocamos um corpo quente em contato com um corpo frio, haverá troca de energia térmica (calor) entre os dois corpos até que a temperatura entre em equilíbrio. Veja a animação a seguir.

O que é parcela de carga térmica sensível e latente?

Carga térmica sensível está associada à energia térmica que deve ser retirada do ambiente, cuja origem se dá apenas pelo aquecimento sem mudança de fase. Exemplo: energia oriunda da iluminação, da condução pelas paredes etc. Já a carga latente é aquela que deve ser retirada do ambiente na forma de retirada de umidade. Quando a porta de um ambiente climatizado fica aberta, entra umidade do ar exterior, que geralmente é maior. Essa umidade será retirada quando o ar passar pela serpentina fria do evaporador. Nessa condição o vapor d´água se condensa. A carga térmica latente geralmente está associada à respiração das pessoas, ao suor produzido pela pele e à infiltração / renovação de ar externo.

Descreva um ciclo de refrigeração padrão

O fluido refrigerante (FR) em 4 entra no evaporador (no estado de líquido mais vapor) e retira calor do meio interno passando para estado de vapor saturado seco (em 1), que é succionado pelo compressor onde é comprimido até a pressão de condensação (ponto 2). No condensador o FR libera calor para o ambiente exterior e passa para o estado de líquido. Após isto, entra no dispositivo de expansão que reduz a sua pressão até a pressão do evaporador, reiniciando assim o ciclo.

Novo do ciclo de refrigeração.jpg

Qual a diferença de consumo de energia elétrica ao final de um mês de dois equipamentos com 30.000Btu/h, caso um tenha E.E.R. 20% inferior ao outro e considerando-se o mesmo tempo de uso?

R. Um equipamento mais eficiente tem maior E.E.R. (razão de eficiência energética). E.E.R. é a relação entre a capacidade do equipamento em Btu/h e a energia gasta para fazê-lo funcionar em Watts. Logo, se um equipamento 12.000 Btu/h gasta 1200W, o E.E.R. é de 10 Btu/h por Watt. No caso acima, considere que o equipamento é utilizado 100 horas ao mês. Nesse caso, considerando E.E.R. de 10, o equipamento gastará 3kW. Para 100 horas são 300 kW.h. Se outro equipamento tem E.E.R. 20% inferior, significa que o E.E.R. é de 8,0 e o consumo seria de 3,75kW que multiplicados pelas 100 horas de uso proporciona um consumo de 375kW.h.

De que maneiras podemos reduzir a carga térmica de um ambiente ainda na fase de projeto? E se o ambiente está construído?

R. No projeto podemos projetar paredes mais grossas, utilizar material isolante, paredes duplas, posicionar corretamente a edificação, evitar excesso de áreas envidraçadas voltadas para o leste e para o oeste. Se o ambiente está pronto podemos investir na colocação de películas refletivas, pintura externa com cores claras, instalação de cortinas internas e breeses externos.

Como instalamos um sistema split passo-a-passo?

R. A cuidadosa instalação de um split envolve a escolha da melhor posição para as unidades evaporadora e condensadora, a fixação correta do suporte, a furação da parede para passagem da tubulação de fluido refrigerante, a fixação das unidades interna e externa, a interligação das linhas com isolamento apropriado, a realização de teste de vazamento (estanqueidade) com pressurização com nitrogênio, a liberação do nitrogênio, a realização de vácuo, a avaliação do grau de superaquecimento e posterior adição ou retirada de fluido refrigerante. Para mais informações veja a animação a seguir:

Figurasplitmidea.gif

Quais as aplicações mais comuns dos sistemas tipo piso-teto?

R. Os sistemas piso teto são mais indicados quando o alcance do jato de ar for um requisito importante na instalação, como por exemplo, para ambientes de dimensões maiores. Também são mais recomendados quando a carga de calor sensível é significativamente maior que a de calor latente, como por exemplo, em salas com vários computadores e poucas pessoas. Note que se o ambiente tiver apenas carga sensível, um projeto especial deverá ser executado.

Quais os cuidados ao posicionar a unidade evaporadora?

- VERIFICAR AS DIMENSÕES DA UNIDADE E DO SUPORTE E CONSIDERAR ESTAS QUANDO FOR PRENDER O SUPORTE NA PAREDE; - VERIFICAR SE A CIRCULAÇÃO DO AR NÃO VAI SER PREJUDICADA POR OBSTÁCULOS PRESENTES OU QUE VIRÃO A SER COLOCADOS NO AMBIENTE (NESSE CASO É MUITO IMPORTANTE A ENTREVISTA COM O CLIENTE); - VERIFICAR A DISPONIBILIDADE DE PONTOS PARA DRENAGEM E TOMADA DE ENERGIA; - VERIFICAR A EXISTÊNCIA DE VIGAS OU OUTROS OBSTÁCULOS À PASSAGEM DA TUBULAÇÃO; - VERIFICAR SE O JATO DE AR NÃO INCIDIRÁ DIRETAMENTE SOBRE AS PESSOAS (ESTA CONDIÇÃO É ESPECIALMENTE RELEVANTE EM DORMITÓRIOS); - RESPEITAR OS CRITÉRIOS DE ALTURA EM RELAÇÃO AO PISO, ESPECIFICADOS PELO FABRICANTE.


Quais os cuidados para se instalar a unidade condensadora?

- VERIFICAR O MELHOR MEIO DE FIXAÇÃO DA UNIDADE (LEMBRE-SE DE QUE MÁQUINAS MUITO GRANTES PODEM REQUERER PROJETO CIVIL APROPRIADO) - VERIFICAR SE OS VENTOS PREDOMINANTES NÃO INCIDEM EM FLUXO CONTRÁRIO AO DO AR FOÇADO PELO VENTILADOR DA CONDENSADORA; - VERIFICAR PARA QUE NÃO HAJAM OBSTÁCULOS QUE PREJUDIQUEM O FLUXO DE AR NA CONDENSADORA; - PREFERENCIALMENTE NÃO COLOCAR A CONDENSADORA PRÓXIMA A ARESTAS OU VÉRTICES DE PAREDES PARA NÃO AMPLIFICAR O RUÍDO POR ELA PRODUZIDO, EVITANDO RECLAMAÇÕES DE OUTROS POSSÍVEIS CLIENTES; - OBSERVAR OS DESNÍVEIS ENTRE AS UNIDADES, ISNTALANDO SIFÕES CASO NECESSÁRIO; - OBSERVAR AS DISTÃNCIAS MÁXIMAS RECOMENDADAS PELO FABRICANTE, TOMANDO ESPECIAL ATENÇÃO PARA A COMPENSAÇÕES EM FLUIDO REFRIGERANTE, SELEÇÃO DO EQUIPAMENTEO E BITOLA DA INTERLIGAÇÃO ELÉTRICA.

Como proceder para uma correta drenagem?

- UTILIZAR CAIXAS SIFONADAS EXCLUSIVAS; - OBSERVAR A INCLINAÇÃO DA REDE DE DRENAGEM; - NUNCA MERGULAR O FINAL DA REDE NA ÁGUA DA CAIXA SIFONADA. - ONDE FOR ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIO PERCORRER TRECHOS HORIZONTAIS, PROVIDENCIAR A INSTALAÇÃO DE CALHAS PARA ESTES TRECHOS, FAZENDO O(S) TUBOS DE DRENAGEM DESAGUAREM NESTA CALHA.

Quais as ferramentas mais apropriadas para se proceder a manipulação de tubos de cobre?

R. CORTADOR DE TUBOS APROPRIADO E EM BOAS CONDIÇÕES (NÃO DEVERÁ MARCAR O TUBO), KIT FLANGEADOR EM BOAS CONDIÇÕES e DOBRADORES DE TUBO APROPRIADOS ÀS BITOLAS DA TUBULAÇÃO QUE ESTIVER SENDO UTILIZADA.

Por que o flangeamento é fundamental para o sucesso de uma tubulação de fluido refrigerante?

R. PORQUE DA BOA QUALIDADE DO FLANGEAMENTO DEPENDE A ESTANQUEIDADE DO SISTEMA. OBSERVE AS MEDIDAS RECOMENDADAS PARA CADA BITOLA DE TUBO. OBSERVE TAMBÉM A QUALIDADE DO TUBO, PREFERINDO, SEMPRE QUE POSSÍVEL, TUBOS EXTRUDADOS À TUBOS COSTURADOS.

Como o técnico pode saber as bitolas recomendadas para cada tipo de linha de fluido refrigerante?

R. É ABSOLUTAMENTE NECESSÁRIO QUE O TÉCNICO CONSULTE O MANUAL DE INSTALAÇÃO FORNECIDO PELO FABRICANTE.

Por que é preciso o uso de uma bomba de alto vácuo para desidratar as linhas de fluido refrigerante?

R. PARA GARANTIR QUE OS NÍVEIS DE CONTAMINAÇÃO E UMIDADE REMANESCENTES SEJAM ACEITAVEIS E NÃO VENHAM A PREJUDICAR OU DANIFICAR O CONDICIONADOR DE AR. LEMBRE-SE QUE DEVE-SE ASSEGURAR A RETIRADA QUASE TOTAL DOS NÃO CONDENSÁVEIS E DA UMIDADE. VOCÊ JÁ PESQUISOU PARA DESCOBRIR A QUE TEMPERATURA A ÁGUA "FERVE" QUANDO SUBMETIDA A UM VÁCUO DE 500 MICRONS? PESQUISE E SE SURPREENDA!

Quais os níveis de pressão utilizados para o teste de estanqueidade e para o vácuo? Por que estes procedimentos são fundamentais?

R. COMO REGRA GERAL, O TESTE DE ESTANQUEIDADE DEVERÁ SER EXECUTADO A UMA PRESSÃO LIGEIRAMENTE SUPERIOR A PRESSÃO DE CONDENSAÇÃO DO SISTEMA, SENDO PORTANTO UMA FUNÇAO DO FLUIDO REFRIGERANTE EMPREGADO E DA TEMPERATURA DE CONDENSAÇÃO DA UNDIDADE. COMO VALOR ORIENTATIVO, SUGERE-SE TESTAR COM NITROGÊNIO A PRESSÕES ENTRE 250 E 300 PSI. VERIFIQUE A RESISTÊNCIA DAS MANGUEIRAS E CONEXÕES UTILIZADAS PARA EVITAR ACIDENTES. PARA O VÁCUO, EMBORA VALORES DE 500 MICRONS SEJAM ACEITAVEIS PARA OPERAÇÕES DE CAMPO, SÃO ORIENTADOS VALORES ENTRE 250 E 500. VALORES MUITO MAIORES QUE ESTES SÃO DESNECESSÁRIOS E PODEM INTERFERIR COM O ÓLEO LUBRIFICANTE DOS APARELHOS.

Quais os procedimentos finais ao se concluir uma instalação?

ALÉM DO TESTE FINAL DO APARELHO, RECOMENDA-SE ORIENTAR O CLIENTE QUANTO ÀS FUNÇÕES DO CONTROLE REMOTO, COMO PROGRAMÁ-LO (RELÓGIO, TIMER, FUNÇÕES ESPECIAIS COMO A SLEEP, ETC), ORIENTAR PARA A SELEÇÃO DAS TEMPERATURAS ADEQUADAS AO CONFORTO TÉRMICO HUMANO. SUGERE-SE TAMBÉM RECOMENDAR AO CLIENTE A EXECUÇÃO DE MANUTENÇÕES PREVENTIVAS REGULARES NO APARELHO.

Após ter executado os procedimentos de verificação de estanqueidade e desidratação, qual a pressão que se espera medir logo após a abertura das válvulas de duas e três vias?

Resposta: A pressão deverá ser a pressão de saturação do fluido refrigerante utilizado, na temperatura ambiente do local!

E se a pressão lida for muito diferente da pressão de saturação do fluido refrigerante à temperatura ambiente?

Resposta: Então as unidades estão contaminadas ou pressurizadas com outra substância. Neste caso, deve-se proceder o recolhimento e correto descarte do fluido que lá estiver, executar novo procedimento de desidratação (vácuo) no sistema e dar a carga de fluido refrigerante indicada pelo fabricante. É importante observar o manual de serviço do aparelho para obter as informações corretas sobre a carga de gás.

Como é realizado o processo de recolhimento de fluido refrigerante?

R. a importância de se deixar pressões positivas próximas de zero se relaciona com a menor possibilidade de contaminação das linhas, devendo estas serem isoladas logo após a desconexão. Adicionalmente, este procedimento facilita a reinstalação da unidade, uma vez que, após efetuadas as conexões nas linhas, o teste de estanqueidade e o procedimento de vácuo, basta que se adicione o mesmo fluido refrigerante na linha, até que a pressão chegue ao mesmo valor próximo de zero. Feito isto, pode-se liberar o fluido recolhido na unidade condensadora.

Por que, quando chegamos nesta época de outono para inverno, ocorre o bloqueio de gelo no evaporador dos aparelhos?

Resposta: Em aparelhos corretamente balanceados, e com o termostato funcionando adequadamente, o bloqueio do evaporador pode se dar por uma redução de vazão no trocador. Esta redução pode ser devida a uma obstrução parcial do próprio evaporador, como também no filtro de ar.

Ferramentas pessoais
Espaços nominais
Variantes
Ações
Navegação
Ensino
Pesquisa
Extensão
Serviços
Imprimir/exportar
Ferramentas